Você está aqui: Página Inicial / Campi / Natal - Central / Notícias / Inclusão escolar foi destaque nas discussões da Semana Pedagógica do IFRN/CNAT
ENSINO

Inclusão escolar foi destaque nas discussões da Semana Pedagógica do IFRN/CNAT

08/02/2018 - O tema se deve ao ingresso de 21 alunos com deficiência neste ano letivo

 Inclusão escolar foi destaque nas discussões da Semana Pedagógica do IFRN/CNAT

Não é a primeira vez que o Campus Natal-Central do IFRN recebe, em seus cursos regulares, alunos com algum tipo de deficiência. No entanto, nesse início de 2018, a instituição vive um momento ímpar, que é o ingresso de 21 novos estudantes com necessidades educacionais especiais, um público que representa 7% do total de ingressantes neste ano letivo, e que poderá aumentar, uma vez que ainda está havendo matrícula.

Segundo o professor de Matemática Rafael Melo, que apresentou esses dados em palestra proferida juntamente com a profa. Vanessa Gadelha, atual coordenadora do Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Educacionais Especiais (NAPNE), apesar dessa conquista por parte dos deficientes, o número de alunos recebido pelo campus ainda é ínfimo, equivale a 0,03% da população do Estado que apresenta algum tipo de deficiência, que totaliza 30%.

Diante dessa realidade, a Semana Pedagógica do campus, que terminou nessa quinta (8), proporcionou aos docentes e técnicos-administrativos, por meio de palestras e oficinas, uma serie de orientações e informações acerca dos desafios institucionais na oferta da educação inclusiva.

Conforme dados da Diretoria de Ensino, os 21 estudantes ingressantes no IFRN/CNAT, todos do técnico integrado, apresentam deficiências variadas: surdez, baixa visão, déficit de atenção, deficiência intelectual, física e auditiva. Onze desses ingressantes foram aprovados nos cursos oferecidos pela Diretoria Acadêmica de Tecnologia da Informação e Gestão (DIATINF): Informática para Internet, Administração e Manutenção e Suporte em Informática. Os demais ingressaram em Edificações (03), Controle Ambiental (03), Mecânica (02) e Geologia (02).

Para a profa. Vanessa Gadelha, ainda são muitas as barreiras que precisam ser quebradas na Instituição, tanto físicas quanto atitudinais, no entanto, o NAPNE, em parceria com a direção geral, vem articulando parcerias com outros órgãos que têm experiência no atendimento a pessoas com deficiência, como a Associação de Surdos de Natal (Asnat) e a Associação de Pais, Amigos e Pessoas com Deficiência (Apabb).

No tocante à formação docente, a previsão é de que, na segunda quinzena de março, o NAPNE ofereça dois novos cursos de formação inicial e continuada (FIC), entre eles o de LIBRAS (Linguagem Brasileira de Sinais).

Acesse os slides da palestra:
A INCLUSÃO DOS ALUNOS COM DEFICIÊNCIA NO CAMPUS NATAL-CENTRAL E A QUALIFICAÇÃO DOS PROFESSORES: DESAFIOS E PROPOSTAS

Ações do documento

Página em carregamento