Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / Aplicativo promete facilitar a comunicação de pessoas com deficiência
Campus Apodi

Aplicativo promete facilitar a comunicação de pessoas com deficiência

25/05/2022 - Ainda em fase de testes, ferramenta busca facilitar interação interpessoal e trabalhar questões educacionais

Aplicativo promete facilitar a comunicação de pessoas com deficiência

João Luís Câmara Galvão está testando o protótipo do aplicativo

Estudantes do Campus Apodi, Ana Cristina, Hellen Sousa e Antônia Laila são alunas do 4º ano do curso técnico integrado em Informática. Sob orientação do professor Samuel Rego, a equipe de jovens pesquisadoras vem desenvolvendo o aplicativo mobile AlterCom. A expectativa é a de que o aparelho - em fase de testes - ajude pessoas portadoras de algum tipo de dificuldade na comunicação, facilite a interação interpessoal, trabalhando questões educacionais.

A ferramenta conta com artifícios audiovisuais apresentados de forma eficiente, dando à pessoa usuária acesso a algumas funcionalidades, como mensagens de voz junto à imagens e legendas, instrumentos úteis à comunicação cotidiana dentro do ambiente institucional, tudo dentro de uma perspectiva de uso simples e de fácil compreensão.

A aluna Ana Cristina ressalta a importância da realização desse projeto de pesquisa no âmbito escolar: “O projeto é relevante, pois mesmo com todos os avanços tecnológicos dos últimos tempos, ainda há poucos estudos acerca da comunicação alternativa, além de haver uma grande limitação nos poucos softwares existentes que não englobam opções necessárias para a interação dentro das instituições de ensino”.

Segundo Ana, o aplicativo AlterCom foi planejado com o suporte e recomendações de profissionais qualificados, como psicólogos e psicopedagogos, que apontaram orientações sobre como o ambiente deveria ser elaborado para facilitar a utilização por parte dos usuários.

Apoios

Para desenvolver o aplicativo as alunas receberam o apoio do Núcleo de Apoio à Pessoas com Necessidades Educacionais Específicas (Napne), responsável por auxiliar no desenvolvimento do projeto, avaliando a viabilidade e contribuindo para a aplicação dessa ferramenta no Campus Apodi. Para João Luís Câmara Galvão, os resultados até o momento  vêm sendo positivos. João é um estudante do Campus, possui dificuldade na fala e participa das ações do Napne. Ele está testando o protótipo do aplicativo, que diz vir facilitando seu convívio no âmbito escolar.

Ações do documento

Página em carregamento