Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / IFRN discute parceria com instituições europeias
parceria internacional

IFRN discute parceria com instituições europeias

11/03/2022 - Reunião objetivou pensar colaboração tripartite

IFRN discute parceria com instituições europeias

Colaboração envolve possibilidades em Pesquisa, Ensino e Qualificação de servidores

Na manhã do dia 10 de março de 2022, servidores do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) reuniram-se virtualmente com representantes da Universidade do Minho (UMinho/Portugal) e da Università del Salento (Unisalento/Itália) para discutir parcerias. Representando o IFRN, estiveram presentes o pró-reitor de Pesquisa e Inovação, Avelino Lima Neto, o assessor de Relações Internacionais, Samuel Lima, e os docentes Jaqueline Engelmann (Campus Natal-Central), Raimundo Fábio (Campus Pau dos Ferros), Ivickson Ricardo (Campus Canguaretama), Maurício Mota (Campus Jucurutu), Ijaelson Pimentel (Campus Canguaretama) e Mauro Vieira (Campus Mossoró). Representando a UMinho, esteve presente o professor Bernhard Sylla, diretor do Departamento de Filosofia da Escola de Letras, Artes e Ciências Humanas. Pela Unisalento, o professor Domenico Fazio, do Departamento de Estudos Humanísticos.

Após a apresentação do IFRN feita pelo professor Avelino, os pesquisadores estrangeiros explicitaram em linhas gerais as possibilidades de cooperação em pesquisa, ensino e qualificação de servidores. Como encaminhamentos, sugeriu-se a assinatura de um protocolo de intenções tripartite e o início de uma investigação conjunta. “Os pesquisadores irão redigir um projeto de pesquisa com envolvimento das três instituições, no interior do qual outras investigações poderão acontecer, com possíveis qualificações de servidores em nível de doutorado e pós-doutorado”, afirmou Avelino Lima Neto.

Histórico

As colaborações entre o IFRN e os departamentos de Filosofia da UMinho e da Unisalento já existiam previamente. Os professores Pablo Capistrano e Jaqueline Engelmann, docentes do Campus Natal-Central, realizaram seus estágios pós-doutorais sob a supervisão dos participantes estrangeiros da reunião ocorrida. “Ações prévias já existiam. O movimento a se fazer agora é, na verdade, oficializar as parcerias por meio do protocolo”, disse Samuel Lima. Segundo Ivickson Ricardo, membro do Núcleo Central Estruturante (NCE) de Filosofia, a colaboração internacional figura como parte da expansão do modelo de Educação Profissional. Além disso, para esse docente, “as possibilidades de qualificação dos professores contribuem igualmente para a formação integral dos estudantes”.

Ações do documento

Página em carregamento