Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / IFRN promove “Novembro Negro”
Neabi

IFRN promove “Novembro Negro”

17/11/2020 - O evento é organizado pelo Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas

IFRN promove “Novembro Negro”

"Diversas perspectivas sobre a consciência negra estão traduzidas nos temas desenvolvidos em cada campus"

O Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas (Neabi) do IFRN convida toda a comunidade do Instituto para o evento “Novembro Negro”, em referência ao Dia da Consciência Negra, celebrado no Brasil em 20 de novembro. O objetivo é promover discussões sobre identidade, racismo e desigualdade social, a fim de promover reflexão sobre os papéis desempenhados pela população negra em diferentes esferas da sociedade. A programação está inserida no contexto das ações sistêmicas do Neabi, que conta com atividades em todos os campi do IFRN.

O Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas é uma iniciativa política e pedagógica que busca promover e fomentar a reflexão acerca dos movimentos históricos, culturais e discursivos da sociedade, resultantes das relações estabelecidas entre os diferentes segmentos sociais e etnias no âmbito das culturas, das artes e dos movimentos sociais.

Como participar 

"O Novembro Negro vem fazendo cada vez mais parte da agenda nacional e deve ser compreendido enquanto um marco temporal, tendo o dia  20 de novembro como seu epicentro. No entanto, tanto a data quanto o mês fariam pouco sentido sem ações continuadas que precisam permear nossos cotidianos, pessoais e coletivos, profissionais e em momentos de lazer", disse Gilson Rodrigues, coordenador sistêmico do Neabi.

Segundo o coordenador, para participar basta acessar o link do Portal sistêmico do Novembro Negro no IFRN e navegar na programação. "São diversas perspectivas sobre a consciência negra, traduzidas nos temas desenvolvidos em cada campus: "Cores, lutas e palavras: práticas antirracistas e representatividade negra, no Campus Canguaretama; Fomentação da democracia e da cidadania visando à formação humana como processo em permanente construção e questionamento, no Campus São Gonçalo do Amarante; Visibilidades Negras: Vozes e Representatividade, no Campus Parelhas ; Resistir, existir e romper com estruturas, no Campus Pau dos Ferros e Novembro Negro – Combatendo estruturas coloniais, tema do Campus João Câmara e do Campus São Paulo do Potengi", afirmou Gilson . 

"Para o Instituto Federal do Rio Grande do Norte e todos os seus 22 campi tem sido um momento de reafirmação do compromisso com a coerência de uma história centenária da Instituição, que sempre priorizou pela formação de cidadãs e cidadãos críticos e, consequentemente, inconformados com qualquer tipo de injustiça, discriminação e autoritarismo. Dessa forma, os Núcleos locais do Neabi-IFRN tomaram a feliz decisão de unirem suas programações, que podem ser acessadas pelo portal do evento, onde as pessoas interessadas poderão ver as referidas programações por dia, se inscreverem e acompanharem de acordo com suas preferências", complementou Gilson Rodrigues, que é professor da disciplina Sociologia no Campus Pau dos Ferros.

Acesse 

Portal sistêmico do Novembro Negro no IFRN

Ações do documento

Página em carregamento