Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / Censo de saúde do IFRN segue até sexta, 17
Covid-19

Censo de saúde do IFRN segue até sexta, 17

13/07/2020 - Análise de Saúde da Comunidade Acadêmica vai subsidiar ações de Enfrentamento à Covid-19

Censo de saúde do IFRN segue até sexta, 17

Toda a comunidade acadêmica deve responder ao censo

“O número de respondentes está bem abaixo do quantitativo que precisamos. Estudantes, estagiários, trabalhadores das empresas terceirizadas e servidores têm de entender a importância de responder ao censo, pois é ele que vai subsidiar os programas e decisões institucionais”. O alerta vem do Comitê de Enfrentamento à Covid-19 do IFRN. E o censo a que se refere é a Análise de Saúde da Comunidade Acadêmica do Instituto.

Iniciativa do Comitê em parceria com o Núcleo Avançado de Inovação Tecnológica (Navi), o censo deve ser respondido até o dia 17 de julho e tem o objetivo de conhecer o perfil sócio-demográfico e de saúde de toda comunidade acadêmica. Esses dados vão orientar as comissões locais e os gestores dos campi e da Reitoria para a retomada do calendário acadêmico e o retorno às atividades presenciais, ainda sem datas definidas.

“É interessante ressaltarmos que esse censo vai subsidiar as decisões e as estratégias pensadas para todas as categorias de público da instituição. A maior parte dos campi está com quase 90% de resposta dos terceirizados e alguns já concluíram. Ainda que seja uma quantidade menor de pessoas, esse êxito dependeu de um trabalho de formiguinha em cada unidade do Instituto. Temos de seguir esse modelo com os demais públicos”, explicou Patrícia Mesquita, comunicadora e integrante do Comitê de Enfrentamento.

Dados divulgados pelo Comitê dão conta de que somente quatro campi – Caicó, Lajes, Parelhas e Parnamirim – têm números acima de 50% de respondentes entre discentes e servidores. Alguns campi estão abaixo dos 20%. Em Lajes, onde os números mostram quase 70% do público tendo respondido ao censo, foi desenvolvida uma estratégia que contou com o suporte da Equipe Técnico-Pedagógica (Etep): “É um trabalho bem minucioso. A única forma de conseguir atingir esse número atual foi realizando o contato com cada aluno, um diálogo em que a Etep está à frente. Ainda assim, há dificuldades que não permitiram esse número ser maior, como o fato de muitos dos nossos estudantes não possuírem formas de comunicação, seja por não possuir telefone/celular e/ou acesso à internet”, disse Elton Freitas, servidor do Campus Avançado Lajes.

Grupo de risco

A ideia por trás dessa pesquisa é obter um diagnóstico através do reconhecimento dos públicos que formam a instituição. Conhecer o público e seus hábitos permitirá a “adoção de medidas ajustadas às necessidades de grupos prioritários, grupos de risco e principalmente o comportamento da pandemia na nossa comunidade”, diz a página do Monitoramento.

Um dos questionamentos mais impactantes é saber, por exemplo, quantos servidores compõe o grupo de risco e quais estratégias vão ser pensadas para esse grupo. "Existem regulamentações federais e locais, a nível de IFRN, como é o caso da Resolução 22/2020 do Consup, que tratam acerca de rotinas e estratégias de trabalho voltadas para os públicos considerados de risco. Precisamos conhecer melhor a nossa realidade para compreender como será possível viabilizar/implementar essas rotinas de trabalho, visando tanto a proteção do público interno quanto do público à ser atendido", informa Thiago Raulino, Presidente do Comitê covid-19.

O Plano de Contingência do IFRN para enfrentamento ao novo coronavirus sistematiza as ações atuais e futuras do Comitê. Após fechado o período de respostas ao Censo, o grupo concluirá o estudo do perfil de saúde da comunidade escolar, indicando localmente prováveis grupos de riscos primários e secundários, considerando faixa etária e comorbidades dos servidores (efetivos, substitutos, visitantes e vinculados a empresas terceirizadas), estudantes e estagiários. Além disso, o Comitê prevê a necessidade de levantamento de informações sobre as condições dos estudantes para acompanhamento de atividades remotas e a construção de orientações para o estabelecimento de ações como o revezamento das turmas e soluções para o calendário acadêmico.

Acesse

Análise de Saúde da Comunidade Acadêmica do IFRN - Censo de Saúde

Plano de Contingência do IFRN

Ações do documento

Página em carregamento