Você está aqui: Página Inicial / Campi / Natal - Central / Notícias / Doutorado em Educação Profissional do IFRN é autorizado pela CAPES
Pós-Graduação

Doutorado em Educação Profissional do IFRN é autorizado pela CAPES

07/12/2018 - IFRN será o primeiro Instituto Federal do Brasil a ter doutorado acadêmico

 Doutorado em Educação Profissional do IFRN é autorizado pela CAPES

No último dia 06/12, a CAPES divulgou a autorização de funcionamento do curso de Doutorado Acadêmico do Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN). “É uma conquista, e a gente fica muito feliz porque começa pelo IFRN que, para o Brasil, sempre esteve na vanguarda de muita coisa. Nosso Programa Político Pedagógico, por exemplo, que discute a formação humana em sua dimensão integral, por sua coerência teórica e curricular, termina sendo referência para os demais IFs. Nos anos 90, também fomos vanguarda com os cursos de Licenciaturas, ainda na época do CEFET. É um privilégio estar fazendo parte dessa história de pioneirismo”, disse o Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional do IFRN, professor Dr. José Mateus do Nascimento.

A conquista, que marca uma nova etapa no que se refere à pós-graduação da Instituição, começou a ser construída ainda na fase de implementação do mestrado. “Inicialmente, nosso mestrado foi avaliado com nota 3, então tivemos que melhorar e subir para 4, inclusive porque para ser autorizado o doutorado, o mestrado tem que obrigatoriamente ser avaliado pelo menos com nota 4, na escala de 3 a 7, e essa avaliação é quadrienal.  No final de 2017, passamos pela avaliação novamente, em meados de setembro ou outubro. Então, agora com conceito 4 na nova avaliação da CAPES, todo o corpo de professores se mobilizou para a construção do projeto do programa de Doutorado. Os professores Moisés e Dante, que atuam no mestrado, estiveram à frente da comissão. E eu permaneci à frente da Coordenação do Programa”.

Com um trabalho árduo e coletivo, o corpo docente da Pós-Graduação em Educação Profissional do IFRN construiu o projeto de implementação do Programa de Doutorado: “A comissão trabalhou de fevereiro a junho de 2018. Em junho, o projeto foi submetido à avaliação. De forma inédita, o resultado não saiu, e então veio um pedido de diligência. Solicitaram uma visita in loco. Essa visita foi no sentido de sentir a Instituição, professores, alunos para avaliar se o IFRN tem condições de receber o doutorado”, contou o coordenador do PPGEP.

Após a solicitação, mais precisamente nos dias 03 e 04 de setembro de 2018, os avaliadores da CAPES (MEC) vieram ao IFRN e conheceram de perto a Instituição, tanto no que se refere à infraestrutura, como também aos corpos docente e discente: “Os avaliadores do MEC/CAPES vieram analisar todos os elementos: infraestrutura, corpo docente, corpo discente e dialogar com a gestão. Houve, então, reuniões na Reitoria, com o reitor e pró-reitores, para perceber inclusive o nível de apoio que a Instituição dá ao programa. Eles visitaram bibliotecas, a própria DIAC, laboratórios de informática e saíram com boas impressões”.

Após a visita técnica, o percurso ainda não estava concluído. O projeto foi encaminhado então para a outra instância de avaliadores: o Conselho Técnico e Científico da CAPES (CTC): “ O projeto foi bem avaliado e seguiu-se para outra Instância CTC (Conselho Técnico e Científico da CAPES). Esse projeto, sendo aprovado na área de Educação, ficou lá nos meses de setembro e novembro, para 181 reunião do CTC”, contou o professor José Mateus do Nascimento. A expectativa só aumentou e a notícia tão esperada, a autorização do Doutorado, finalmente chegou, trazendo alegria tanto para os professores quanto também para os alunos do mestrado no Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional: “O resultado estava sendo muito esperado por todos nós, pelos egressos do programa, inclusive. É o primeiro doutorado acadêmico na rede federal, de Educação Federal e Tecnológica. Os olhos do Brasil vão estar virados para cá. O doutorado é comum no ramo da Universidade, mas no tocante aos Institutos Federais é algo inédito e marca o fortalecimento da Pós-Graduação também nos Institutos Federais. Tende a coroar o projeto que foi inaugurado em 2008, com a mudança para os IFs, e agora se consolida ainda mais”.

Consolidação essa que torna o Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia a 'menina dos olhos' da Instituição. Com 12 professores de diversos campi como Natal-Central (CNAT), EAD Santa Cruz, Canguaretama, Macau e João Câmara, o programa, que é locado no CNAT, passará a ter 3 linhas de pesquisa. As vertentes serão: “Práxis e Política da Educação Profissional”,“Formação docente e práticas pedagógicas na Educação Profissional” e “História da Educação Profissional”. Além dos docentes permanentes, a pós-graduação conta também com três professores colaboradores e oferece 20 vagas de mestrado, com previsão inicial de ofertar 20 para o doutorado.

De acordo com o coordenador, José Mateus do Nascimento, a previsão é de abertura da seleção o quanto antes: “Vai haver uma reunião do colegiado, a perspectiva é que se abra um edital de seleção em dezembro ou janeiro, com processo seletivo até abril. Há uma expectativa de ingresso para primeira turma em 2019.1 “.

 

 

Ações do documento

Página em carregamento