Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / Colóquio em Educação Profissional discute regressão social e resistência
Campus Natal-Central

Colóquio em Educação Profissional discute regressão social e resistência

04/09/2019 - Evento teve abertura hoje (4) e segue até a sexta-feira (6)

Colóquio em Educação Profissional discute regressão social e resistência

Mesa de abertura do evento. Foto: Eduardo Fernandes

Na manhã desta quarta-feira (4), o Campus Natal-Central do IFRN sediou a abertura do “V Colóquio Nacional e II Colóquio Internacional A Produção do Conhecimento em Educação Profissional”. O evento, que é promovido pelo Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional (PPGEP) do Instituto, tem como tema “Regressão social e resistência da classe trabalhadora”.

A abertura do colóquio aconteceu com a apresentação da Orquestra Popular do IFRN, composta por estudantes dos campi Natal-Central, Parnamirim, Ceará Mirim, além de voluntários, com a regência do músico Amós Andrade e coordenação do professor de música do Campus Central Valdier Ribeiro.

Após a parte cultural, o evento teve seguimento com a composição da mesa, da qual fizeram parte o reitor do IFRN Wyllys Farkatt Tabosa, o diretor do Campus Natal-Central, Arnóbio de Araújo Filho, o coordenador de Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional, Dante Henrique Moura, além dos pró-reitores de Ensino, Pesquisa e Extensão, Ticiana da Silveira Cunha, Márcio Adriano de Azevedo e Régia Lúcia Lopes, respectivamente.

Na ocasião, o coordenador do PPGEP, Dante Moura, enfatizou a relação intrínseca entre o programa e a realização do colóquio, fazendo um retrospecto da história de ambos e das conquistas importantes alcançadas no decorrer dos anos: “O evento de 2011 foi para discutirmos o projeto que estávamos elaborando. [...] O V colóquio agora marca a primeira turma do doutorado. Nesse contexto, temos o prazer de fazer essa abertura, através dessa relação intrínseca entre o programa e o colóquio”.

Em sua fala, o professor Dante Moura também enfatizou a importância da formação integral da pessoa: “queria agradecer a participação especial da orquestra, o que só reforça a necessidade da formação integral do sujeito, com arte, cultura e educação humana, com dimensões igualmente importantes. Precisamos socializar, difundir e compartilhar a Educação Profissional como parte e como direito da classe trabalhadora desse país”.

Na continuidade do evento, o diretor do Campus Natal-Central saudou o público e lembrou a importância da valorização da cultura assim como a necessidade de incentivo a atividades de diálogo: “Uma das músicas tocadas há pouco pela nossa orquestra foi a música “Linda Baby”, do compositor Pedrinho Mendes e já virou patrimônio da cidade. Queria dizer também que se nós tivéssemos mais ações como essa, teríamos mais consciência política, numa relação mais direta com a sociedade”.

Relação essa que, segundo o reitor Wyllys Tabosa, deve acontecer com alegria e capacidade de diálogo, apesar das dificuldades: “Muito bom dia. Quero saudar o nosso diretor que sempre nos acolhe com muito cuidado e carinho, falo isso porque também sou professor desse campus. Saudar todos os presentes e dizer que, apesar da crise nacional que estamos sofrendo, temos que nos alegrar com momentos como esse, de diálogo. Em nome de todos os palestrantes que estão aqui no colóquio, é um momento de resistência e diálogo”.

O colóquio, que ocorrerá de 4 a 6 de setembro, vai ter debates com temas como: “Regressão social e resistência da classe trabalhadora”, “Políticas e Práxis em Educação Profissional”, “Formação docente e Práticas Pedagógicas em Educação Profissional”, “História, Historiografia e Memórias da Educação Profissional”, “Formação Docente para Educação Profissional”, entre outros.

De acordo com o coordenador do PPGEP, inscreveram-se para o colóquio 588 participantes, com cerca de 400 trabalhos dos quais 200 foram aprovados, entre comunicações e pôsteres. Os trabalhos têm relação com as três linhas de pesquisa do Programa de Pós-graduação em Educação Profissional. Confira aqui a programação completa e os horários das mesas temáticas.

Mais informações pelo telefone 4005.9936 ou na página do colóquio.

Ações do documento

Página em carregamento