Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / Campus lança iniciativas inovadoras de enfrentamento à Covid-19
São Gonçalo do Amarante

Campus lança iniciativas inovadoras de enfrentamento à Covid-19

18/05/2020 - Desenvolvimento de projetos de pesquisa e produção de EPIs partiram de servidores e de estudantes

Campus lança iniciativas inovadoras de enfrentamento à Covid-19

COVID19 RN é uma ferramenta online que reúne dados sobre a pandemia no estado

Em distanciamento social desde o dia 17 de março devido à pandemia causada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2), professores e estudantes do Campus São Gonçalo do Amarante do IFRN encontraram uma maneira inovadora de dar sua contribuição para que a sociedade possa enfrentar os desafios desse período tendo acesso a dados confiáveis: projetos de pesquisa voltados à análise de dados e divulgação de informações referentes à Covid-19. 

Projeto 1

O Projeto COVID19 RN é coordenado pelo professor Marcelo Damasceno e conta com a participação voluntária dos alunos Allan Silva e Jhonata Medeiros, ambos do 4º ano do curso técnico de nível médio em Informática. De acordo com os alunos, "é uma ferramenta que mantém o potiguar atualizado quanto aos números de infectados, mortos e taxa de mortalidade, além de exibir gráficos baseados nesses números e compilar notícias importantes sobre o avanço da Covid-19 no RN". Os dados são obtidos através dos boletins epidemiológicos da Secretaria de Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Sesap/RN), que divulga os dados oficiais por município potiguar. A ferramenta pode ser acessada AQUI.

Projeto 2

O projeto intitulado "Análise da vulnerabilidade demográfica e de morbidade à incidência da Covid-19 no Nordeste do Brasil" é coordenado pelo professor Marcelo Amorim, e conta com a participação do professor Thiago Valentim, matemático e estatístico do Campus Natal Zona Norte. O objetivo do estudo é estimar perfis de vulnerabilidade demográfica e de morbidade à incidência da Covid-19 para os municípios do Nordeste do Brasil (NEB), com bases em informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e Ministério da Saúde. Para tanto, utiliza-se as variáveis: densidade demográfica, taxa de urbanização, percentual de idosos acima de 60 anos e número de Autorização de Internação Hospitalar (AIH), entre os anos de 2015 e 2019, conforme a Classificação Internacional das Doenças (CID-10): tuberculose, AIDS, diabetes, obesidade e asma.
Segundo Amorim, que dá aulas de Geografia no Campus São Gonçalo do Amarante, "existem evidências de que alguns fatores sociodemográficos e de morbidades crônicas subjacentes podem aumentar a probabilidade de disseminação da Covid-19 e o risco de mortalidade de alguns grupos sociais. Os resultados poderão contribuir para direcionar propostas de mitigação em áreas de maior risco ou incidência da doença ou, também, refletir sobre a política de distanciamento social instaurado nos municípios do Nordeste do Brasil."

Setec

O IFRN recebeu um reforço para as ações de enfrentamento à pandemia causada pelo coronavírus que têm partido dos campi. Em São Gonçalo do Amarante, a iniciativa de produzir dois mil protetores faciais contou com o aporte orçamentário da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação (Setec/MEC). O Termo de Execução Descentralizada, que repassou R$ 366.600,98 para subsidiar os trabalhos, foi assinado pelo então reitor do Instituto, professor Wyllys Abel Farkatt Tabosa, em 17 de abril, e por Ariosto Antunes Culau, secretário da Setec, no dia 30/04/2020. Os recursos referentes ao Campus São Gonçalo do Amarante, no valor de R$ 27.010,00 foi recebido no dia 12 de maio. A produção dos protetores faciais será destinada à Instituições de Saúde do Rio Grande do Norte: Unidades Básicas de Saúde, Unidades Mistas e Hospitais Gerais, a exemplo do que já vinha sendo feito com recursos de doações individuais e com material do próprio campus.

Ações do documento

Página em carregamento