Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / "Alper-Doger" lista pesquisadores do IFRN entre os mais influentes do mundo
Pesquisa

"Alper-Doger" lista pesquisadores do IFRN entre os mais influentes do mundo

19/10/2021 - Classificação Mundial avaliou a influência de pesquisadores e pesquisadoras de 204 países. 11 nomeados são do IFRN

"Alper-Doger" lista pesquisadores do IFRN entre os mais influentes do mundo

Foram avaliados 707.416 cientistas de 204 países. 11 deles são do IFRN.

11 pesquisadores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) aparecem na Classificação Mundial de Cientistas e Universitários de 2021 (World Scientist and University Rankings 2021). A lista apresenta os pesquisadores e pesquisadoras com maior influência no meio científico a nível global.

Publicado pelo Índice Científico Alper-Doger (Alper-Doger Scientific Index), o ranking avalia os pesquisadores em índices como universidades, países, regiões e mundo, tem por base os últimos cinco anos.

Pesquisadores do IFRN no ranking mundial

Para a classificação de 2021, foram avaliados 707.416 cientistas de 204 países. Estão no ranking 13.471 instituições de ensino. Dentre elas o IFRN, com 11 pesquisadores. Um deles é o professor Dante Henrique Moura. Atual pró-reitor de Ensino do Instituto, Dante tem por objeto de estudo as Políticas Educacionais e Trabalho e Educação, com ênfase na educação profissional e em sua integração com a educação básica e com a educação de jovens e adultos (EJA).

A presença na lista dos pesquisadores mais influentes do mundo é vista por Dante como o resultado de muita dedicação. “Na verdade, não me sinto nessa condição, mas penso que estar em uma relação desta natureza tem uma dimensão de esforço individual importante, mas, principalmente, institucional e coletiva”, declarou o professor.

O pró-reitor de Ensino ainda faz um agradecimento ao Instituto Federal do Rio Grande do Norte, à Escola Técnica Federal do Rio Grande do Norte (Etfrn) – nomenclatura do Instituto de 1968 a 1999 – e ao Centro Federal de Educação Profissional e Tecnológica (Cefet-RN) – nomenclatura de 1999 a 2008: “O incentivo e apoio foram fundamentais na minha formação e trajetória como pesquisador. [Agradeço] aos e às colegas docentes e TAEs, orientandos, orientandas e estudantes em geral com os/as quais viemos convivendo a pouco mais de três décadas”, finalizou.

Quem também está na lista é a professora Cláudia Maria Fernandes Araújo Ribeiro. Atualmente lotada no Campus Natal – Central, a docente leciona disciplinas no Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas (Tads), ofertado pela Diretoria Acadêmica de Gestão e Tecnologia da Informação (Diatinf).

Tendo dedicado sua vida acadêmica à área de Computação, a professora conta que seus objetos de estudo são voltados a middlewares, infraestruturas que facilitam o desenvolvimento e a distribuição de serviços a softwares, e à web semântica. Cláudia conta que cientistas são muito envolvidos em suas pesquisas. Ela revela que fazer parte do ranking dos pesquisadores com maior influência no ramo científico é “meio surpreendente” e espera que sua colocação na lista dos mais influentes produza resultados positivos para o IFRN.

O saneamento básico é um direito garantido pela Constituição Federal de 1988 e instituído pela Lei nº. 11.445/2007. Esse é objeto de estudo do professor André Luís Calado Araújo, com destaque para tratamento de águas residuárias e tratamento de água para consumo humano.

Lotado no Campus Natal – Central do IFRN, André Luís, que ministra disciplinas no Curso Técnico em Controle Ambiental e nos Cursos Superiores em Tecnologia em Gestão Ambiental e em Engenharia Sanitária e Ambiental a colocação no ranking é “fruto de dedicação, apoio institucional e dos professores do Núcleo Estudos em Saneamento Básico e, principalmente, dos alunos que tive o prazer de conviver, orientar e aprender ao longo do tempo”.

Classificação de pesquisadores do IFRN

Colocação Nome  Campus
Claudia Maria Fernandes Araújo Ribeiro Natal - Central
André Luís Calado Araújo Natal - Central
Dante Henrique Moura Natal - Central
Genivan Silva Currais Novos
Rômulo Magno Oliveira de Freitas Pau dos Ferros
Márcio Marreiro das Chagas Canguaretama
Renata dos Santos de Oliveira Natal - Central (Estudante do Mestrado Profissional em Uso Sustentável de Recursos Naturais - PPGUSRN)
Valdenildo Pedro da Silva Natal - Central
Fábio Garcia Penha Nova Cruz
10º Ayla Márcia Cordeiro Bizerra Pau dos Ferros
11º Diogo Pereira Bezerra Ipanguaçu

Entenda como funciona o cálculo

O Índice Científico Alper-Doger é o primeiro e único estudo a mostrar os coeficientes de produtividade total e dos últimos cinco anos de cientistas. O resultado é obtido a partir dos índices “h” e “i10”, além de citações no Google Scholar.

O índice h é determinado com base no número de artigos citados por determinadas vezes. Para atingir um alto índice, o acadêmico deve possuir um grande número de artigos publicados e ter recebido um grande número de citações. Por exemplo, um valor de índice h de 15 indica que o autor do trabalho recebeu pelo menos 15 citações para cada um dos 15 artigos publicados.

No índice i10 as pontuações são calculadas pelo mecanismo virtual Google Scholar. Nele, apenas estudos científicos, como artigos e livros que receberam dez ou mais citações, são levados em consideração. Assim, o número de trabalhos citados dez ou mais vezes produz o do índice i10.

Já o Google Scholar (ou Google Acadêmico) fornece os valores totais do índice h, do índice i10, do índice e dos números de citação junto aos valores dos últimos cinco anos por meio de um sistema baseado no princípio da voluntariedade.

Com informações do Índice Científico Alper-Doger.

Acesse

Lista dos pesquisadores do IFRN na Classificação Mundial de Cientistas e Universitários de 2021

Classificação Mundial de Cientistas e Universitários de 2021

Ações do documento

Página em carregamento