Você está aqui: Página Inicial / Campi / Canguaretama / Notícias / Ensino, Pesquisa e Extensão se articulam no enfrentamento à pandemia
Trabalho remoto

Ensino, Pesquisa e Extensão se articulam no enfrentamento à pandemia

28/08/2020 - Ações envolveM também Atividades Estudantis, Administração e Núcleos

Ensino, Pesquisa e Extensão se articulam no enfrentamento à pandemia

Como vem sendo divulgado nas últimas notícias publicadas, o Campus Canguaretama intensificou suas ações após o início das atividades remotas no IFRN, em 17 de março de 2020. Com a participação direta de 34 dos 100 servidores e servidoras atuantes do Campus, foi formado o Comitê Local de Enfrentamento à Covid-19. Com a presidência do diretor geral, professor Flávio Ferreira, o Comitê vem acompanhando as informações relativas à pandemia para elaborar o Plano de Contingência local, como também os documentos de readequação do ensino, o que é debatido e encaminhado junto a todos os servidores e servidoras. É responsabilidade do Comitê também viabilizar as contratações e ações necessárias para o estabelecimento dos protocolos de segurança, o que é coordenado pela Diretoria de Administração (Diad), que tem à frente a administradora Fabiana Melo.

SOLIDARIEDADE

Como ações diretas de enfrentamento à pandemia, a Coordenação de Atividades Estudantis (Coaes), conduzida pela assistente social Dorineide Silva, também ampliou as atividades desempenhadas. Uma dessas ações foi o levantamento sobre os estudantes em situação de vulnerabilidade social para a distribuição de cestas básicas. As cestas foram adquiridas com 30% dos recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) e com recursos do Campus destinados às Atividades Estudantis. Os servidores também realizaram contribuição para ampliar a doação. Até agora, foram entregues 400 cestas cestas básicas e atendidos 211 estudantes. O Campus está realizando cadastro para mais uma distribuição.

Com iniciativa dos professores Isaac Melo e Anísia Galvão, os servidores realizaram contribuições ainda para a entrega de kits de limpeza e higiene pessoal a 30 famílias do Acampamento José Martí, formado por membros do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). O Campus realizou ainda, em abril, a doação de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) que não estavam sendo utilizados em razão do trabalho remoto. Os itens foram entregues à Secretaria de Saúde do Município, com o objetivo de auxiliar a Administração Pública de Canguaretama no enfrentamento à pandemia. 

MAIS EXTENSÃO

Com a coordenação do professor José Vilani de Farias, a Incubadora Tecnológica para o Fortalecimento dos Empreendimentos Econômicos Solidários do IFRN (IFSol) passou a promover reuniões on-lines semanais, elaborar material didático e planejar as oficinas a serem realizadas com os produtores do Acampamento José Martí. Paralelo a isso, o grupo de 5 servidores e 4 estudantes que integram o projeto auxiliam na divulgação em redes sociais do que é produzido no Acampamento para facilitar a comercialização. O IFsol é vinculado à Coordenação de Extensão, conduzida pela técnica em secretariado Jacione Borges. A coordenadora explica que, além do acompanhamento dos projetos, com reuniões on-line de orientações, os esforços estão sendo para ampliar o número de estudantes no Programa Jovem Aprendiz. A previsão é que aumente em 25% o número de jovens participantes.

PESQUISA E INOVAÇÃO

No âmbito da pesquisa, com a coordenação do professor Bruno Vitorino, responsável pela Pesquisa e Inovação do Campus Canguaretama, foi aprovado pela Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec/MEC) o projeto IF Maker. Com a seleção, um laboratório de prototipagem vai ser instalado no Campus. O espaço permitirá uma aprendizagem prática aos estudantes e poderá ser utilizado por seis outros campi do Instituto, como também por outras instituições. O projeto foi elaborado durante a pandemia. O resultado da seleção saiu hoje (28), apontando o projeto como o terceiro melhor avaliado de todo o país.

Também com a participação do professor Bruno Vitorino, o Conif aprovou o projeto AccessControl.IoT.Heatlh, coordenado pelo professor Moisés Souto, do Campus Natal-Central. O trabalho desenvolve um sistema de controle de acesso a ambientes físicos, junto com um módulo de detecção da temperatura e de uma estação para descontaminação.

Além disso, um grupo de estudantes desenvolveu o site Fique em Casa. Coordenada pelo professor Bruno Gomes, a atividade teve o objetivo de manter o vínculo com os estudantes durante a suspensão das aulas e de transformar a ação em um serviço útil à sociedade. O site disponibiliza dicas, serviços e telefones úteis para as pessoas que estão em distanciamento social. Os encontros para orientação dos projetos seguem sendo realizado de forma on-line.

INTEGRAÇÃO

Articulando ensino, pesquisa e extensão, foram realizados encontros on-line com os estudantes do curso Técnico Integrado em Turismo e do Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo com o objetivo de esclarecer pautas importantes sobre o  eixo de turismo, hospitalidade e lazer no período de isolamento social. O trabalho na área repercutiu no lançamento de um relatório sobre a intenção de viagens do potiguar após a pandemia de Covid-19. O relatório foi publicado através do Observatório de Turismo (ObservaTur), sediado no Campus Natal da UERN e com participação de estudantes e servidores do Campus Canguaretama.

Com foco no enfrentamento à Covid-19, o Observatório da Diversidade, coordenado pelos professores Avelino Neto e Flávio Ferreira, diretor geral do Campus, promoveu a série “Observar a pandemia, recriar a (r)existência”, com a transmissão de 16 lives através de página no Instagram (@obdiversidade_ifrn). Com a participação de pesquisadores de todo Brasil, as lives debatiam temas relacionados à saúde e sociedade.

Com a participação do Grupo de Estudos em Educação do Campo, o Observatório realizou  a I Jornada Virtual de Educação e Diversidade, entre os dias 30 de março e 8 de abril. O observatório é cadastrado  no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq e conta com os trabalhos de pesquisa de 38 estudantes e servidores. Os responsáveis pela Licenciatura em Educação do Campo (Ledoc), coordenada pelo professor Márcio Maia, criou a página no Instagram @ledocifrncang a fim de compartilhar conteúdos e interagir com os estudantes.

O Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas (Neabi), que tem a coordenação sistêmica do professor Nilton Xavier, também organizou eventos e ações que abrangeram não só o Campus Canguaretama. O Núcleo apoiou a divulgação de ações de solidariedade às comunidades indígenas do RN. Além disso, promoveu a exposição online "As Áfricas em nós: ancestralidades negras no IFRN", que teve como motivador o Dia da África, 25 de maio. A exposição segue aberta e tem o objetivo de valorizar a história e a cultura negra no Instituto. O Núcleo contribuiu ainda com o evento de lançamento do Guia Cultural Indígena do Rio Grande do Norte e o Guia Cultural Afro do Seridó, realizado de forma on-line no dia 3 de junho. Produzidos através do Projeto de Extensão Troncos, Ramos e Raízes, da UFRN, o Neabi participou diretamente da elaboração do Guia Indígena.

As ações do Campus Canguaretama seguem intensificadas mesmo com o distanciamento social e as aulas devem retornar em setembro de forma remota.

ACESSE TAMBÉM:

Ações do Campus Canguaretama se intensificam durante período de pandemia

Ações de Ensino seguem ativas durante pandemia

 

Ações do documento

Página em carregamento