Portal IFRN

Educação, Ciência, Cultura e Tecnologia em todo o Rio Grande do Norte

Representatividade

Reitoria recebe lideranças de matriz africana e afroindigena

Momento foi destinado a discussão de possíveis parcerias

Publicada por Cecilia Melo em 02/04/2024 Atualizada há 2 semanas, 6 dias

O Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) se reuniu nesta terça-feira, 2, com lideranças ligadas às tradições de matriz africana e afroindigena no estado. O encontro teve como objetivo estabelecer um diálogo sobre a participação dos povos de terreiro no Fórum de Universidades pela Paz (Foup).

A reunião foi promovida pela Assessoria Sistêmica do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas do IFRN (Neabi) e contou com a presença de lideranças de terreiros e militantes de coletivos negros, além de representantes de outras instituições.

Ações concretas

Para a líder do terreiro Ilê Ilê Ife Ase Obaluaê, Ekedji Lucia, o momento foi importante para firmar um diálogo que tenha como base a construção de ações concretas: “Para nós, é muito importante a gente estar nesse momento e nas cadeiras de representatividade que nós estamos hoje”, disse. A líder também destacou que a falta de retorno dos espaços acadêmicos para a comunidade é um problema a ser enfrentado.

De acordo com o assessor sistêmico do Neabi, Gilson Rodrigues, a reunião dialogou possibilidades de colaboração em projetos futuros: “Buscamos fortalecer a presença e a voz das comunidades de matriz africana e afroindígena no ambiente acadêmico e em iniciativas voltadas para a promoção da paz e do respeito à diversidade cultural e religiosa”, informou.

matriz africana e afroindígena

Fórum de Universidades pela Paz

O Fórum é um um espaço de organização de lideranças integradas pelas Instituições de Ensino Superior (IES), para o planejamento e execução de programas e projetos com objetivos de ação pela paz. O Instituto está finalizando o processo de adesão ao Foup, e em agosto deste ano deve promover o I Fórum de Educação para a Paz do IFRN.

Para o reitor do Instituto, professor José Arnóbio, é preciso ser feito um trabalho conjunto para lutar contra a intolerância religiosa e promoção da paz de forma concreta: “Esperamos ter ações concretas para que a gente possa estreitar laços e pensar ações em todos os campi para contribuir com vocês nessa luta ”, disse.

Texto feito em colaboração por Cecília Melo e Habyner Lima, que estagiam na Diretoria de Comunicação Institucional do IFRN.

Palavras-chave:
IFRN
Representatividade
Foup
Matrizes africanas e afroindígenas

Notícias relacionadas