Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / Campi Caicó, Currais novos e São Gonçalo do Amarante apresentam trabalhos no CBEU
EXPOSIÇÃO DE TRABALHOS

Campi Caicó, Currais novos e São Gonçalo do Amarante apresentam trabalhos no CBEU

03/07/2018 - Resultados de projetos foram exibidos no estande do IFRN

Campi Caicó, Currais novos e São Gonçalo do Amarante apresentam trabalhos no CBEU

Projeto apresentado pelos alunos do IFRN Caicó

O estande do IFRN no VIII Congresso Brasileiro de Extensão Universitária (CBEU), sediado na UFRN e acontecendo simultaneamente à XXIV Mostra de Ciência, Tecnologia e Cultura (Cientec) de 28 a 30 de junho, trouxe ao público a oportunidade de conhecer o que é produzido pelos alunos de diversos campi do Instituto no estado. Na manhã da última quinta-feira (28), metodologias e resultados de projetos desenvolvidos nos campi Caicó, Currais Novos e São Gonçalo do Amarante foram exibidos.

Estudantes do Campus Caicó, Lívia Maria, 17, e Relyson Gabriel, 19, estavam responsáveis por apresentar a Oficina ecológica: reciclagem do óleo como ação social, ambiental e econômica para comunidades carentes. Proveniente do Projeto Sabão Ecológico, os discentes que o compõem promovem a oficina, que tem como intuito reciclar o óleo de frituras, a fim de fabricar sabões ecológicos.

Metodologia da iniciativa

Através de parceria com o Centro de Referência de Assistência Social (Cras), é realizada uma seleção socioeconômica de pessoas mais desassistidas em comunidades carentes, com o objetivo de fazer com elas as oficinas. “O foco principal é sair de lá e esse público ter uma conscientização ecológica do prejuízo que o óleo de fritura pode trazer quando descartado de forma incorreta no meio ambiente”, conta Relyson, aluno do curso de Eletrotécnica. Posteriormente, a equipe procura o feedback dos indivíduos que participaram da ação, a fim de saber se eles aplicam o aprendizado em seu cotidiano, ou se ao menos entenderam a intenção da reciclagem do óleo - que, se coletado para descarte, pode ser levado ao Campus Caicó, que, por sua vez, reutilizará a substância em futuras oficinas.

São ensinados três métodos para a produção de sabão: em barra, líquido e em pasta: “nas oficinas são passadas todas as instruções, porque todo esse projeto de extensão, cada formulação, passou por um edital de pesquisa”, afirma o aluno. As amostras dos sabões estavam expostas e disponíveis para o público levar para casa. Para Lívia, estudante do curso de Vestuário, a importância de expôr o trabalho no Congresso é a de promover a conscientização ecológica de quão prejudicial aos ecossistemas é o sabão, principalmente aos aquáticos. “Quisemos trazer também tanto as amostras quanto as imagens da oficina para o pessoal perceber que pode sim se fazer em casa, com as devidas precauções”, conclui.

Busca pela alimentação saudável e qualidade de vida

O projeto Promoção da Alimentação Saudável nas Escolas - a comunidade escolar em rede, do Campus Currais novos, foi apresentado pelo nutricionista da unidade, Diogo Vale. Realizado em 2017, foi desenvolvida uma atividade com diversos componentes da comunidade escolar. O projeto teve três focos: o primeiro consistiu numa formação de uma rede de nutricionistas da alimentação escolar dos municípios próximos de Currais Novos; o segundo, um curso de formação inicial e continuada para agentes de alimentação escolar; e o último, um curso de formação inicial e continuada sobre promoção da alimentação saudável nas escolas.

Segundo Diogo, a principal importância de apresentar esse projeto no Cbeu é mostrar às pessoas que a educação alimentar e nutricional nas escolas é imprescindível. “É fundamental que vejam que é possível realizar com materiais e atividades simples, livros que já existem nas escolas, ações de educação alimentar e nutricional para que qualquer pessoa que está no ambiente escolar”.

Viabilizando oportunidades

Integrantes do Núcleo de Prática em Projetos de Edificações (NUPPE) do Campus São Gonçalo do Amarante, Yuri Gabriel e Matheus Rocha, alunos do curso Integrado em Edificações, apresentaram os resultados de atividades que fortalecem as práticas de extensão do Instituto. Em seu terceiro de atuação, o Núcleo funciona regularmente prestando serviço à comunidade em situação de vulnerabilidade social. Na prática, são desenvolvidas atividades relacionadas a projetos arquitetônicos, e, através delas, são levantadas irregularidades e gargalos, propondo ideias e soluções que otimizam os processos burocráticos de legalização de imóveis.

De acordo com os estudantes,e o momento foi muito gratificante: “saímos do campus para mostrar que o IFRN, enquanto instituição pública, não fica parado, divulgando as ideias e os projetos”, concluiu Yuri.

Ações do documento

Página em carregamento