Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / IFRN tem projeto aprovado pelo CNPq na área de Tecnologia Social
CAMPUS IPANGUAÇU

IFRN tem projeto aprovado pelo CNPq na área de Tecnologia Social

05/02/2019 - Intitulado Práticas Agroecológicas na Produção de Artesanato de Palha da Carnaúba, será realizado em comunidade quilombola no interior do estado

IFRN tem projeto aprovado pelo CNPq na área de Tecnologia Social

Turma da disciplina de "Fundamentos de Educação do Campo" em visita a comunidade Picada, onde será realizado o projeto Práticas agroecológicas na produção de Artesanato de palha da carnaúba

O projeto Práticas Agroecológicas na Produção de Artesanato de Palha da Carnaúba: revegetação e reaproveitamento sustentável em comunidade quilombola, desenvolvido no Campus Ipanguaçu do IFRN, foi aprovado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), por meio do edital CNPq N. 36/2018 de Tecnologia Social, orçado em R$ 101.192,00 , com duração de 18 meses. 

O projeto será coordenado pela Profª. Sandra Alves e conta com a participação das professoras Fatima Oliveira, Monalisa Porto e Renata Nayara, do Campus Ipanguaçu, e dos professores Flávio Rodrigo e Márcio Maia, do Campus Canguaretama. O desenvolvimento das ações se dará na comunidade quilombola da Picada/RN, que tem reconhecimento pela Fundação Cultural Palmares desde 2010, e trabalha com artesanato desde 2003. 

O objetivo principal será a utilização, de forma sustentável, da palha da carnaúba e materiais que são descartados para a geração de renda de mulheres e jovens. A proposta inclui a atividade de bolsistas da comunidade e estudantes, bem como o replantio da carnaúba e da banana (matéria prima para a fabricação de artesanato), implantação de hortas, além de cursos de capacitação, fomentando, assim, a geração de emprego e renda. 

A coordenadora do projeto destaca a importância da construção e disseminação de tecnologias sociais na produção agroecológica, visando a inovação no manejo e produção sustentável, através das oficinas de Agroecologia, uma das ações do projeto: “intencionamos a ampliação da produção do artesanato da palha da carnaúba, como foco principal da proposta, para a melhoria da qualidade de vida e erradicação da pobreza. Essa tecnologia é pioneira e representa uma possibilidade sustentável e de rentabilidade dentro da comunidade para os jovens e mulheres”, conclui.

Ações do documento

Página em carregamento