Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / IFRN promove Dia Nacional da Consciência Negra com atividades nos campi
neabi

IFRN promove Dia Nacional da Consciência Negra com atividades nos campi

20/11/2019 - Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas promove programação em diversos campi

IFRN promove Dia Nacional da Consciência Negra com atividades nos campi

Paulo Davi, de quatro anos, integra a roda de capoeira do Grupo Berimbaus do Oeste, sob as ordens do mestre Gildeão

20 de novembro, dia voltado para reflexão sobre a luta pela igualdade e pelo respeito, Dia da Consciência Negra. Inspirado nisso, os Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas (Neabi) do IFRN promovem a 5º edição da Semana da Consciência Negra. Os Núcleos dos campi do IFRN são coordenado de forma sistêmica pelo Neabi do Campus Canguaretama, sob a responsabilidade do professor Nilton Xavier.

A programação, que acontece nos campi como Apodi, Caicó, Canguaretama, João Câmara, Natal-Zona Leste, São Paulo do Potengi e Pau dos Ferros do Instituto celebra a data com discussões sobre resistência, empoderamento, racismo e práticas culturais relacionadas à história e à cultura afro-brasileira (ver o link com a programação dos eventos ao final da notícia).

É o exemplo do Campus Natal-Zona Leste, onde aconteceu o I Encontro Estadual para o Fortalecimento da Capoeira como Cultura e Desporto Brasileiro, organizado pela Salvaguarda da Capoeira no RN. Ao todo, mais de 100 capoeiristas de todo o estado participaram do evento, como Paulo Davi, de quatro anos, que integra a roda de capoeira do Grupo Berimbaus do Oeste, sob as ordens do mestre Gildeão. Para o pai Francisco Neto, ex-professor de capoeira, o interesse do filho pela arte desde os 2 anos é a representação do orgulho negro pela sua história: “vejo meu filho tão pequeno já imitando os grandes capoeiristas. É uma surpresa e um orgulho para mim”, conta, emocionado. 

Reflexão

O Dia da Consciência Negra é visto como um momento de conscientização e reflexão sobre a importância da cultura e do povo africano na formação da cultura nacional. Para o estudante João Marcelo, quilombola e aluno do Campus São Paulo do Potengi, a data celebra “uma época de violência do passado brasileiro e serve como um lembrete sobre o que não devemos fazer”. Para ele, este dia “reaviva o valor do povo negro e toda a cultura afro-brasileira”. As reflexões do mês de novembro em torno desta data, segundo Kleber Gavião, organizador do evento no Campus, “são tomadas de assalto pela retórica de que o ideal seria o ‘dia da consciência humana'”. Essa estratégia discursiva, de acordo com ele, busca realocar o racismo como desvio de consciência: “isso esconde o fato de que o racismo é o resultado das relações de poder historicamente construídas com a escravidão, exclusão e inferiorização do povo negro", relatou. 

Já o coordenador do Neabi do Campus Pau dos Ferros, professor Gilson Rodrigues, acredita que o evento organizado por seu campus irá ultrapassar os muros da Instituição: "com programação na Faculdade Evolução Alto Oeste Potiguar (Facep) e, ainda, na "Comunidade Pêga", no município de Portalegre - RN". 

Sobre o Dia Nacional da Consciência Negra

A data faz referência ao dia da morte de Zumbi dos Palmares, líder do Quilombo de Palmares, que lutou para criar outras formas de vida aos africanos trazidos ao Brasil que conseguiam fugir da escravidão. A importância da data está no reconhecimento dos descendentes africanos na constituição e na construção da sociedade brasileira, mas principalmente na valorização de sua força, identidade e história.

Confira programação na íntegra:

Campus Apodi

Campus Caicó 

Canguaretama

Campus João Câmara

Campus Natal-Zona Leste

Campus Pau dos Ferros

Campus São Paulo do Potengi  

Ações do documento

Página em carregamento