Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / Projeto da Extensão beneficia pequenos e médios mineradores do RN
Campus Natal-Central

Projeto da Extensão beneficia pequenos e médios mineradores do RN

07/12/2021 - Atividades de campo acontecerão principalmente nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro

Projeto da Extensão beneficia pequenos e médios mineradores do RN

Projeto atende, inicialmente, pequenos e médios mineradores do Seridó e do Alto Oeste potiguar

Uma iniciativa do Campus Natal-Central do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) promete movimentar os  pequenos e médios mineradores do interior do estado. Trata-se de um projeto de extensão que tem como meta apoiar esse grupo através de ações que ajudem a aumentar a competitividade do setor assim como gerar prática profissional para estudantes. As análises laboratoriais de qualidade são parte do projeto. Com duração de sete meses, o "Do IFRN Natal-Central ao Sertão: Análises Laboratoriais aos Pequenos Mineradores do RN" é fruto do Edital n° 12/2021 e está ligado à Diretoria de Extensão do Campus. Com atividades de pesquisa iniciadas em setembro, concentrará as atividades de campo nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro. 

Segundo Djalma Neto, coordenador da equipe e técnico laboratorista, os pequenos e médios mineradores do interior do Rio Grande do Norte que tenham interesse em participar ainda podem se inscrever. Para ser um dos produtores beneficiados é necessário ser pequeno ou médio minerador, com CPF ou CNPJ tipo MEI. "Preenchendo esses critérios, basta entrar em contato por meio do telefone 4005-9944 ou através do e-mail lt2m.cnat@ifrn.edu.br. É preciso também informar nome completo, análise de interesse, quantidade de amostras e qual o município em questão. A partir daí, a equipe do projeto iniciará um diálogo para fechar o cadastro e confirmar se haverá possibilidade ou não de contemplar o interessado", explicou Djalma.

Além do coordenador, a equipe conta hoje com o técnico em Mineração Yuri Souza Gomes, ligado à Fundação de Apoio ao IFRN (Funcern,) os professores Flanelson Monteiro, Edson Neves e Tercio Graciano, além dos bolsistas, Nathalya Gomes (Curso Técnico Integrado de Geologia), Joelma Monteiro (Curso Técnico Subsequente em Mineração) e do aluno voluntário, Diego Teixeira (Curso Técnico Subsequente Mineração). 

Na prática, o projeto de extensão consiste em um trabalho de assistência ao arranjo produtivo local de base mineral, com o fornecimento de análises laboratoriais de tratamento de minérios e análises químicas gratuitas aos pequenos e médios mineradores. De acordo com o coordenador Djalma Neto, a iniciativa é para que os produtores não necessitem viajar até outros estados para realizarem essas análises, já que, frequentemente, esses obstáculos inviabilizam o processo, devido aos altos custos. Segundo o coordenador: "Com a estrutura que possui o Laboratório de Tecnologia Mineral e Materiais do Campus Natal-Central do IFRN, a equipe do projeto viajará da capital ao interior do estado, para realizar a coleta de amostras". Após o processo de coleta e posterior análise, a equipe emitirá o certificado relativo ao resultado do material analisado. 

Atuação profissional

Além de ser um projeto de extensão, o trabalho consiste em prática profissional para estudantes, segundo o coordenador, já que os coloca em contato com o mundo do trabalho, bem como com as demandas do projeto. Uma oportunidade de prática profissional para estudantes como Diego Teixeira Bezerra, estudante do Curso Técnico em Mineração, na modalidade Subsequente: "Atualmente estou na fase de elaboração do TCC, então minha participação no projeto tem sido enriquecedora para mim, enquanto estudante e pesquisador. Estou como voluntário no projeto, pois foi uma forma que encontrei de estar próximo da área de atuação profissional que tenho interesse. Isso soma bastante e me possibilita alcançar não só um conhecimento didático como prático, uma vez que os testes serão realizados em laboratório e iremos ao campo colher ou receber essas amostras", contou Diego.

O projeto de extensão abrangerá inicialmente pequenos e médios mineradores especificamente do Seridó e do Alto Oeste potiguar. Porém, dependendo dos resultados alcançados, o objetivo é que outras regiões do RN sejam também contempladas futuramente. Segundo Djalma Neto, o trabalho é um desafio para todos, mas as expectativas são as melhores possíveis: "Coordenar esse projeto é desafiador, devido à logística que deve ocorrer para realização das viagens, organização das amostras e prestação de contas, por ser um projeto com fomento, através de Edital. Mas ainda maior que os desafios são as recompensas de ver a importância para a sociedade".

Mais informações pelo telefone 4005-9944 ou pelo e-mail lt2m.cnat@ifrn.edu.br.

Ações do documento

Página em carregamento