Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / O IFRN e a alegria pelos 100% de presencialidade
recomeço

O IFRN e a alegria pelos 100% de presencialidade

17/03/2022 - Após dois anos do início do distanciamento, grande parte do Instituto já opera nos espaços internos

O IFRN e a alegria pelos 100% de presencialidade

Aulas práticas e eventos foram retomados.

Após exatos dois anos desde as suspensões das atividades presenciais, em razão da pandemia da Covid-19, o Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) retomou no início de março de 2022 os 100% de presencialidade das aulas e atividades administrativas na maioria dos seus campi e na Reitoria.

Nas últimas semanas, as unidades de ensino do Instituto anunciaram em que fase do retorno à presencialidade estão. Dos 21 campi, 18 avançaram para a Fase 4, ou fase final, em que há 100% da ocupação de salas, desde que o número de leitos para tratamento da Covid-19 esteja inferior a 30%. As unidades João Câmara, Macau e Natal-Central irão aderir à Fase 4 no início do primeiro semestre letivo de 2022, previsto para o dia 28 de abril.

A ação ocorre com base na Resolução nº 50/2021 do Conselho Superior (Consup) do IFRN e na Instrução Normativa SGP/SEDGG/ME nº 90, de setembro de 2021, que estabelece as condições e orientações para o retorno gradual e seguro à presencialidade. O cronograma foi iniciado em novembro de 2021.

O reitor e as expectativas para o novo

O reitor do IFRN, professor José Arnóbio, relembra o dia 17 de março de 2020, quando o Instituto suspendeu a realização de suas atividades de forma presencial. “Num primeiro momento, muitas dúvidas; a gente acreditava que iriam ser 15 dias, depois disso, a gente voltaria à normalidade. Depois, a gente viu que essa não seria a realidade que teríamos que continuar. Em outro momento, a gente teve a necessidade de reformar toda a oferta do ensino na nossa instituição. Para a nossa surpresa e infelicidade, esse processo não durou quinze dias. Durou dois anos”.

A partir daí, surgiu o que Arnóbio caracteriza como “o grande desafio”: continuar a dar assistência à comunidade acadêmica, com as condições necessárias para a preservação da vida – em uma realidade ainda sem vacina contra o vírus. O gestor, todavia, comemora o avanço das fases de retorno: “desde novembro de 2021, a instituição retoma as atividades presenciais. Começou com 30% depois,75% e, hoje, quase todos os campi do Instituto estão trabalhando com 100% de presencialidade. Espero, sinceramente, que a gente possa voltar à normalidade da nossa Instituição, onde a gente possa não só ter acesso aos conteúdos e aos conhecimentos produzidos sistematicamente pela humanidade, mas o contato com cada um e com cada uma e a possibilidade do retorno de atividades esportivas, culturais e políticas possam fazer parte do nosso cotidiano”, declarou.

Arnóbio finalizou revelando o que espera para o semestre letivo 2022.1, que inicia no final de abril e quando todos os campi da Instituição deverão estar com todas as suas atividades de forma presencial: “se, durante os anos de 2020, 2021 e uma parte de 2022, nós tivemos muita apreensão e muita tristeza, a minha expectativa é que o ano 2022 venha com muita alegria, com muita energia. Acredito que com o trabalho coletivo feito pelos diretores-gerais, pela equipe sistêmica da Reitoria, pelo envolvimento dos alunos, e pelo envolvimento dos pais, a gente possa a voltar à normalidade institucional, no Ensino, na Pesquisa, na Extensão e nas demais atividades que acontecem no IFRN”.

Retorno às aulas e às atividades técnicas-administrativas

Ninguém mais do que eles estavam ansiosos por este momento. Em uma rápida pesquisa pelas mídias sociais do Instituto, pode-se observar a ansiedade dos estudantes pelo retorno das aulas presenciais. Um deles é Paulo Cavalcanti, de 16 anos. O jovem está no segundo período do Curso Técnico Integrado em Mecatrônica do Campus Parnamirim e diz que, mesmo no início do retorno da presencialidade, com uma pequena porcentagem de amigos e professores no Campus, “foi muito bom ver rostos que antes só conhecíamos virtualmente. Eu estava muito ansioso para que o segundo semestre (2021.2) chegasse logo, pois era nele que nossa verdadeira realidade estaria dando os primeiros passos para voltar ao normal”.

