Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / Pesquisa sobre mulheres, família e imprensa potiguar é desenvolvida por alunos do IFRN
Licenciatura

Pesquisa sobre mulheres, família e imprensa potiguar é desenvolvida por alunos do IFRN

18/12/2020 - Além de artigos divulgados em evento nacional, projeto vai integrar acervo digital do Laboratório de Humanidades

Pesquisa sobre mulheres, família e imprensa potiguar é desenvolvida por alunos do IFRN

Com foco na análise dos jornais potiguares "O Diário de Natal" e "O Poti"

Como resultado da produção científica do Campus Canguaretama, o projeto de Pesquisa e Inovação "Mulheres e famílias na imprensa potiguar em meados do século XX: alteridades e (in)visibilidades" chega a sua fase de conclusão com resultados a comemorar. 

Com foco na análise dos jornais potiguares "O Diário de Natal" e "O Poti", o grupo de sete estudantes da Licenciatura em Educação do Campo (Ledoc) conclui os seis meses de trabalho do projeto com quatro artigos publicados e apresentados no II Colóquio Marielle Franco e na II Jornada Norte-Nordeste de Gênero e Sexualidade na Educação Profissional, realizados em novembro de 2020. Além das divulgações científicas, a pesquisa gerou um inventário que fará parte do acervo digital do Laboratório de Humanidades do Campus Canguaretama. Os jornais foram escolhidos como objeto de estudo por serem considerados fontes históricas e instrumentos de intervenção na vida social. 

O projeto é orientado pela professora Ana Cristina Lima, com realização dos estudantes Giceli de Souza Silva, Emerson Samy Barreto, Fernando José Soares, Ana Lucia da Silva, Maria Regina Bezerra, Maria Wiedelania e Maria de Fátima. Juntos, eles acessaram as hemerotecas (lugar onde se arquivam jornais e outras publicações periódicas) da Biblioteca Nacional e da Biblioteca Zila Mamede. Através da análise dos discursos, das escolhas de pautas (os temas publicados) e das estéticas presentes nos dois jornais, os estudantes investigaram os traços que demonstram as representações do feminino e da construção de identidade das mulheres na sociedade potiguar. 

As investigações, baseadas principalmente em artigos de opinião e anúncios publicitários, demonstraram uma representação feminina relacionada à base da família. "São, assim, evidenciados os papeis de mãe e esposa como responsáveis pela felicidade doméstica e pela reprodução, nos filhos, de valores atrelados à boa educação e civilidade", destaca a orientadora do projeto. 

No entanto, a pesquisa deixa claro que a associação entre mulher e mãe e dona de casa não é algo natural, como apontam outros trabalhos historiográficos. De acordo com o grupo de estudantes, a análise das representações presentes nos jornais têm o objetivo de entender os processos de construção das identidades sociais da mulher. O objetivo final é contribuir com os processos de mudança que permitam a mulheres a possibilidade de construir outras identidades, além de evidenciar a contribuição dos jornais para isso. Confira a lista dos artigos produzidos durante o projeto e conheça mais sobre a pesquisa:

Mulheres escandalosas”: mulheres pobres e empregadas domésticas na fala dos outros

Por Maria de Fátima da Rocha e Ana Lúcia da Silva

Difundindo o ideal, marginalizando o real: mulheres em propagandas de jornais na metade do Século XX

Por Giceli de Souza Silva, Maria Wiedelania Ferreira de Lima e Ana Cristina Pereira Lima

Empregadas domésticas nas páginas de um jornal potiguar: uma história da suspeição

Por Ana Lúcia da Silva, Emerson Samy Barreto da Fé, Fernando José Soares e Ana Cristina Pereira Lima

A violência sexual em notícias jornalísticas: corpo, mulheres e classe social

Por Maria Regina Bezerra De Lima

Ações do documento

Página em carregamento