Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / Dia do Servidor Público: histórias de quem dedica a vida ao serviço público através do IFRN
MATÉRIA ESPECIAL

Dia do Servidor Público: histórias de quem dedica a vida ao serviço público através do IFRN

17/10/2022 - Conheça os servidores com maior e menor tempo de serviço na Reitoria do IFRN

Dia do Servidor Público: histórias de quem dedica a vida ao serviço público através do IFRN

Da esquerda para a direita: Juscelino Cardoso e Wallace Jonatas

Segundo o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, a palavra “servidor” possui o significado de “cumprir com rigor e zelo o que tem a fazer”. Quando o serviço é voltado à sociedade, ele ganha novos adicionais: com compromisso, propósito, lealdade e amor.

A noção de servir à sociedade tem resquícios na Grécia antiga. Hoje em dia, a dedicação de profissionais, de variadas áreas, ao público carrega histórias de serviços prestados, inspiração e gratidão. Em comemoração ao Dia do Servidor Público, comemorado no dia 28 deste mês de outubro, a Assessoria de Comunicação Social e Eventos do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (Asce/IFRN) conversou com os servidores com o maior e o menor tempo de prestação de serviço na Reitoria do Instituto.

Conheça, a seguir, a história de Juscelino Cardoso de Medeiros, da Pró-Reitoria de Administração (Proad), e de Wallace Jonatas de Medeiros, da Coordenação de Sistemas de Informática (Cosinf).

38 anos de dedicação ao serviço público

Foi no dia 1º de agosto de 1984 que o contador Juscelino Cardoso chegou ao IFRN como servidor técnico-administrativo. A beleza daquela instituição, ainda Escola Técnica Federal do Rio Grande do Norte (ETFRN), chamou a atenção do profissional. “Naquela época, a ETFRN era uma instituição pequena, onde, praticamente, nós conhecíamos todos os nossos colegas, conhecíamos os nossos familiares. Então, a gente chamava [os colegas de trabalho] de ‘família etfrniana’”, contou.

Com Juscelino, chegaram outros quatro servidores ao IFRN, o que foi visto como uma “porta de colaboração”. O pró-reitor de Administração do Instituto diz que, na década de 1980, o IFRN possuía condições mínimas, comparado aos dias atuais, mas, já era uma instituição respeitada por todos os servidores, amada pela sociedade e pelos estudantes. “A gente a amou desde o início, e esse amor só tem aumentado cada vez mais”.

Com origem no interior do estado, na cidade de Marcelino Vieira, próximo a Pau dos Ferros, Juscelino se orgulha da presença do Instituto Federal na região (Campus Pau dos Ferros). Ele conta que os moradores das proximidades associam a imagem dele à educação e ao IFRN.

Para Juscelino, ser servidor público é uma ação nobre. “Temos a função de servir à sociedade. Estamos aqui para fazer o que precisa ser feito e bem feito. Estamos aqui para oferecer serviço público, gratuito e de qualidade”, declarou. O contador deixa um recado aos servidores que estão chegando ao Instituto: “me orgulha muito ser servidor público, me orgulha muito fazer parte desta Instituição, me orgulha muito servir à sociedade via IFRN. Para os novos colegas que chegaram e que estão chegando, [desejo] que cada vez mais se engajem, dando as mãos, porque essa Instituição é feita por um conjunto [de pessoas]”. Juscelino conclui desejando oportunidades e uma boa sorte na caminhada de servir ao público aos futuros servidores.

Aos novos: bem-vindos

Um desses servidores é Wallace Jonatas de Medeiros. O analista de Tecnologia da Informação está na Coordenação de Sistemas de Informação (Consinf) do IFRN desde janeiro de 2021 e é o servidor da Reitoria do IFRN com menos tempo de serviço.

Wallace conta que o começo de sua trajetória no Instituto foi “peculiar”, pois teve início ainda durante a pandemia do novo coronavírus, quando a maioria dos servidores e estudantes estavam realizando suas tarefas de forma on-line. O encontro presencial com os colegas de trabalho aconteceu, apenas, em março deste ano. “Estou gostando muito de trabalhar aqui. Desde o início, fui muito bem recebido; a equipe com que trabalho é ótima”, revelou.

“Para mim, a missão do servidor público é fortalecer e dar mais qualidade às instituições públicas”, discorreu o analista. “Como alguém que estudou, praticamente, toda a vida em escola pública, vejo o serviço público também como uma forma de retribuir essa oportunidade que tive, de ter educação gratuita”.

Falando em educação pública e gratuita, Wallace comemora sua prestação de serviços através do Instituto Federal do Rio Grande do Norte: “Eu tenho muita admiração pelo IFRN, pelo seu papel no desenvolvimento do nosso estado, em especial ao interior [Caicó], de onde vim. Servir como parte de sua força de trabalho e transformação é muito gratificante”. O servidor conclui afirmando que aprende muito com sua equipe de trabalho e diz gostar do senso de propósito presente na Instituição. “Pretendo continuar nesse processo de evolução pessoal e contribuição com esse serviço que, certamente, torna melhor a vida de muitos”, finalizou.

Ações do documento

Página em carregamento