Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / Comitê Covid-19 vai fazer avaliações diárias sobre a situação da pandemia
Coronavírus

Comitê Covid-19 vai fazer avaliações diárias sobre a situação da pandemia

16/03/2020 - Trabalho do grupo vai subsidiar as decisões e ações institucionais de enfrentamento ao problema

Comitê Covid-19 vai fazer avaliações diárias sobre a situação da pandemia

Reunião entre Comitê Covid-19 IFRN e Colégio de Dirigentes aconteceu na Sala de Atos da Reitoria

Sob organização da Coordenação de Atenção à Saúde do Servidor (Coass) e da Diretoria de Atividades Estudantis (Digae), o IFRN apresentou nesta segunda-feira (16) o Comitê de Enfrentamento ao Covid-19. O grupo, formado por profissionais multidisciplinares, destacou os primeiros resultados do seu trabalho na tarde de hoje, em reunião do Colégio de Dirigentes do Instituto (Codir), que aconteceu na Sala de Atos da Reitoria.

Com análises técnicas e científicas sobre as características do vírus, da doença e das suas formas de infecção, o grupo defendeu a adoção de medidas de controle para retardar os picos da pandemia. Dentre elas, estão medidas educativas e de higiene e o acompanhamento dos grupos de risco, com orientações e encaminhamentos individuais. O Comitê recomendou ainda que, neste momento, sejam suspensos eventos, capacitações, aulas de campo e atividades de projetos de extensão. 

Todas essas orientações serão detalhadas através de portaria que deve ser publicada nesta terça-feira (17). Será enviado, a toda comunidade acadêmica, um fluxograma com os encaminhamentos que servidores e estudantes devem tomar a partir de cada grupo de risco. As dúvidas podem ser esclarecidas pelo email comitecovid19ifrn@ifrn.edu.br. Desde a sexta-feira (13) o grupo avalia e dá as orientações necessárias a todos os servidores e estudantes que entram em contato com os profissionais. A partir de amanhã (16), o Comitê passa a se reunir todos os dias a fim de avaliar a situação e orientar as decisões institucionais. 

AULAS E ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS 

De acordo com Evanne Paula, enfermeira do Campus Natal-Cidade Alta, integrante da Vigilância Epidemiológica do estado e representante do hospital de referência em doenças infectocontagiosas Giselda Trigueiro, a paralisação deverá acontecer, mas é necessário avaliar o momento oportuno. Segundo a enfermeira, o ciclo epidêmico do Covid-19 é de 4 meses e o Ministério da Saúde recomenda as ações de isolamento a partir do primeiro caso de transmissão local. O RN possui um caso confirmado até o momento, que não ocorreu por meio de transmissão local, mas de um caso importado. 

"Estamos monitorando minuto a minuto os casos diagnosticados e levando em consideração as análises dos infectologistas e pesquisadores, avaliando os impactos. Nossa função também é tranquilizar a comunidade e preparar para o isolamento que, provavelmente, vai acontecer", explicou.  

Evanne Paula é um dos membros do Comitê de Enfrentamento ao Covid-19 IFRN, como também o odontólogo Thiago Raulino, que é auditor da vigilância sanitária do est​ado. Além deles, fazem parte do Comitê Cintia Gouveia, psicóloga e coordenadora de Atenção à Saúde do Servidor, Dalyanne Morais, enfermeira no Campus Natal Central, Karina Martins, assistente social na Reitoria, Lidiane Ferreira, médica no Campus Natal-Central, Maria Prado, pedagoga na Reitoria, Ricardo Oliveira, médico no Campus Natal-Central, Valéria Oliveira, assistente social na Reitoria e Patrícia Mesquita, redatora em São Paulo do Potengi. 

Os encaminhamentos foram respaldados pelos pesquisadores João Paulo Santos e Higor Morais, coordenadores do Núcleo Avançado de Inovação Tecnológica do IFRN (Navi), professores dos campi Natal-Zona Leste e Parnamirim, respectivamente. O Navi, implantado no Campus Natal-Central, é responsável por um dos núcleos de telesaúde de maior referência no país para as ações do Ministério da Saúde. 

A pró-reitora de Ensino do Instituto, Ticiana Coutinho, fez uma avaliação sobre o panorama legal que orienta as ações no caso da necessidade de paralisação das aulas. De acordo com ela, o momento é de muita incerteza, mas a Equipe Técnico-Pedagógica do IFRN (Etep) está avaliando todas as possibilidades e caminhos possíveis a serem seguidos diante do contexto que temos. Já o diretor de Gestão em Tecnologia da Informação, André Duarte, compartilhou que está sendo desenvolvido um protocolo de ações que subsidie o desenvolvimento do trabalho administrativo remoto. Um exemplo seria a criação de ambientes online de reunião vinculados ao Suap.

O Colégio de Dirigentes decidiu, ao final da reunião, seguir a orientação de não paralisar as atividades neste momento. As atualizações e informações enviadas pelo Comitê serão compartilhadas com toda a comunidade acadêmica pelos setores de Comunicação Social, da Reitoria e dos campi, através dos canais de comunicação oficiais da Instituição e informativos enviados a estudantes e servidores.

Ações do documento

Página em carregamento