Você está aqui: Página Inicial / Campi / Ceará-Mirim / Notícias / Segunda fase do retorno gradual começa na segunda-feira (29)
PRESENCIALIDADE

Segunda fase do retorno gradual começa na segunda-feira (29)

30/11/2021 - Momento foi definido por Resoluções do Conselho Superior do IFRN

Segunda fase do retorno gradual começa na segunda-feira (29)

Data reúne ampliação do trabalho presencial e da presencialidade do Ensino

Na próxima segunda-feira, dia 29 de novembro de 2021, o Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) dará início à fase 2 do retorno das aulas presenciais. Na mesma data, ocorrerá, também, a segunda fase do retorno das atividades presenciais dos servidores do Instituto.

Com base na Resolução nº 47/2021, aprovada pelo Conselho Superior do IFRN (Consup), iniciou-se o retorno gradual das presencialidade dos estudantes do Instituto Federal, no dia 8 deste mês de novembro. Um pouco antes, no dia 18 de outubro, os servidores e as servidoras da instituição começaram a retornar às suas atividades de forma gradual, conforme a Resolução nº 50/2021 do Consup.

Ambas resoluções têm em comum a determinação de retorno de forma gradual, híbrida e em fases. Com a segunda fase, o quantitativo de estudantes e servidores no mesmo ambiente passa a ser 50%, obedecendo as orientações dos órgãos de saúde do Ministério da Educação (MEC) e do Comitê de Enfrentamento à Covid-19 do IFRN.

Palavras do reitor e do pró-reitor de Ensino do IFRN

“Faz mais de um ano de atividades remotas.  Há 21 dias, voltamos com o retorno das aulas presenciais, atingindo 30% dos nossos alunos. Na próxima segunda, estaremos ampliando esse quantitativo. A sociedade pode se questionar ‘E por que não 100% [de ocupação]?’ Porque estamos fazendo um trabalho de retorno gradual, obedecendo alguns critérios e redefinindo algumas ações dentro da instituição”, iniciou o reitor do Instituto Federal do Rio Grande do Norte, professor José Arnóbio.

O reitor explica que a retomada gradual tem o objetivo de proporcionar um retorno de forma segura, tanto para os servidores, quanto para os mais de 41 mil estudantes do IFRN. Arnóbio ressalta que o retorno foi preparado por “muitas mãos”, com a realização de reuniões com representantes de cada setor da instituição. “Aguardamos com muita expectativa. Espero que não aconteça nenhum transtorno em relação a esse retorno, para que a gente possa voltar, não ao novo normal, mas à normalidade que vivenciávamos antes da pandemia. Que a gente possa voltar o mais rápido possível à normalidade institucional”, declarou o professor.

Dante Henrique Moura, que está à frente da Pró-Reitoria de Ensino (Proen), comemora a conclusão da primeira fase do retorno gradual: “Caros e caras estudantes, colegas docentes, comunidade acadêmica em geral e sociedade, estamos, nesta sexta-feira, concluindo a primeira fase do nosso retorno gradual lento e seguro à presencialidade do IFRN. A partir da próxima segunda-feira, dia 29, começaremos um novo ciclo, um novo desafio: o início da volta à presencialidade de turmas inteiras, nas quais todos os estudantes caibam na sala de aula, garantindo o distanciamento mínimo de 1,5 metro entre um estudante e outro”.

O professor ressalta que a pandemia do novo coronavírus ainda não chegou ao fim, e reforça a necessidade de continuar com as medidas de prevenção à Covid-19: “Recomendamos a todos e a todas que guardem o distanciamento, que é necessário em todas as condições, a utilização de máscara e de álcool em gel. A vontade do abraço é grande, mas a pandemia ainda não acabou. A vida cotidiana necessita de nossa atenção”, declarou Moura.

Próximas fases do retorno das aulas presenciais

A terceira fase do retorno está prevista para o dia 20 de dezembro deste ano. Nessa altura, terá início a volta gradual das turmas que não comportem a presença de todos os estudantes em sala, conforme às condições de biossegurança.

Com as condições sanitárias favoráveis, a partir do semestre letivo 2022.1, todas as atividades do IFRN serão presenciais, tendo fim o ensino misto provisório (aulas presenciais e remotas).

Resolução nº 47/2021 explica, porém, que, caso haja retrocesso nos indicadores das condições de biossegurança que inviabilizem a permanência em uma determinada fase, “haverá retorno a uma das fases/subfases anteriores”. Ainda segundo o documento, havendo agravamento das condições de biossegurança que inviabilizem qualquer nível de presencialidade, haverá retorno total do ensino remoto emergencial.

Atividades presenciais de servidores

Segundo a Resolução nº 50/2021, a fase 3 do retorno gradual das atividades presenciais dos servidores também está prevista para 20 de dezembro. Essa fase permite um servidor a cada 2,25 m², com, no máximo, 75% do total de servidores em um mesmo turno. Já na quarta fase, com previsão para 10 de janeiro de 2022, haverá o retorno integral ao trabalho presencial, desde que a ocupação dos leitos críticos para tratamento do novo coronavírus esteja inferior a 30% e a taxa de transmissibilidade menor que 0,7.

O documento destaca que o dirigente de cada unidade de Ensino poderá retroceder entre as fases, de acordo com as recomendações do comitê Sistêmico ou da comissão local de enfrentamento à Covid-19.

Acesse

Resolução nº 47/2021

Resolução nº 50/2021

Ações do documento

Página em carregamento