Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / Produção de alimentos traz benefícios para campus
Unidades Agrícolas/Industriais

Produção de alimentos traz benefícios para campus

08/03/2018 - A Unidade Industrial-Escola de Pau dos Ferros foi criada em 2014.

Produção de alimentos traz benefícios para campus

Curso "Preparador de Produtos Lácteos". Foto: Marcilio França.

Por Cíntia Oliveira

Milena Zaiara Cavalcante das Chagas é estudante do Curso Técnico em Alimentos do Campus Pau dos Ferros e bolsista da Unidade Industrial. No espaço de produção e aprendizagem, ela realiza diversas atividades com o auxílio de sua orientadora, Rosane Liége, como a produção de doces, geleias, biscoitos, iogurte e processamento de frutas. As mangas, por exemplo, são higienizadas, descascadas e trituradas para a elaboração de polpas, que são consumidas pelos alunos.

Apodi, Currais Novos, Ipanguaçu, Macau e Pau dos Ferros são campi do IFRN que possuem as Unidades Agrícolas/Industriais-Escola em sua estrutura. Nelas, os conteúdos aprendidos pelos alunos em aulas teóricas podem ser praticados diariamente nas atividades desenvolvidas nas unidades. Cada um dos campi possui uma diretoria responsável pela gestão de suas atividades. Nelas, é possível o desenvolvimento das práticas profissionais necessárias à formação dos estudantes.

Para iniciar a série de reportagens sobre as unidades agrícolas/industriais-escola falaremos sobre a Unidade Industrial-Escola do Campus Pau dos Ferros.

Produzindo e mantendo o Campus

O IFRN Campus Pau dos Ferros foi inaugurado em 2009 e integra a II Fase do Plano de Expansão da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica do Ministério da Educação. As instalações encontram-se em um terreno cedido pela prefeitura, com área de 28.820 m².

A Unidade Industrial-Escola de Pau dos Ferros foi criada em 2014. O objetivo é produzir e analisar insumos para atender necessidades de programas desenvolvidos pela Instituição, bem como de manutenção do campus (refeitório, eventos) e/ou da própria unidade de produção, além de apoiar o ensino (aulas práticas), a pesquisa (projetos) e a extensão (capacitação por meio de cursos). 

Para Milena Zaiara, “a indústria-escola que tenho o prazer de fazer parte é como se fosse uma fábrica com fins de produzir alimentos para beneficiar o campus". Para isso, possui uma ampla estrutura, que inclui: salas de aula, área para recepção e lavagem de matéria-prima, câmaras frias (congelamento e resfriamento), laboratório de processamento de alimentos de origem vegetal, laboratório de controle de qualidade de alimentos e laboratório de análise sensorial.

As Unidades Agrícolas/Industriais operam em parceria. Desta forma, a Unidade Industrial-Escola em Pau dos Ferros recebe matérias-primas vegetais: banana, manga, macaxeira, coco, cajá, melão, milho verde e mamão. Além de matéria-prima animal, como: leite ovos, carne ovina, carne suína e carne caprina. Os insumos, quando não são servidos in natura, são transformados nos produtos acima mencionados entre outros. Eventos, cursos e seminários também tem participação da Unidade. Milena Chagas já participou da Exposição Científica, Tecnológica e Cultural do IFRN (Expotec), evento que considera de extrema importância para o aprendizado dos alunos.

Para ela, os estudantes são beneficiados com a unidade, pois “podem aplicar os aprendizados do curso. A unidade é muito boa para o campus. Muito do que se é produzido nela é disponibilizado aos alunos na merenda e eles adoram". 

A diretora da unidade, Ana Paula Mendonça, diz: “Todo dia é um novo aprendizado, e pouco a pouco busco me aperfeiçoar nos procedimentos e processos da unidade”. Sobre o desenvolvimento das próximas atividades, ela relata: “Temos muitos planos para a unidade, desde a expansão da produção e processamento de gêneros para o consumo dos nossos alunos, como o oferecimento de cursos voltados à comunidade acadêmica e comunidade externa”.

A unidade produtiva serve como laboratório aos estudantes do Campus, onde são ofertados os cursos Técnicos de Nível Médio Integrado e Subsequente em Alimentos, Apicultura, e Informática; Licenciatura Plena em Química; Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas (TADS); Especialização em Educação Ambiental e Geografia do Semiárido e Mestrado Acadêmico em Ensino - Programa de Pós-Graduação em Ensino.

Equipe

Ana Paula de Souza Cruz Mendonça, diretora;

Ana Vitória Nogueira Brito, bolsista;

Milena Zaiara Cavalcante das Chagas, bolsista.

Ações do documento

Página em carregamento