Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / Estudantes do IFRN são medalhistas em Olimpíada Científica
ASTRONOMIA E ASTROFÍSICA

Estudantes do IFRN são medalhistas em Olimpíada Científica

18/12/2020 - OBA foi realizada de forma virtual em decorrência da pandemia da Covid-19

Estudantes do IFRN são medalhistas em Olimpíada Científica

Estudantes conquistaram medalhas de ouro, prata e bronze

O IFRN participou – com os campi Apodi, Ipanguaçu, Pau dos Ferros, Parnamirim, Santa Cruz, São Gonçalo do Amarante e São Paulo do Potengi – da versão virtual da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) 2020. O evento nacional é realizado nas escolas brasileiras desde 1998, pela Sociedade Astronômica Brasileira que conta com a participação de escolas públicas ou privadas para alunos do ensino fundamental e médio. 

A organização da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica considera o evento como uma oportunidade de difundir o conhecimento astronômico pela sociedade brasileira, fomentar o interesse dos jovens pela Astronomia e pela Astronáutica e ciências afins.

Santa Cruz e Pau dos Ferros 

Com um total de oito estudantes inscritos pelo Campus, Ângelo Raphael Campelo de Araújo Barbosa e Maria Eduarda Da Silva Souza garantiram medalha de ouro, além da medalha de prata concedida à Jamilly Emilly da Silva Campelo e a medalha de bronze de Paulo Vitor Lima Borges. O resultado foi visto pelos professores responsáveis pela OBA no Campus Santa Cruz como excelente: "Esperamos que esse resultado sirva de inspiração para continuarmos os projetos que visam a participação dos nossos alunos nas diversas olimpíadas de conhecimento. Enxergamos essas olimpíadas com uma porta de acesso à muitas possibilidades para que os alunos possam trilhar seus caminhos na vida acadêmica", afirmou o professor Roney Souza, coordenador local do projeto, juntamente com o professor Caio Vasconcelos. Para o professor Roney, a versão virtual – devido a pandemia da Covid-19 – representou desafio extra para medalhistas e demais participantes: "foi um ano atípico e as dificuldades de acesso aos materiais e tempo de estudo foram maiores do que em anos anteriores", finalizou. 

No Campus Pau dos Ferros a medalha de ouro foi conquistada pelo aluno Pablo Murilo de Souza Caetano, além das medalhas de prata agraciada a Bianca Viana Costa e Damião Felipe Oliveira de Lima e as medalhas de bronze de  Maria Isadora da Silva Mesquita, Janille Valentim De Andrade, Felipe Freitas Lopes e Carlos Eduardo Ferreira de Lima. Dos 7 medalhistas, 5 estão estão pré-selecionados para as Olimpíadas Internacionais de Astronomia, cuja seleção ocorre entre janeiro e fevereiro de 2021

São Paulo do Potengi e São Gonçalo do Amarante

O estudante Alan Flauber, do 3º ano do curso técnico integrado em Edificações no Campus São Paulo do Potengi, foi premiado com medalha de ouro. "Eu sempre me encantei com a física, pois suas fórmulas e teorias tem uma ligação com todo o universo. A capacidade de atribuir números e extrair uma 'ordem' do caos que é o universo, sempre me motivou a procurar me aprofundar além do que estudava em sala de aula, pesquisando novos conceitos e fórmulas, principalmente em astronomia. O cosmo é bonito demais pra não ser apreciado por alguém˜, disse o estudante. Alan agora participará de uma seletiva pra compor a equipe brasileira para as olimpíadas internacionais de astronomia em 2021. 

No Campus São Gonçalo do Amarante foram onze medalhas em duas modalidades. Na prova virtual de conhecimentos, os alunos Iasmin Vitória Veríssimo e Ícaro Bruno Cortês, conquistaram medalhas de ouro. Para a equipe de Física do Campus, os professores Fábio Franco, Sidney Rocha e Marcelo Mesquita, os resultados comprovam o compromisso dos participantes. "Aos alunos envolvidos neste evento, parabéns pelo resultado, que reforça o compromisso com a erudição e a ciência em nosso país, mostrando assim que no Campus SGA e no IFRN se faz um trabalho com foco na educação pública e de qualidade!", afirmou Fábio Franco. 

Parnamirim 

O campus Parnamirim também tem alunos medalhistas nas três categorias: ouro, prata e bronze. Kiev Luiz Freitas Guedes,Natan Bastos De Morais e Sofia Severo Galvão foram os medalhistas de ouro, além das medalhistas de prata  Clara Monteiro Do Carmo Cavalcanti, Natália Pereira Dos Santos e a medalhista de bronze Leticia Gabriela De Medeiros Gomes. Segundo a professora Aline, a OBA tem por finalidade despertar o interesse dos jovens pela Astronomia, Astronáutica e ciências afins, contribuindo para a formação científica desse aluno. O diretor geral do campus ainda acrescenta "A escola tem o papel de viabilizar, incentivar e orientar a participação desses estudantes nas olimpíadas de conhecimento" destaca o diretor.

Apodi e Ipanguaçu

Já o Campus Apodi bateu o recorde de conquista de medalhas, treze ao todo. Delas, seis medalhas de ouro, atribuídas a Abmael Brito Porto, Letícia Junnyane Costa Pamplona, Marcos Vinicius Freire Pinto, Mathias De Sousa Amorim e Thiago Henrique Duarte Moreira. "Isso é fruto do meu esforço, sempre quis ser um aluno olímpico e agora sou, o Campus Apodi do IFRN foi muito importante para essa conquista, fui apresentado ao mundo das olimpíadas educacionais, até ingressar na instituição não sabia da existência dessas competições, recebi todo apoio possível e materiais de estudos muito bons, cursos e professores capacitados que enxergaram que tinha talento e podia me destacar nacionalmente”, disse Thiago Henrique.

Por fim, no Campus Ipanguaçu a conquista foi de três medalhas: Yasmin Maria do Nascimento Limão (prata), Lourival Cirilo de Assis Neto (bronze) e Rudson Thalison Mendonça Fernandes (bronze).  por alunos dos cursos técnicos integrados: uma de prata e duas de bronze. Estes estudantes receberam orientações dos professores de Física do Instituto: Eliúde Maia Xavier, Glauco Eduardo Rocha e Marcos Tibério Aderaldo Menezes, que planejaram desde o início do ano letivo a preparação para o evento.

Ações do documento

Página em carregamento