Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / Delegação do IFRN visita Parque Tecnológico em São Paulo
Ciência e Tecnologia

Delegação do IFRN visita Parque Tecnológico em São Paulo

03/12/2020 - Intenção é formalizar parcerias para implantação de um parque em Mossoró

Delegação do IFRN visita Parque Tecnológico em São Paulo

Parque abriga instituições com o ITA e a Embraer

Na segunda-feira (30), os pró-reitores de Pesquisa e Inovação, de Extensão e de Planejamento e Desenvolvimento Institucional do IFRN – junto ao professor Josué Moreira, reitor pro tempore do Instituto – estiveram no estado de São Paulo, em visita ao Parque Tecnológico de São José dos Campos. A visita – realizada em conjunto a uma equipe técnica da Universidade Federal Rural do Semiárido (Ufersa) – buscava conhecer o funcionamento do Parque e discutir a possibilidade de parcerias para dar encaminhamento à criação do Parque Tecnológico Mossoró, iniciativa do IFRN e da Ufersa na cidade.

“Viemos conhecer um dos maiores centros de tecnologia, onde estão encubadas várias empresas de grande porte brasileiras e estrangeiras, como a Nestlé, além de ter parceiros como o ITA e a Embraer”, disse o professor Josué; O ITA é a instituição de ensino superior pública da Força Aérea Brasileira e a Embraer, a Empresa Brasileira de Aeronáutica S.A, responsável pela fabricação de aviões militares, comerciais, executivos ou agrícolas. Josué ainda acrescentou que foram muito bem recebidos no Parque e que há uma possibilidade concreta de parceria: “Eles se comprometeram com a gente em fazer um convênio, uma parceria, para nos ajudar a montar nesse parque tecnológico IFRN/Ufersa. Será um grande investimento na educação, na ciência e no desenvolvimento da tecnologia da nossa região. É muito bom a gente estará fazendo parcerias com grandes instituições, para que possa levar para o IFRN melhorias, como capacitar nossos técnicos e colaborar na construção de grandes mentes que pensem em desenvolver a sua cidade e o seu estado”.

Administração

O Parque Tecnológico de São José dos Campos é o produto de uma soma de investimentos: poder público – municipal, estadual e federal – e empresas privadas. Essa forma de administração despertou o interesse do reitor pro tempore do IFRN: “uma novidade para gente foi saber que o orçamento do Parque é mantido – em 40% – pela Prefeitura Municipal de São José dos Campos e os outros 60% pela iniciativa privada. A gente vai ver como se juntar à iniciativa privada, ao Governo do Estado e aos dos munícipios. Juntos a nós, que representamos o governo federal através dessas duas instituições – IFRN e Ufersa – tem tudo para dar certo”, afirmou.

Já José Ribeiro Filho, pró-reitor de Planejamento e Desenvolvimento Institucional do IFRN, disse ter percebido uma oportunidade ímpar: “Nos deparamos com tecnologia de ponta, com empresas e instituições de grande nome no nosso país, como a Ford e o Ita. Empresas que têm know-how [experiência na prática] estão presentes com grupos de pesquisa implantados nesse parque tecnológico. Eles têm uma experiência muito grande em relação à prospecção de empresas para captação de recursos externos, recursos que hoje representam 60% do que eles necessitam para funcionar, pelo que nos foi falado. Essa expertise poderá nos ajudar a montar nosso Parque Tecnológico e transferir um pouco desse conhecimento para que a gente possa - através de tecnologias – se desenvolver como estado e região”, declarou.

Concentração

Josué Moreira ainda tratou das possíveis áreas de atuação do Parque Tecnológico que vem sendo discutido junto à Ufersa: “Como nós temos campi fortemente voltados às atividades na área agrícola, assim como a Ufersa, a ideia é buscar tecnologias que nos fortaleça e consolide como maiores produtores na área de fruticultura e de produção de camarão, além do sal mineral. Também são relevantes as indústrias de cimento e a exploração de petróleo e gás, curso que é oferecido pelo Instituto em Mossoró. Então vai ser um grande avanço termos um centro tecnológico para servir de base para os estudos de estudantes do nosso IFRN, para Pesquisa, para Extensão e para o Ensino também. O Parque Tecnológico será, enfim, uma das grandes conquistas do Instituto Federal”, finalizou.

Outro dos integrantes da comitiva, o pró-reitor de Extensão, professor Bruno Lustosa, falou sobre sua visão: “A visita ao parque tecnológico nos mostrou as potencialidades que, de forma paralela, o IFRN pode se beneficiar. O exemplo de São José dos Campos serviu para que a construção do Parque em Mossoró seja também um referencial em tecnologia e inovações do mundo agroecológico. Fomos recebidos por Marcos Raupp, ex-ministro de Ciência e Tecnologia no governo Dilma, que externou a disponibilidade do parque tecnológico paulista em ajudar nas ações de implantação do nosso parque no RN”.

Ações do documento

Página em carregamento