Você está aqui: Página Inicial / Campi / Pau dos Ferros / Notícias / Campus Pau dos Ferros recebe II Oficina de Saúde Vocal para servidores
COASS

Campus Pau dos Ferros recebe II Oficina de Saúde Vocal para servidores

21/06/2018 - Atividade aconteceu na programação da Reunião Pedagógica, realizada ontem (20)

Campus Pau dos Ferros recebe II Oficina de Saúde Vocal para servidores

Fonoaudióloga e servidores durante a Oficina, que faz parte do Projeto Saúde Vocal, promovido pela Coordenação de Atenção à Saúde do Servidor (COASS).

Uma pesquisa feita pela Coordenação de Atenção à Saúde do Servidor do IFRN, a COAS, apontou que mais de dois terços dos professores do IFRN enfrentam ou já apresentaram algum problema com a voz. Para atuar nesse quadro, criou-se o Programa de Saúde Vocal, que atua com ações informativa e de atendimento individualizado.


Pioneiro em programa de saúde vocal para servidores, o IFRN, através da COASS, aposta, entre outras ações, na oficina como objetivo de implementar consciência e higiene vocal dos servidores.


Na manhã de ontem, 20, dentro da programação da reunião pedagógica, o Campus Pau dos ferros recebeu pela segunda vez a Oficina de Saúde Vocal, destinada não somente aos docentes, como também aos técnicos-administrativos em educação (TAEs).


A Oficina foi realizada dentro da programação da reunião pedagógica, e foi comandada pela fonoaudióloga Érika Carvalho, que mostrou a importância dos cuidados com a saúde vocal. A profissional repassou informações e instruções sobre hábitos que favorecem o uso da voz no dia a dia, além de mostrar exercícios que colaboram para uma melhor qualidade do aparelho fonador.


Para quem faz uso constante da voz, como os professores, a Oficina pode ser apreciada como uma importante fonte de informação. Uma das participantes, a docente Valêska Valdivino, avalia a atividade: "Para a gente que trabalha com a voz é fundamental a gente ter essas técnicas, esse suporte que o Instituto está dando para que a gente tenha um melhor aproveitamento do nosso material de trabalho. Com a Oficina e as técnicas que foram passadas hoje, certamente a gente vai ter uma longevidade de voz melhor e mais resistente" relata a Professora Valêska.


Ainda sobre a pesquisa realizada, o estudo apurou, entre outras informações, que os problemas vocais sobre os quais servidores, especialmente docentes, se queixaram, foram: rouquidão, garganta seca, perda da voz ou fala, esforço ao falar, dor ou tensão no pescoço, além de outros. Para ter acesso ao diagnóstico completo da pesquisa, acesse o link abaixo:

Pesquisa realizada a docentes do IFRN no contexto da saúde vocal.

 

::: CONTEÚDO RELACIONADO:
17/03/2017: Servidores do Campus participam de Oficina de Saúde Vocal.

Ações do documento

Página em carregamento