Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / Projeto de cultivo de acerola contribui para desenvolvimento social, cultural e econômico em Apodi
Extensão

Projeto de cultivo de acerola contribui para desenvolvimento social, cultural e econômico em Apodi

19/04/2022 - Famílias da zona rural da cidade foram beneficiadas pela atividade

Projeto de cultivo de acerola contribui para desenvolvimento social, cultural e econômico em Apodi

Cultivo de acerola promete subsidiar diversas famílias agricultoras do Rio Grande do Norte.

O projeto de extensão ‘Tecnologia para o cultivo de acerola no município de Apodi’, do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN), vem promovendo a utilização da acerola como fonte de emprego, renda e desenvolvimento. A iniciativa visa promover o desenvolvimento social, econômico e cultural de agricultores familiares da cidade localizada no Oeste Potiguar, a 342 km de Natal.

A ação produziu, doou e implementou 12 pomares de acerolas enxertadas de cultivares selecionadas com alta produtividade. Ao todo, foram distribuídas 40 mudas para cada uma das 12 famílias alcançadas pelo projeto.

Cultivo de acerola

O potencial do cultivo de acerola é uma das características mais importantes da fruta. A aceroleira, por ser uma planta forte e resistente, adapta-se às mais diferentes condições climáticas e, quando bem manejada, floresce e frutifica durante todo o ano. A partir disso, agricultores de Apodi têm a possibilidade de garantir um fluxo de renda contínuo e oportunidades de trabalho.

As cultivares de acerola que fazem parte do projeto têm um potencial de rendimento de 100 kg/planta/ano. Cada agricultor familiar beneficiado recebeu 40 mudas, que podem obter uma produção de até quatro mil quilos de acerola por ano. Considerando o valor médio de três reais pelo quilograma da fruta na região, uma família beneficiada pode atingir uma renda de até 12 mil reais por ano, gerando aumento significativo na renda e desenvolvimento da região.

Parcerias para o desenvolvimento

Contribuindo para o fortalecimento das políticas públicas de incentivo à agricultura familiar, o IFRN buscou parcerias com instituições de apoio aos agricultores. A Associação dos Agricultores do Sítio Rio Novo e a Cooperativa Potiguar de Apicultura e Desenvolvimento Rural Sustentável (Coopapi) firmaram cooperação com o Instituto por possuírem produção fiscalizada. As instituições atuam dentro de um sistema de Boas Práticas de Fabricação (BPF), que assegura qualidade e padrões do sistema de alimentos seguros.  

Impactos da ação

Foram realizados questionários socioeconômicos com as famílias beneficiárias do projeto e verificou-se que todas obtêm renda através da agricultura familiar. De acordo com a pesquisa, 67% das famílias possuem renda mensal de um salário mínimo, enquanto 33% contam com até três salários mínimos, havendo, a partir das atividades da agricultura familiar, adição de renda para todas.

O coordenador da atividade e servidor do IFRN, Thiago Azevedo de Oliveira, acredita que “o aumento do número de mudas doadas para cada família, a expansão do número de famílias beneficiadas no município e a capacitação na tecnologia do cultivo de acerola, no município de Apodi, podem fazer total diferença na geração de emprego, renda e desenvolvimento da cidade”.

Ações do documento

Página em carregamento