Você está aqui: Página Inicial / Campi / Pau dos Ferros / Notícias / Pesquisadores do IFAL e IFRN desenvolvem ketchup à base de beterraba
PESQUISA E INOVAÇÃO

Pesquisadores do IFAL e IFRN desenvolvem ketchup à base de beterraba

18/03/2022 - Grupo comemora depósito de patente no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI)

Pesquisadores do IFAL e IFRN desenvolvem ketchup à base de beterraba

Amostras com colorações diferentes, devido às concentrações de tomate polpa de beterraba. Foto dos produtos no recipiente: Comunicação/IFAL.

Pesquisadora do Instituto Federal de Alagoas (Campus Batalha) e pesquisadores do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (Campus Pau dos Ferros) comemoram o registro de patente junto ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). A novidade da vez é o desenvolvimento de ketchup à base de beterraba.


Ao pensar o produto, a Drª Danielle Martins Lemos (IFAL), em parceria com Dr. Emanuel Neto Alves de Oliveira (IFRN) e Dra. Elisabete Piancó de Sousa (IFRN), proporam a combinação de polpa de tomate e beterraba. “A beterraba é nutritiva, possui antioxidantes e vitaminas, e coloração atraente, mas não é comumente beneficiada pela indústria; logo, apostei no ketchup misto, polpa de tomate com polpa de beterraba”, detalha Danielle.


Qualidade e sabor diferenciado
A Professora e Pesquisadora Danielle aponta que o resultado do experimento gerou um molho com alta qualidade e sabor diferenciado. As análises químicas do produto foram realizadas em parceria com os docentes do Campus Pau dos Ferros e o desenvolvimento aconteceu no laboratório de processamento do Campus Batalha.


Produto potencial para a indústria alimentícia
"A polpa de tomate e beterraba  possuem características nutricionais e sensoriais  que são características atrativas , nesse contexto a elaboração do  produto tipo  elaboração do catchup possui um potencial para  indústria alimentícia capaz de  agregar valor e consequentemente um alternativa para expansão para o mercado de  molhos e derivados", comenta a Professora Elisabete Piancó.


Segundo informações colhidas junto ao IFAL, a história do molho começou em 2019, quando o produto foi apresentado na Mostra multidisciplinar do Campus Batalha. Posteriormente, foi aprovado em projetos de pesquisa e eventos, além de acompanhamento pelo Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT), para o processo de patenteamento no Inpi.

PROCESSO DO REGISTRO DA PATENTE
PRODUTO
BR 10 2022 003394 3 Elaboração de um produto tipo catchup de beterraba



Além do ketchup, Danielle Martins, depositadora principal do produto, também é depositadora de patente que envolve a proposta de canudo biodegradável criado a partir da cera de abelha, que também envolveu parceria com o Campus Pau dos Ferros.


IFRN em Pau dos Ferros e sua trajetória com patentes
No âmbito do Campus Pau dos ferros, o desenvolvimento deste novo produto soma-se ao portfólio pesquisas com depósito de patentes junto ao Inpi que a Instituição vem acumulando, como o desenvolvimento de corante natural, desenvolvimento de softwares e até iogurte em pó.


Com informações do departamento de Comunicação e Eventos do IFAL.



::: CONTEÚDO RELACIONADO:
24/12/2021: Pesquisadores desenvolvem corante natural a partir do fruto da murta e registram depósito de patente.
13/04/2021: Campus Pau dos Ferros conquista nova certificação de propriedade intelectual de estudantes e professores.
09/02/2021:  Acadêmicos do Campus Pau dos Ferros comemoram registros de propriedade intelectual.
30/12/2020: Professor do IFRN desenvolve iogurte em pó.
29/12/2020: Você já provou iogurte em pó? Professor do Campus desenvolve produto e tem depósito de duas patentes no INPI.

Ações do documento

Página em carregamento