Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / Instituto Benjamim Constant vai adotar o Suap como sistema administrativo
COOPERAÇÃO

Instituto Benjamim Constant vai adotar o Suap como sistema administrativo

07/06/2019 - IBC é centro de referência nacional na área da deficiência visual

Instituto Benjamim Constant vai adotar o Suap como sistema administrativo

Gestores se reuniram na sala de reuniões da Reitoria do IFRN

O Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) recebeu, nos dias 4 e 5 de junho, gestores do Instituto Benjamin Constant (IBC), centro de referência nacional na área da deficiência visual, localizado no Rio de Janeiro. O intuito da visita foi apresentar o Sistema Unificado de Administração Pública (Suap), a fim de estabelecer um acordo de cooperação entre as instituições. O Suap foi desenvolvido pela equipe da Diretoria de Gestão de Tecnologia da Informação (DIGTI) para a gestão dos processos administrativos do IFRN. Segundo André Duarte, diretor de TI do IFRN, “atualmente, devido ao sucesso do projeto, 32 instituições em todo o Brasil utilizam o Suap”.

Além de André, estiveram presentes durante a visita o diretor geral do IBC, João Ricardo, o professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (EBTT), José Tadeu, o Analista de Tecnologia da Informação, Marcílio Gomes, e membros da equipe dos dois Institutos. Na ocasião, foi apresentado para os gestores como o Suap se integra aos processos de gestão nas áreas de Planejamento, Gestão de Pessoas e Desenvolvimento Institucional, como também nos âmbitos da Administração, Ensino, Pesquisa, Extensão e Atividades Estudantis.

Reconhecimento

Membro da direção do Departamento de Estudos e Pesquisas Médicas de Reabilitação do IBC, José Tadeu explicou que, dentro da Instituição, é atendida uma grande porcentagem de pessoas cegas ou com baixa visão, constituindo assim, dentro do IBC, uma escola e uma reabilitação. "A finalidade do departamento é dar assistência aos ex alunos que retornam para procedimento de capacitação, de aperfeiçoamento de cursos e, inclusive, profissionalização”, contou.  Além disso, segundo o professor, o Instituto Benjamin Constant possui um curso de especialização com níveis de ‘treinamento de serviço’, residência médica e oftalmologia: "existe um trabalho de desenvolvimento em que recebemos médicos e residentes, que atendem, além dos internos, também a comunidade externa”.

Ainda de acordo com Tadeu, a implementação do Suap é vista de forma positiva, além de contribuir com a acessibilidade. “A nossa visita ao IFRN viabilizou, de fato, a qualidade de um sistema que será extremamente satisfatório para a nossa Instituição. O Suap será uma colaboração ampla no Instituto Benjamin Constant, tanto administrativa como acadêmica”. João Ricardo, diretor geral do IBC, reforçou essa contribuição: “(...) vai além de uma cooperação; podemos montar sistemas de informações para atuar juntamente aos campi e trabalhar em conjunto”.

Para Marcílio, a visita resultou em aprendizado. “Estar aqui é sensacional. Ter a oportunidade de contato com outros analistas aqui do IFRN; eu vou levar muito conhecimento na bagagem para que, daqui em diante, a gente possa concretizar a união do IBC com o Instituto Federal do RN, como forma de agregar valor para o país,” declarou.

Instituto Benjamin Constant

Atualmente, o IBC é mais do que uma escola que atende crianças e adolescentes cegos, surdos cegos, com baixa visão e deficiência múltipla; é também um centro de referência, a nível nacional, para questões da deficiência visual, capacitando profissionais e assessorando instituições públicas e privadas nessa área, além de reabilitar pessoas que perderam ou estão em processo de perda da visão.

Ao longo dos anos, o IBC tornou-se também um centro de pesquisas médicas no campo da oftalmologia, possuindo um dos programas de residência médica mais respeitados do país. Através desse programa, presta serviços de atendimento médico à população, realizando consultas, exames e cirurgias oftalmológicas. O Instituto é comprometido também com a produção e difusão da pesquisa acadêmica no campo da Educação Especial. Através da Imprensa Braille, edita e imprime livros e revistas em Braille, além de contar com um farto acervo eletrônico de publicações científicas.





Ações do documento

Tags: , ,
Página em carregamento