Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / Ações da Diretoria de Gestão da Tecnologia da Informação em 2021*
um ano de gestão

Ações da Diretoria de Gestão da Tecnologia da Informação em 2021*

14/01/2022 - DIGTI expandiu a abrangência do Suap e aprovou Plano de Transformação Digital, entre outros

Ações da Diretoria de Gestão da Tecnologia da Informação em 2021*

Somente em 2021, 11 novos órgãos aderiram ao Suap

Pernambuco, com a Universidade Federal do Agreste De Pernambuco; Acre, com seu Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, Mato Grosso, e a Universidade Federal de Rondonópolis, Rio de Janeiro, para a Prefeitura Municipal de Campos dos Goytacazes e o Paraná, também com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia: em 2021, o Sistema Unificado de Administração Pública (Suap), cria da Diretoria de Gestão da Tecnologia da Informação do IFRN, reforçou sua presença de Norte a Sul do Brasil, como plataforma de gestão administrativa em todas as regiões do país. A DIGTI foi trabalhar longe e também fez seu dever de casa.

Ações

Ao citar as ações executadas durante o primeiro ano de gestão do professor Arnóbio Filho com reitor, André Gustavo, diretor na DIGTI/IFRN elaborou uma lista com várias atividades, como:

  • Implementação dos Certificados Digitais: já em funcionamento para concluintes de cursos técnicos, de pós-graduação e de Formação Inicial e Continuada. Os diplomas digitais para cursos de Graduação têm previsão para iniciar emissão ainda em janeiro de 2022;
  • Modulo para Gestão de Eventos institucionais;
  • Retomada da Assessoria de Governança;
  • Criação do Comitê de Governança Digital;
  • Aprovação do Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação e do Plano de Transformação Digital;
  • Implantação da gestão baseada em Projetos;
  • Condução de Licitações sistêmicas (Outsourcing, Microsoft, Link de Dados e de Internet);
  • 4.472 atendimentos prestados através da central de serviço;
  • Computador Virtual e Acesso Remoto;
  • Capacitação para os campi: 40 servidores participaram de cursos à distância na Escola Superior de Redes.

Sobre o Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação (PDTIC) e o Plano de Transformação Digital (PTD): O PDTIC é o principal documento de gestão da área de Tecnologia da Informação, que estabelece metas, ações, prazos e orçamento para condução das ações de TI para o período de 2021 a 2024. Esse documento tem como principal referencial o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) 2019-2026. O plano de transformação digital diz respeito a pactuação junto a Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia na oferta de serviços públicos digitais para a comunidade externa do IFRN. Um dos exemplos foi a consolidação da oferta do serviço de matrícula digital para os ingressantes em todos os cursos/modalidades do IFRN em 2021. Foram processados mais de 10mil pedidos de matrículas em 2021, o que gerou economia e agilidade tanto para o IFRN como para os aprovados nos processos seletivos.

Gestão

“O principal desafio em 2021 foi administrar o retorno híbrido e presencial, diante da demanda de recursos da TI, desde equipamentos desligados, que precisavam de atualizações, até mudanças de procedimentos ligados à tecnologia. Assim, voltamos nossa preocupação para a garantia de pleno atendimento a essas demandas, que permitiram ao nosso corpo funcional o retorno gradual às atividades dentro da Instituição”, disse André. O diretor ainda destacou o desafio que diz respeito à área de governança, representado pela estruturação do Comitê de Governança Digital: “obedecendo à previsão legal, esse comitê foi organizado para fazer funcionar, adequadamente, o colegiado direcionado às Gestão de Tecnologia da Informação e Comunicação”, complementou.

2022

Seguindo o que está descrito no Plano de Desenvolvimento Institucional e no Plano Diretor de Tecnologia da Informação, André disse que “a meta é avançar cada vez mais na oferta de serviços digitais, com maior foco na comunidade acadêmica, buscando acabar, por exemplo, com o uso de papel na totalidade dos processos administrativos que envolvam estudantes e/ou servidores, dando mais transparência, segurança e rastreabilidade às coisas que são feitas. Essa ação será ampliada, por exemplo, a partir do que já é feito com certificados e declarações, emitidos já com assinatura eletrônica, que ampliaremos para diplomas e em todos os cursos”, declarou.

O diretor também apontou, para 2022, a continuidade do processo de adequação do IFRN à Lei Geral de Proteção de Dados, ação que será desempenhada junto à Ouvidoria, “no sentido de reafirmar a garantia de confiabilidade e segurança dos dados que temos armazenados na instituição e a execução, de fato, da governança em TI, com uma área dedicada para isso, trabalhando com as questões de segurança da informação, indo ao encontro de uma gestão baseada em instrumentos”, reforçou André.

Por fim, a implantação do projeto do Computador Virtual foi citada pelo gestor: “Finalmente vai sair do papel essa iniciativa, que consiste em desktop virtuais que serão disponibilizados a estudantes e servidores, com uso dentro e fora da instituição. A expectativa é que essa ação possa propiciar uma maior inclusão de estudantes, especialmente dos cursos de Engenharia e Informática, com o complemento de redução de custos, haja vista a diminuição na necessidade de renovação do parque computacional, que tem custos altos e representa enorme desafio financeiro”, finalizou.

Mais destaques

  • 41 demandas registradas em 2021 para evolução do SUAP:
  • Melhorias no Processo eletrônico
  • Automatização do Farol de Desempenho: variáveis que compõe os indicadores que são apresentados no Farol de Desempenho passam a ser geradas de forma automática, com a consulta de dados internos e externos.
  • Modernização da Infraestrutura de Firewall, que garante segurança e gestão da rede do IFRN, vai permitir reduzir custos e otimizar o processo.
*Cleyton Fernandes, jornalista na Reitoria

Ações do documento

Página em carregamento