Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / IFRN firma novas parcerias na região Oeste
jovem aprendiz

IFRN firma novas parcerias na região Oeste

03/12/2019 - Evento foi realizado pelo Fórum Potiguar de Aprendizagem Profissional, no Campus Mossoró

IFRN firma novas parcerias na região Oeste

Marcaram presença membros da Coordenação de Extensão (Coex) do IFRN

O Campus Mossoró do IFRN sediou, na última sexta-feira (29), um evento realizado pelo Fórum Potiguar de Aprendizagem Profissional, com objetivo de incrementar a contratação de aprendizes na região Oeste do Rio Grande do Norte. Na ocasião, estiveram presentes, aproximadamente, 30 empresas, instituições formadoras e servidores da coordenação e fiscalização estadual do Jovem Aprendiz. Já do IFRN, além de Thiago Loureiro, assessor de Relações com o Mundo do Trabalho (ASREMT), marcaram presença membros da Coordenação de Extensão (Coex) da Instituição: Paloma Macchi (Ipanguaçu), Lacôncia Santos e Sandra Pontes (Mossoró) e Camilo Medeiros e Wilson Firmino (Apodi).  

"Durante a reunião surgiram demandas para contratação de aprendizes do IFRN por empresas de Apodi e região nas quais não temos aprendizes contratados. Para o Campus esta é uma oportunidade de estabelecer parcerias visando à contratação do nosso primeiro aluno pelo programa", disse Camilo. Para Sandra, o encontro foi satisfatório, pois "permitiu o contato com algumas empresas da região que podem ser atendidas pelo Jovem Aprendiz do Instituto". 

Já Paloma resumiu o momento como único para o IFRN: "a reunião promoveu parcerias que puderam ser estabelecidas, assim como o conhecimento de um novo enfoque do programa de aprendizagem", destacou.  

Saiba mais  

O Programa Jovem Aprendiz foi criado pelo governo brasileiro para garantir a inserção dos jovens no mercado de trabalho formal e sua formação profissional adequada. Toda empresa com sete ou mais empregados regidos pela CLT e com funções que exigem formação profissional tem obrigação legal de contratar aprendizes. Ou seja, contratar jovens entre 14 e 24 anos matriculados em escolas de aprendizagem, para que eles tenham formação técnico profissional. O Programa tem sido uma das Políticas Públicas de Profissionalização de Jovens mais eficientes do país, além de ser a mais importante forma de combate ao trabalho infantil.

Ações do documento

Página em carregamento