Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / IFRN aprova mais de 600 estudantes em cursos de graduação
aprovados no sisu

IFRN aprova mais de 600 estudantes em cursos de graduação

23/04/2021 - Estudantes aprovados falam sobre dedicação e realização de sonhos

IFRN aprova mais de 600 estudantes em cursos de graduação

Resultado foi divulgado pelo Inep no dia 16 de abril

Na sexta-feira, 16 de abril de 2021, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou a lista de aprovados na chamada regular do Sistema de Seleção Unificada (SiSU), que, para muitos, é a porta de entrada para o Ensino Superior. Até a produção desta notícia, o número de estudantes do Instituto Federal do Rio Grande do Norte aprovados em cursos de graduação era de 631 .

Em um ano atípico, estudantes e professores tiveram de adaptar os estudos à forma remota, tendo, ainda, uma pandemia como cenário. Apesar das dificuldades enfrentadas, a educação manteve-se firme; e, hoje, concluintes do IFRN, e aqueles que já concluíram, voltam a ser calouros, porém, dessa vez, em universidades e institutos federais.

Palavra do reitor do IFRN, professor José Arnóbio

“Inicialmente, eu gostaria de parabenizar toda a comunidade do IFRN: docentes, profissionais de educação e estudantes, que demonstram à sociedade potiguar, e do Brasil como um todo, que o investimento em educação é importante para fazer com que os nossos meninos e meninas - que vêm do ensino médio - possam verticalizar na educação do país, na sua formação acadêmica.

Os institutos federais, aqui, no Rio Grande do Norte e em outros estados do país, são responsáveis por mudanças e transformações sociais significativas. Então, quando vemos nossos alunos e alunas ingressando em cursos superiores do próprio IFRN e das outras universidades, isso prova à sociedade o quanto a educação pode emancipar e empoderar. Isso é fruto de um trabalho coletivo. Fruto de dedicação de discentes, docentes e dos demais servidores em educação, que prezam pela qualidade do ensino.

Então, àqueles que não eram da nossa Instituição e que agora vão ingressar nos nossos cursos superiores: aproveitem a oportunidade de ingressar no mundo da Pesquisa, da Extensão. Aproveitem para produzir o seu próprio conhecimento, porque é essa a educação que eu acredito, a educação emancipatória, em que o aluno não é apenas um objeto: ele é sujeito que constrói sua própria história.”

De concluintes a calouras

Alguns dos estudantes aprovados são os primeiros de suas famílias a ingressar no ensino superior. Um exemplo é a jovem Alice Beatriz, de 18 anos, que escolheu seguir sua vida acadêmica no IFRN, cursando a graduação de Engenharia de Produção.

Alice fez o curso técnico de Logística, na modalidade Integrada ao ensino médio, no Campus São Gonçalo do Amarante. Em sua trajetória escolar, a estudante encontrou a Pesquisa. A partir de então, teve certeza de qual carreira seguir. “Em um projeto, o tema do meu grupo foi ‘Jogos Logísticos’. Então, nós pesquisamos muito sobre Engenharia de Produção. E, por ter pesquisado muito, vi que era uma área com a qual me identificava e que queria levar para minha vida”, conta a estudante, que relembra, toda orgulhosa, de artigos científicos aprovados em congressos, um, inclusive, apresentado em São Paulo. O Campus passou a ofertar a graduação dos sonhos de Alice, que enxergou a oportunidade perfeita.

A estudante conta que, em razão do ensino remoto, teve dificuldades em estudar para o Enem, e encontrou na madrugada o silêncio necessário para focar nos estudos, conciliando-os com o emprego. “Foi uma felicidade imensurável”, disse ela, ao relembrar a manhã do dia 16 de abril, em que visualizou “Parabéns, você foi selecionada”, na página do SiSU.

Sobre a importância do Instituto, Alice afirma: “O IFRN foi muito importante na minha vida. É como todo mundo diz: ‘o IF é a melhor fase na vida de um estudante’. Eu sou a primeira pessoa da minha família a fazer um curso superior. Essa alegria não tem tamanho, e eu devo tudo isso ao IFRN”, finaliza a futura engenheira de produção.

A felicidade de Alice também é sentida por Amanda Camila, de 19 anos, aprovada em Engenharia Sanitária e Ambiental. A jovem, que fez o curso técnico em Meio Ambiente no Campus São Paulo do Potengi, sempre foi apaixonada pela natureza, e viu na mãe, professora de Ciências, o exemplo a ser seguido.

A pandemia do novo coronavírus mudou o dia a dia de Amanda, que sentiu falta do convívio com os colegas e professores, além de dificultar a rotina de estudos. O plano, a princípio, era seguir na carreira de bióloga, no entanto, a Química entrou na vida de Amanda. A estudante quis unir as áreas e solução foi a graduação de Engenharia Sanitária e Ambiental, no Campus Natal-Central do IFRN.

Entrar em curso superior foi a concretização de um sonho, tanto para Amanda quanto para seus pais. “Minha mãe foi a primeira graduada da família dela. Eu olhava para o caderno dela e dizia ‘Mãe, eu vou estudar lá’, disse a jovem, referindo-se à UFRN, mas a paixão pelo Instituto Federal falou mais alto, e, por esse motivo, Amanda decidiu continuar estudando na Instituição, dessa vez como graduanda. “O IFRN mudou minha vida completamente”, contou, emocionada.

Primeiro lugar

Determinação é uma das palavras cotidianas para estudantes do Instituto Federal. Entre os que conquistaram uma vaga em curso superior, diversos deles alcançaram a primeira colocação no ranking dos aprovados. Um deles é o aluno Diego Gomes, que concluiu o curso técnico de Edificações, no Campus São Gonçalo do Amarante, e obteve o primeiro lugar no curso de Engenharia Civil, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. “O IFRN me preparou para muito mais do que o Enem, me preparou para uma vida no mercado de trabalho e para alcançar um lugar na sociedade que, geralmente, não consideram que um garoto negro da periferia pode chegar. A sensação de ser primeiro lugar no curso de Engenharia Civil, numa faculdade prestigiada como a UFRN foi indescritível, me senti totalmente realizado e que os anos no IFRN valeram muito, pois me mostraram um mundo que eu posso conquistar, onde meus sonhos e objetivos nunca terão um limite”, disse o estudante.

Francielly Pereira, vem do Campus Canguaretama e foi aprovada em Física pela UFRN e também conquistou o primeiro lugar. “Só tenho a agradecer por todo o conhecimento que o Instituto me deu, não só como aluna, mas como uma pessoa. Aprendi muito sobre o mundo, sobre conviver com pessoas diferentes, a me aceitar e aceitar os outros. O IFRN é um dos melhores instrutores que a vida pôde me dar, e eu sou imensamente grata por ter feito parte dele”.

Gratidão também é o que sente o estudante Fernando Torres, que concluiu o curso de Informática, no Campus Apodi, e é o mais novo estudante do concorrido curso de Medicina da UFRN. “Eu fiquei extremamente feliz quando vi que tinha ficado em primeiro lugar no curso e na universidade que eu sempre quis estudar. O IFRN me ajudou bastante a lograr êxito no Enem, principalmente devido ao suporte dos professores, os quais estavam sempre incentivando os alunos a participarem de olimpíadas e eventos que aumentam bastante a nossa bagagem acadêmica”.

Ações do documento

Tags: , ,
Página em carregamento