Sobre o retorno da presencialidade no Instituto de forma gradual, o estudante declara que “é de extrema importância estarmos cientes das medidas de biossegurança adotadas pelo IFRN nesse momento de pandemia e, acima de tudo, respeitá-las para que nosso quadro sanitário não piore”. Paulo, que acabou de chegar ao Instituto Federal, espera que a partir do próximo semestre letivo seja possível retornar ao sistema de ensino por meio de bimestres e semestres, “e viver com muito mais intensidade todas as experiências que o IFRN pode nos proporcionar, como mais aulas práticas, esportes, festas e outros projetos”.

Assim como estudantes, servidores docentes e técnicos-administrativos do Instituto retornaram às atividades de forma presencial. O coordenador de Manutenção e Serviços Gerais do Campus Ipanguaçu, Eliel Tamilo Cunha de Lima, comenta: “Espero, mesmo como servidor, que a gente possa, atendendo todos os critérios de saúde, continuar o nosso trabalho, fortalecer a Instituição e voltar a realizar as atividades. O técnico em Eletrotécnica ressalta a importância da continuidade dos cuidados de prevenção à Covid: “que a gente seja exemplo para os alunos, para sociedade e que, a partir de nós, educadores, a gente possa trazer realmente conscientização para as pessoas em relação à pandemia. A partir disso, que a gente possa contribuir para que esse bom momento, que a gente está começando a viver agora, continue”.

Eventos presenciais no IFRN

Na sexta-feira, 11 de março, foi emitida a Nota Informativa nº 1/2022 da Assessoria de Comunicação Social e Eventos da Reitoria do IFRN (Nueventos/Asce/IFRN), que apresenta informações sobre os procedimentos a serem adotados na retomada da realização de eventos presenciais de forma segura. Michelle Pinheiro, que coordena o Núcleo de Eventos da Asce, esteve à frente da elaboração da NI. Ela explica que o documento passou por diversas discussões até chegar à versão final. “Ele está sendo organizado desde o começo da implementação das fases de retorno presencial. Mas, com todos os adiamentos, fomos alterando o documento para que refletisse ao máximo a nossa situação de ocupação física”.

A servidora acrescenta que foram mantidas as recomendações para os cuidados sanitários. Qualquer dúvida com relação ao texto da Nota Informativa pode ser encaminhada para o e-mail da Assessoria de Comunicação (comunicacao@ifrn.edu.br) ou do Núcleo de Eventos (nueventos@ifrn.edu.br).

Atividades presenciais, cuidados também!

Integrante da Comissão de Vigilância em Saúde do IFRN e engenheiro de Segurança do Trabalho da Coordenação de Atenção à Saúde do Servidor (Coass/IFRN), Augusto Souza enfatiza que as ações de prevenção e de combate ao novo coronavírus devem ser mantidas. “Para que este retorno a 100% da presencialidade no IFRN seja sustentável, é fundamental que os usuários mantenham os principais protocolos sanitários”.

O engenheiro cita algumas das medidas de segurança que, embora já conhecidas, merecem ser lembradas: limpeza frequente das mãos; o uso correto de máscaras nas dependências do Instituto; além do distanciamento social, quando possível. “Felizmente, a melhoria dos principais indicadores da pandemia da Covid-19 nas últimas semanas trouxe tranquilidade à comunidade acadêmica, mas é preciso que os usuários continuem contribuindo com as medidas de higiene e segurança de modo que se evite o recrudescimento da doença”, finalizou.

Acesse

Resolução nº 50/2021 - Consup/IFRN

Instrução Normativa SGP/SEDGG/ME nº 90

Ações do documento

Página em carregamento