Você está aqui: Página Inicial / Campi / Nova Cruz / Notícias / Professor do Campus Nova Cruz está em Classificação Mundial de Cientistas da "Alper-Doger"
CONQUISTA

Professor do Campus Nova Cruz está em Classificação Mundial de Cientistas da "Alper-Doger"

21/10/2021 - Foram avaliados 707.416 cientistas de 204 países.

Professor do Campus Nova Cruz está em Classificação Mundial de Cientistas da "Alper-Doger"

11 pesquisadores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) aparecem na Classificação Mundial de Cientistas e Universitários de 2021 (World Scientist and University Rankings 2021). A lista apresenta os pesquisadores e pesquisadoras com maior influência no meio científico a nível global, dentre eles está o professor do Campus Nova Cruz, Fábio Penha.

Publicado pelo Índice Científico Alper-Doger (Alper-Doger Scientific Index), o ranking avalia os pesquisadores em índices como universidades, países, regiões e mundo, tem por base os últimos cinco anos.

 

Conquista para o Campus

Pesquisadores do IFRN no ranking mundial Para a classificação de 2021, foram avaliados 707.416 cientistas de 204 países. Estão no ranking 13.471 instituições de ensino. Dentre elas o IFRN, com 11 pesquisadores. 

O professor de química Fábio Penha foi um dos classificados. A trajetória dele no instituto começou em 2012 e há 6 anos está atuando especificamente no Campus Nova Cruz, onde assumiu entre 2016 e 2017 a coordenação do curso superior de Processos Químicos e ministrou aulas nas matérias de Química I, Química II , Química Geral , Físico-química e Corrosão entre os diferentes modelos de ensino que a instituição oferece. 

Fábio tem uma trajetória no IFRN voltada para a pesquisa e, para ele, fazer parte da Classificação Mundial de Cientistas e Universitários de 2021 é a recompensa de todo o esforço. “A classificação é importante e representa o reconhecimento por alguns anos de dedicação e ao mesmo tempo o incentivo para continuarmos na caminhada”, disse ele.

 

 Atualmente, Fábio  desenvolve estudo de físico-química de superfícies em duas linhas: 

- Argilas: caracterização de argilas da região agreste potiguar e Paraíba e sua aplicação em adsorção e catálise; 

- Corrosão: estudos básicos dos processos de corrosão eletroquímica de metais e alguns métodos de combate a corrosão como: - inibidores de corrosão do aço e anodização do alumínio. 

 

E está atuando nos seguintes projetos de pesquisa: 

-  Coordenador do Projeto: “Estudo da anodização do alumínio e avaliação de sua corrosão em diferentes meios” 

- Membro do projeto: “Tecnologia eletroquímica para o tratamento de águas residuais proveniente da miniusina de saneantes usando ânodos ativos e não ativos”, sob a coordenação da professora Dra. Aline Maria Sales Solano. 

- Membro do projeto: “Estudo do potencial tecnológico do fruto Coité (Crescentia cujete L.) para a indústria regional”, sob coordenação da professora Dra. Juliana Chris Silva de Azevedo. 

 

Feliz com a conquista, o docente aproveita o momento para agradecer. “Ser professor é o eterno aprendizado, e o IFRN nos permite isto nas aulas e orientações dos alunos, também nas oportunidades de fomentos nos projetos de pesquisa.  Por isso também parabenizo e agradeço aos servidores e terceirizados do campus Nova Cruz pelo apoio em todas as atividades desenvolvidas”, ressaltou.

 

Acesse

Lista dos pesquisadores do IFRN na Classificação Mundial de Cientistas e Universitários de 2021

Classificação Mundial de Cientistas e Universitários de 2021

Ações do documento

Página em carregamento