Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / Equipe do IFRN participa do Programa Jovens Embaixadores 2022
internacionalização

Equipe do IFRN participa do Programa Jovens Embaixadores 2022

23/06/2022 - Marcos Aurélio e Bruno Lima viajam em 28 de junho

Equipe do IFRN participa do Programa Jovens Embaixadores 2022

Marcos participa de projetos como o "IFMeetings" e o "IFRN Geeks"

Sob a temática da Internacionalização, o Portal IFRN publicou, em 25 de abril, que a Instituição tem duas representações entre a delegação brasileira de 2022 do Programa Jovens Embaixadores. Agora, a dupla, um professor e um estudante, está de malas prontas: Marcos Aurélio, estudante de Mecatrônica do Campus Parnamirim, e Bruno Lima, assessor de Mobilidade Internacional na Assessoria de Extensão e Relações Internacionais da Pró-Reitoria de Extensão (Aseri/Proex), viajam aos Estados Unidos no dia 28 de junho.

O Programa Jovens Embaixadores é uma iniciativa oficial do Departamento de Estado norte-americano. Criado em 2002, é um intercâmbio de curta duração nos Estados Unidos para estudantes brasileiros do ensino médio da rede pública que se destacam em suas respectivas comunidades pela atitude positiva, bom desempenho acadêmico, conhecimento da língua inglesa, capacidade de liderança e espírito empreendedor. Aí se encaixa Marcos.

Democratização do ensino e experiência

“Sempre tive o interesse em intercambiar, por ser uma oportunidade incrível, mas não conhecia programas que patrocinassem isso, além do mais, a área de empreendedorismo social me fascina muito”, disse. Quanto ao Jovem Embaixadores, ele acrescenta: “Eu não tinha tantas perspectivas sobre ser ou não selecionado e acredito que, por isso, me senti muito feliz ao saber os resultados de cada etapa, assim como a minha aprovação nelas, mesmo tendo passado por momentos bem nervosos.

O estudante integra dois projetos oferecidos pelo IFRN, e isso – segundo ele – fez grande diferença na construção desse sonho: “eu estou no IFMeetings [Campus João Câmara] e no IFRN Geeks [Campus Parnamirim], projetos que visam, respectivamente, ensinar inglês e promover a democratização do ensino sobre robótica e informática. O IF Meetings surgiu após um período, durante a pandemia, em que eu comecei a me dedicar mais, estudando sozinho. Agora, esse conjunto todo está sendo uma experiência incrível, onde as pessoas estão sendo muito receptivas e acolhedoras, seja a equipe do programa, sejam as pessoas do Campus e da Reitoria e, claro, minha família, que está me apoiando bastante, o que me empolga ainda mais. 

Representação e envolvimento

Dentro do programa há, ainda a figura do “Program Assistent”, grupo de monitores que, representando as instituições parceiras e a embaixada americana, acompanharão 50 estudantes que representarão o Brasil nessa edição. Aí entra Bruno, que também é professor de Língua Inglesa no Campus Natal-Central.

“Foram 11 pessoas inscritas para o “Program Assistent”. Após uma seleção em todo o território brasileiro, fui escolhido, junto com uma professora do Amazonas, para acompanhar a delegação 2022. Entre 28/6 a 17/7, estaremos voltados a esse Programa”, esclareceu. Nos Estados Unidos, a delegação vai encontrar outros monitores americanos e fechar as equipes. “O grupo será dividido em três após a primeira semana em Washington e cada um desses grupos vai pra uma outra cidade: Seattle (onde Marcos vai ficar), Chicago e Albuquerque”.

Ao falar sobre o envolvimento com os Jovens Embaixadores, Bruno disse ter quase dez anos de história com o programa: “Nunca participei na condição de “Program Assistant”, mas sim como divulgador e orientador de candidaturas vencedoras de estudantes do Campus Zona Norte. Em 2021, mudei de função e passei a representar o IFRN mais na linha de frente, via Assessoria de Extensão e Relações Internacionais, na seleção interna, cuidando da documentação, da correção das provas e, por fim, da indicação de nomes à Embaixada dos EUA. Bruno ainda destacou a relevância do atual papel na escolha para o “Program Assistant: “Acredito que esse envolvimento, foi indispensável para minha candidatura, já que a Embaixada deseja que os professores selecionados conheçam bem o Programa e o perfil dos candidatos. Para participar, foi preciso anexar carta de recomendação, apresentar certificado de proficiência em inglês, preencher uma série de formulários e explicar o porquê de eu ser um bom candidato. Deu certo!”, celebrou.

O IFRN e a Internacionalização

O público-alvo do Programa Jovens Embaixadores são adolescentes com espírito empreendedor que, por meio de iniciativas e ações criativas e inovadoras, desenvolvam atividades que gerem benefícios e ajudem a promover o bem-estar social. Assim como muitos estudantes do ensino médio já começam a pensar em carreiras e oportunidades profissionais, o programa também foca no desenvolvimento de habilidades para o ambiente em constante transformação do Século XXI. Segundo Bruno, a expectativa – que também é uma das prerrogativas do Programa – é a de que que, na volta, tais “Embaixadores” possam impactar positivamente tanto a comunidade do Campus onde estudam quanto toda as pessoas atendidas pelos seus projetos, “afinal, os alunos têm de ter projetos de empreendedorismo social desde antes de viajarem”, disse o professor.

Para a Internacionalização do IFRN, ação fundamental da Assessoria de Mobilidade Internacional, que é parte da Assessoria de Extensão e Relações Internacionais da Pró-Reitoria de Extensão, a participação em programas com o Jovens Embaixadores é muito importante, declarou Bruno: “Primeiro, pela credibilidade das instituições envolvidas; segundo, pelo impacto imediato nos campi onde estamos. Isso é, de alguma maneira, dar visibilidade ao programa e encorajar outras candidaturas. Por último, há também um reflexo no processo de Internacionalização do Instituto, já que mapear, encorajar e acompanhar submissões a oportunidades como essa são parte do nosso trabalho. Nesse sentido, representar o IFRN e o RN é um privilégio! É tentar retribuir (levando a marca do Instituto) um pouco do tanto que ele oferece a servidores e alunos”, finalizou.

Ações do documento

Página em carregamento