Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / IFRN avança no Parent In Science
Parent in Sciente

IFRN avança no Parent In Science

31/10/2022 - Pesquisadoras têm pontuação diferenciada no currículo por licença-maternidade

IFRN avança no Parent In Science

Ações propiciam a pontuação das pesquisadoras que tenham se afastado por licença-maternidade

A Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação (Propi/IFRN) têm discutido e efetivando ações a fim de diminuir as desigualdades de gênero no âmbito da ciência, da pesquisa e da tecnologia. Dessa vez, foram implementadas ações no Parent in Science que propiciam a pontuação das pesquisadoras que tenham se afastado por licença-maternidade. O Comitê de Pesquisa e Inovação (Copi), que aglutina diretorias e coordenações de pesquisa e inovação nos campi, têm dado relevantes contribuições às discussões e atividades operacionalizadas pela Propi  a partir de comissões constituídas. 

Para o pró-reitor de Pesquisa e Inovação, Avelino Aldo de Lima Neto, esta iniciativa “é um importante passo na equidade de gênero no IFRN, que acompanha o que já ocorre em agências de fomento à pesquisa como o CNPq”. João Teixeira de Carvalho Neto, diretor de Inovação Tecnológica (Ditec), destacou que “Ao longo desses anos acompanhando o Copi, observo os relevantes avanços que os gestores da pesquisa têm dado. Inclusive, o amadurecimento dessa proposta que foi efetivada após deliberações conjuntas acerca das melhorias nos editais de pesquisa”. 

Desde 21 de outubro último está em vigor para os editais da Propi/IFRN, esse novo critério atrelado aos demais em uso. A pontuação de mães que já tiveram afastamento por licença maternidade (de acordo com as ocorrências registradas na aba 'afastamento' do perfil da servidora no Suap-IFRN) será de 2 anos adicionais à cada afastamento que for iniciado no período contabilizado para pontuação do currículo no edital acrescido de um ano. 

Por exemplo, foi definido que o edital computará o currículo dos pesquisadores dos últimos 3 anos. No caso de edital publicado em 2022, são considerados produções dos anos 2019, 2020 e 2021. O Suap verificará se aquela pesquisadora foi afastada por licença maternidade nos anos de 2018, 2019, 2020 e 2021. 

Em caso de afastamento  uma vez, será contabilizada a pontuação da pesquisadora nos anos de 2017, 2018, 2019, 2020 e 2021. Já em caso de afastamento por  duas vezes, será contabilizada a pontuação da pesquisadora nos anos de 2015, 2016, 2017, 2018, 2019, 2020 e 2021. Para Francineide Nascimento, coordenadora de Pós-Graduação, o IFRN fortalece as ações já empreendidas pela Propi/IFRN no que toca ao Parent in Science. Um ganho para as pesquisadoras que afastam-se por licença maternidade”. 

Promovendo a participação feminina na Ciência, na Pesquisa e na Inovação 

No dia oito de março de 2022, a Propi/IFRN publicou o Edital nº 8/2022 - Projetos de Pesquisa e Inovação com Mulheres Jovens Cientistas, que tinha como objetivo fomentar uma maior participação de mulheres e meninas discentes na produção científica institucional. 

Editais dessa natureza são comuns em outras instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (RFEPCT), como os Institutos Federais do Pará (IFPA), do Ceará (IFCE) e do Mato Grosso do Sul (IFMS). Em anos anteriores, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) publicou chamadas para fomentar a participação feminina em projetos nas áreas das Ciências Exatas, Engenharias e Computação. 

Para o pró-reitor de Pesquisa e Inovação do IFRN, professor Avelino Lima Neto, a iniciativa está em consonância com a proposta pedagógica da Educação Profissional e Tecnológica: “Promover a equidade de gênero em espaços marcadamente masculinos, como ainda o é a Ciência, é obrigação ética da RFEPCT, preocupada com a emancipação individual e coletiva dos cidadãos”, declarou.

Ações do documento

Página em carregamento