Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / Um ano de gestão: Ensino, Pesquisa e Extensão e as funções do Instituto
POR DENTRO DO IFRN

Um ano de gestão: Ensino, Pesquisa e Extensão e as funções do Instituto

17/05/2017 - Quarta matéria da série resgata marcas dos pilares acadêmicos e institucionais do IFRN

Um ano de gestão: Ensino, Pesquisa e Extensão e as funções do Instituto

Ensino, Pesquisa e Extensão: pilares do IFRN

Se houvesse uma base de sustentação para o IFRN, ela seria formada por três pilares bastantes sólidos e de enorme importância para a eficácia nas ações do Instituto: o Ensino, a Pesquisa e a Extensão.

Desde o Projeto Político Pedagógico do Instituto, documento que aponta os caminhos e determina as ações acadêmicas e administrativas da instituição, até uma visita técnica, toda atividade realizada nos contextos internos e nas relações externas do IFRN são baseados no melhor fazer destes três elementos fundamentais.

Ao relembrar as ações do Ensino, da Pesquisa e da Extensão neste primeiro ano de gestão, é possível compreender a relevância, o alcance e a importância do comprometimento com os temas.

Conceitos

Desde que somos Instituto Federal, com ensino de nível superior, passamos a ser avaliados pelo Ministério da Educação (MEC). Nas últimas avaliações, recebemos conceito 4 em cursos oferecidos nos campi Natal-Central, Parnamirim e EaD. Para o MEC a nota máxima é 5. Além dos conceitos, o IFRN integrou um importante grupo na avaliação mundial da educação básica, que deu destaque à Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica. Outra avaliação de renome e importância, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) posicionou o Instituto do Rio Grande do Norte com melhor desempenho do Norte, Nordeste e Centro Oeste entre instituições de ensino profissional.

Ensino

Além de parcerias e conquistas internacionais, o IFRN vem ampliando seu papel na formação cidadã na sociedade. Em março de 2017, o Campus João Câmara formou a primeira turma do curso de Tecnologia em Energias Renováveis do país. No mesmo mês, a Instituição lançou, no Campus Nova Cruz, curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Em outra frente, o IFRN fez parceria com a Penitenciária Federal de Mossoró e discute com governo do RN estratégias para reintegração social de apenados: em ambas as ações, o intuito é levar ao máximo a responsabilidade diante do compromisso com a educação.

Como o Ensino não cabe entre as quatro paredes de uma sala de aula, o IFRN estimula a participação de seus estudantes em eventos nacionais e internacionais. Dentro de Casa, em novembro realizou-se, no Campus Parnamirim, a segunda edição do maior evento científico e cultural do Instituto: a Secitex. Na esteira dos grandes eventos, ganhamos medalhas e menções honrosas em olimpíadas de Química, Língua Portuguesa, Astronomia, Física e Matemática, por exemplo.

Ações futuras da Pró-Reitoria de Ensino (Proen) vão na direção da análise e discussão da reforma do ensino médio.

Pesquisa

As ações de pesquisa do Instituto ganharam o Brasil e o mundo: França, México, Rússia e Peru são alguns dos exemplos da presença vitoriosa do Instituto em eventos científicos ao redor do planeta. A Alagoas, onde aconteceu a 11ª edição do Congresso Norte-Nordeste de Pesquisa e Inovação, levamos delegação com 221 estudantes e servidores. Lá conquistamos, com projeto do Campus Santa Cruz, conquista 2º lugar no Desafio de Ideias. Mas, como não só de viagens vivem os projetos e parcerias, também em Natal há ações de destaque na área, como a parceria fechada pela Editora do IFRN com a Academia Norte-Rio-Grandense de Letras. Ainda sobre a Secitex, coube à Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação (Propi) a iniciativa do Prêmio de Empreendedorismo Inovador que aconteceu em parceria com a Incubadora Tecnológica Natal-Central (ITNC), o Sebrae e a Rede Potiguar de Incubadoras e Parques Tecnológicos (Repin).

Voltando à participação internacional do IFRN, a Propi realizou uma Oficina de Internacionalização do Ensino de Engenharia e Informática. O evento buscou promover a troca de experiências de ensino e pesquisa entre instituições brasileiras e de outros países.

Extensão

Também envolvida nas ações de internacionalização do IFRN, a Pró-Reitoria de Extensão (Proex) tem atividades de aluno nos EUA, dentro do Programa Jovens Embaixadores, e na Polônia, para participação no renomado Festival de Cinema da Cracóvia . Mas, para a professora Régia Lúcia, pró-reitora, o principal é mesmo fundamentar o trabalho do setor na consolidação e ampliação de ações de acompanhamento de estágio e da promoção da relação da instituição com o mundo do trabalho. As parcerias firmadas com empresas potiguares dentro do Programa Jovem Aprendiz são exemplo.

Uma das características mais marcantes da Proex, contudo, é o contato com a comunidade externa. Essas atividades vêm ganhando cada vez mais força diante da realidade da Instituição. Programas como o Mulheres Mil e o Pronatec movimentam municípios e regiões de todo o Rio Grande do Norte; projetos como o de adubo ecológico e da produção do queijo coalho, do Campus Pau dos Ferros estimulam alunos e comunidade; e editais como os dos Núcleos de Arte (Nuart) e de Extensão e Prática Profissional (NEPP) transformam realidades.

Para saber mais

Pró-Reitoria de Ensino (Proen)

Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação (Propi)

Pró-Reitoria de Extensão (Proex)

Veja também

Matéria 1Um ano de gestão: conquistas e desafios

Matéria 2Um ano de gestão: foco na administração e no planejamento

Matéria 3Um ano de gestão: Comunicação e Tecnologia da Informação como parceiros

Ações do documento

Página em carregamento