Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / Editora IFRN empossa novos conselheiros
Editora

Editora IFRN empossa novos conselheiros

29/11/2021 - O Conselho Editorial é composto por 32 membros, dentre titulares e suplentes

Editora IFRN empossa novos conselheiros

O Conselho Editorial é um importante órgão de acompanhamento da política editorial executada pela Editora IFRN

O Conselho Editorial da Editora IFRN deu posse na última sexta-feira (26) aos novos membros que irão atuar no biênio 2021-2023. Nesta reunião, o grupo já iniciou o processo de análise de mérito das obras inscritas no edital 26/2021,o qual vai selecionar 11 produções a serem publicadas com o selo da Editora no próximo ano.

O Conselho Editorial é um importante órgão de acompanhamento da política editorial executada pela Editora IFRN, atuando em caráter consultivo, deliberativo e normativo. Dentre as suas principais atribuições estão discutir e aprovar os editais lançados pela Editora IFRN, encaminhar obras para serem avaliadas por pareceristas da área, bem como validar a publicação de obras em edição e coedição.

"Um conselho editorial representativo e atuante é fundamental para a consolidação de uma editora. Aqui no IFRN, nós temos mantido essa tradição e os resultados são visíveis na qualidade das publicações que recebem nosso selo", destacou Gabriela Raulino, coordenadora da Editora IFRN.

 Composição do Conselho

O Conselho Editorial é composto por 32 membros, dentre titulares e suplentes. Esta representação inclui servidores do quadro efetivo do IFRN, eleitos pela comunidade acadêmica, que representam oito áreas de conhecimento; pesquisadores externos ao IFRN, sendo um brasileiro e um estrangeiro; membros da equipe da Editora IFRN; membros da equipe gestora do IFRN, sendo um da Pró-Reitoria de Ensino e outro da Pró-Reitoria de Extensão; e representantes do Comitê de Pesquisa e Inovação (COPI) do IFRN.

Todos os integrantes do conselho eleitos pela comunidade acadêmica possuem como requisito ser servidor do quadro permanente do IFRN, possuir o título de doutor (a), ter doutorado na grande área de conhecimento à qual está vinculada, ter publicado livro como organizador ou autor, de pelo menos um capítulo de livro,  além de ter atuado em algum projeto de pesquisa e/ou inovação nos últimos três anos.

 Conselheiros estrangeiros

 No que diz respeito aos representantes estrangeiros, continuará como membro a professora Julie Thomas, da Universidade Jean Monnet, situada em Saint Étienne (França), agora contando também com a representação de Raul Velis, da Universidade Francisco Gavidia (El Salvador). “A participação de conselheiros estrangeiros é estratégica para fortalecer os convênios existentes e/ou celebrar os novos acordos, fomentando a internacionalização”, salientou Samuel Lima, assessor de Extensão e Relações Internacionais. Os pesquisadores estrangeiros que atuam no Conselho já são parceiros do IFRN. Segundo Avelino Lima Neto, pró-reitor de Pesquisa e Inovação, “esses conselheiros são colaboradores em grupos de pesquisa e articulam coedições, como foi o caso da obra produzida junto à Editora L’Harmattan (Paris) e como será o caso da obra em coedição com a Universidade de Buenos Aires e a Universidade Francisco Gavidia, de El Salvador”.

Ações do documento

Página em carregamento