Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / E-Lixo: projeto propõe reaproveitamento de eletrônicos
Campus Natal-Zona Norte

E-Lixo: projeto propõe reaproveitamento de eletrônicos

13/12/2022 - Criada em 2013, iniciativa se consolida como espaço de pesquisa e prática profissional

E-Lixo: projeto propõe reaproveitamento de eletrônicos

Projeto busca estender 'vida útil' de equipamentos eletrônicos, contribuindo principalmente para a redução de impactos ambientais

Por Neiryvan Maciel, comunicador do Campus Natal-Zona Norte

O que fazer com aquele equipamento eletrônico que ficou velho ou já não serve mais? Esse problema pode ser solucionado com o auxílio do Projeto de Recondicionamento e Reciclagem de Resíduos Eletroeletrônicos (e-Lixo), que funciona, desde 2013, na sala A-08 do Campus Natal - Zona Norte.

Inicialmente, a proposta do e-Lixo era recondicionar fontes de alimentação, por se tratarem de equipamentos que possuem baixo índice de manutenção no mercado. Todavia, passados quase dez anos, o projeto avançou e na atualidade inclui recondicionamento e reciclagem de diversos materiais, principalmente aqueles ligados à informática. 

“O e-Lixo proporciona um espaço de prática profissional aos estudantes dos cursos técnicos do Campus. Além disso, promove treinamentos, palestras e pesquisas relacionadas ao tema. A iniciativa oferece também assistência técnica a servidores e alunos do Campus no que diz respeito a equipamentos eletroeletrônicos”, explica o professor Ailton Torres, coordenador do projeto, que conta com 17 extensionistas.

O que acontece com os materiais?

Segundo o profissional, os equipamentos que chegam ao projeto são processados visando principalmente ao recondicionamento, a fim de que tenham "vida útil" estendida, evitando nova compra e reduzindo o impacto ambiental. "Caso o item seja obsoleto ou irrecuperável, ele terá suas peças separadas em um processo chamado disassembly (desmontagem), para que seja aproveitado para a manutenção de outros equipamentos ou utilizado em aulas ou projetos".

O trabalho não acaba aqui. De acordo com Ailton, as peças defeituosas ou que excedam a capacidade de armazenamento da escola são destinadas à logística reversa por meio de cooperativas de catadores ou empresas certificação de destinação adequada de resíduos eletroeletrônicos. "Assim, periodicamente, repassamos resíduos diversos, em grande quantidade, para o seu descarte correto", completa.

Como doar?

Cabe destacar que empresas e instituições e órgãos públicos podem doar materiais para o projeto. A princípio, basta aos interessados entrar em contato com a equipe para informar a quantidade e os tipos de equipamentos, pois é necessário, antes do recebimento, verificar as condições e capacidade de processamento desses materiais.

 

Para mais informações, é só ligar para (84) 4006-9508 ou enviar e-mail para coex.zn@ifrn.edu.br.

 

Ações do documento

Página em carregamento