Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / Economia de energia no IFRN chega a R$ 1,6 milhão, em 2019
Sustentabilidade

Economia de energia no IFRN chega a R$ 1,6 milhão, em 2019

06/02/2020 - Dados foram divulgados pela Diretoria de Engenharia e Infraestrutura (Dieng)

Economia de energia no IFRN chega a R$ 1,6 milhão, em 2019

Placas de energia fotovoltaicas instaladas no Campus Canguaretama

Estudos realizados pela Diretoria de Engenharia e Infraestrutura (Dieng) constataram que o valor economizado com despesa de energia elétrica chegou ao patamar de R$ 1,6 milhão no IFRN, em 2019. Desse montante, R$ 412 mil se deu pela redução de 7,7% do consumo em relação ao ano anterior, fruto de medidas adotadas pela gestão a fim de economizar recursos por causa do contingenciamento orçamentário. No entanto, o grande responsável pela redução da despesa foi o Projeto IFRN Solar, que proporcionou a implantação de usinas fotovoltaicas em todas as unidades da Instituição.

De acordo com o engenheiro eletricista Franclin Róbias, em 2019, o IFRN consumiu 3,13 GWh proveniente de seus próprios geradores, o que representa 27% do total de 11,4 GWh. Os 8,27 GWh de consumo restantes foram provenientes de fornecimento da Cosern. Já a autoprodução de energia solar fotovoltaica no IFRN foi de 3.128 MWh em 2019, um pouco menor do que a registrada em 2018, quando alcançou a marca de 3.161 MWh. 

“Essa diminuição foi decorrência do maior volume de chuvas registradas no primeiro semestre do ano passado, além de dificuldades operacionais ocorridas no sistema de geração de alguns campi. Ainda assim, conseguimos uma redução de despesa da ordem R$ 1,2 milhão. Mesmo patamar atingindo em 2018”, disse.

Perspectivas para 2020

Para 2020 será iniciada implantação dos projetos estratégicos de economia e uso eficiente da energia elétrica (PeuEnergia), e de água (PeuÁgua), previstos no Plano de Desenvolvimento Estratégico (PDI 2019-2026), os quais poderão contribuir para a redução de consumo energético da Instituição. 

Neste ano também serão realizadas ampliações nas capacidades de produção de energia elétrica (fotovoltaica) dos campi Apodi, Ipanguaçu, Macau, Mossoró, Natal-Central, Natal-Cidade Alta (Anexo Rocas), Nova Cruz, Parnamirim e São Gonçalo do Amarante. O Campus Avançado de Jucurutu (em construção) também receberá um microgerador.  

“Ao todo serão adicionados mais 498 kWp aos atuais 2140 kWp em operação no IFRN. O investimento será de R$ 1,6 milhão, como parte dos R$ 81 milhões destinados pelo MEC para diversas universidade e institutos federais aplicarem na aquisição e instalação de geradores fotovoltaicos”, afirma. 

 

Ações do documento

Página em carregamento