Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / Projetos do IFRN são aprovados em chamado do CNPq
Pesquisa

Projetos do IFRN são aprovados em chamado do CNPq

21/03/2022 - Pesquisas selecionadas são da área da Educação

Projetos do IFRN são aprovados em chamado do CNPq

Edital teve o objetivo de conceder apoio financeiro a projetos que visem contribuir para o desenvolvimento científico e tecnológico do país.

O Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) teve dois projetos aprovados na Chamada Nº 18/2021 do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT). O edital teve por objetivo conceder apoio financeiro a projetos que visem contribuir significativamente para o desenvolvimento científico e tecnológico do país.

No Rio Grande do Norte, quarenta e oito propostas foram selecionadas. Destas, duas foram submetidas por pesquisadores do IFRN credenciados a programas de pós-graduação stricto sensu institucionais.

O professor Albino Oliveira Nunes — do Programa de Pós-Graduação em Ensino (Posensino), ofertado pelo Campus Mossoró — teve uma proposta aprovada na Faixa A da chamada (Grupos emergentes). Essa Faixa foi destinada a equipes de pesquisa que possuam, dentre seus membros, no mínimo, três doutores, sendo um deles o coordenador do projeto.

A outra proposta foi a do professor Avelino Lima Neto, docente do Campus Canguaretama, do Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional (PPGEP) do Campus Natal-Central e, atualmente, pró-reitor de Pesquisa e Inovação, teve uma investigação aprovada na Faixa B (Grupos consolidados). Essa Faixa contempla equipes que possuam, dentre seus membros, no mínimo, cinco doutores, de ao menos duas instituições distintas, sendo um deles o coordenador do projeto.

Investigações envolvem instituições nacionais e estrangeiras

As pesquisas selecionadas se situam na área de Educação. O professor Albino desenvolverá o projeto intitulado “Alfabetização Científica e Tecnológica (ACT) para a compreensão das relações Ciência e Tecnologia na Educação Científica”, cujo objetivo é analisar como se tem realizado a ACT na formação inicial de professores de ciências em estados do Nordeste brasileiro. “A iniciativa tem o escopo de consolidar uma das linhas de investigação que encontra forte ligação com o fazer do Posensino”, disse o professor Albino. O docente, que também é o coordenador do Posensino. acrescentou que a investigação envolve, além do IFRN, a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). “A pesquisa contribui, do mesmo modo, com uma das missões do IFRN ao pensar a formação de professores, especialmente na área de ensino de ciências”, acrescentou.

A pesquisa coordenada pelo professor Avelino se intitula “Gestão das experiências de sofrimento na Educação Profissional: estudo comparativo entre Brasil, França e Argentina”. O projeto visa compreender como se dá a identificação, acolhida e gestão das experiências de sofrimento de discentes da Educação Profissional em três países: Brasil, Argentina e França. No Brasil, o IFRN é a instituição sede, e os Institutos Federais de Pernambuco (IFPE) e do Pará (IFPA), além da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), são colaboradoras. A representação francesa é composta pelas Universidades de Montpellier (UM) e Jean Monnet-Saint Étienne (UJM). Já na Argentina, a Universidade de Buenos Aires é colaboradora. “Em uma investigação anterior, identificamos a existência de muitos estudantes com experiências de sofrimento associadas a comportamentos de risco, como autolesão, transtorno dismórfico corporal, distúrbios alimentares e mesmo tentativas de suicídio. Agora queremos comparar os modos como essa gestão é feita pelas instituições e propor soluções”, afirmou o professor Avelino.

Fortalecimento da pós-graduação, da pesquisa em rede e da internacionalização

Segundo João Teixeira, diretor de Inovação Tecnológica do IFRN e responsável pela gestão dos projetos de pesquisa, “os projetos revelam a consolidação da pesquisa em Educação na instituição e se situam no desafio de trabalharmos cada vez mais em rede, conforme exigem as agências de fomento”. Ao comentar a iniciativa do projeto aprovado na faixa B, o professor Samuel Lima, assessor de Relações Internacionais, salienta: “A iniciativa se coloca em consonância com o esforço institucional de fortalecer parcerias já existentes, fomentando, inclusive, a mobilidade de servidores e estudantes para a realização de atividades de pesquisa planejadas no âmbito de projetos em cooperação internacional”.

As iniciativas envolvem docentes e discentes dos programas de pós-graduação stricto sensu, além de alunos de Iniciação Científica.

Ações do documento

Página em carregamento