Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / Fase nacional é marcada pela integração e pela força dos Institutos Federais
JIF 2017

Fase nacional é marcada pela integração e pela força dos Institutos Federais

04/10/2017 - Abertura aconteceu nesta terça-feira (3). IFRN participa com delegação de 74 atletas-estudantes

Fase nacional é marcada pela integração e pela força dos Institutos Federais

Equipe de futebol empatou em 1 a 1 com o IFSC, mas saiu vitorioso pelos critérios de desempate

Entre os campi Canguaretama e Pau dos Ferros do Instituto Federal do Rio Grande do Norte há 440 km; dentro da triangulação das reitorias do IFRN, IFAM e IFRS há um país em seus quase 200 milhões de habitantes. Distâncias... Quando se trata de esporte, contudo, tudo cabe num bom papo, tudo cabe num abraço. 

No aeroporto, ainda em Natal, atletas se reencontram: abraços fraternos, fruto de uma amizade construída ao longo de tantas etapas até esta viagem que, agora os reúne novamente. No ônibus que conduz a delegação do IFRN ao interior mineiro, professores e estudantes dos três institutos trocam experiências e partilham vivências da cada modalidade, cada cotidiano e cada instituição. Todos juntos rumam à Poços de Caldas, sede da edição 2017 dos Jogos do Institutos Federais, que acontecem entre 3 e 8 de outubro.

Com apoio do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) e do Ministério da Educação, a cidade do interior de Minas Gerais recebe mil e 200 estudantes de quase todos os estados brasileiros e do Distrito Federal. Organizado pelo Instituto Federal do Sul de Minas, o evento tem 13 modalidades em disputa. O IFRN, com uma delegação de 74 estudantes/atletas e 16 servidores, compete em oito delas: Atletismo, Futebol, Judô, Natação, Tênis de Mesa, Vôlei, Vôlei de Areia e Xadrez.

Integração

O clima frio do sul mineiro, região de morros e serras, favorece as rodas de conversa, onde são compartilhadas ideias, histórias e calor humano. A cerimônia de abertura do Jif 2017, realizada no auditório do Centro de Convenções Cenacon, foi palco desses momentos de congraçamento: além das formalidades e discursos de praxe, um evento com multiplicidade de sotaques deixou clara a noção de grandeza que tem o Brasil. Para Arnóbio Araújo Filho, professor e diretor-geral do Campus Natal Central do IFRN, “a abertura mostrou toda a diversidade do povo brasileiro e em consequência a riqueza dos Institutos Federais. É através do esporte e da arte que demonstramos, hoje e aqui, o papel dos Institutos na transformação social do país. Isso reforça a certeza de que a educação jamais pode ser interpretada como custo: educação de qualidade sempre será sinônimo de investimento”. Na mesma direção, de valorização do esporte como ferramenta social, Marcelo Bregagnoliv, reitor do IF Sul de Minas, falou sobre vitórias e derrotas, citando o criador do Judô, o japonês Jigoro Kano: “Nunca te orgulhes de haver vencido a um adversário, ao que venceste hoje poderá derrotar-te amanhã. A única vitória que perdura é a que se conquista sobre a própria ignorância”. Ainda no judô, para conduzir a tocha, simbolizando o fogo olímpico, Carlos Eduardo Honorato, medalha de prata nas Olimpíadas de 2000, foi o ilustre convidado.

Primeiros jogos

Além de dar suporte aos jogos, o Conif realiza em Poços de Caldas, de 4 a 5 de outubro, a 79ª Reunião Ordinária do Conselho. Presente ao Encontro, o reitor do IFRN, professor Wyllys Tabosa, fez declarações de incentivo e estímulo aos atletas potiguares: “fazendo parte desta torcida, além de prestigiar e animar a todos, faço votos de uma semana de bons jogos e ótimos resultados, desejando ainda que nossos jovens tenham oportunidade de mostrar todo o potencial do IFRN nesta edição dos Jogos. Que eles aproveitem, aprendam e se divirtam”, declarou.

E esses resultados não demoraram a aparecer: pela manhã, a quarta-feira teve duas disputas no vôlei de areia (derrota no feminino, por 2x1 para o IF Sudeste de Minas e vitória no masculino, por 2x0 sobre o IFSC) e no futebol que, após o 1x1 no tempo regulamentar, saiu vitorioso sob os critérios de desempate. À tarde, a equipe do vôlei masculino perdeu por 2 sets a 1 para o Instituto Federal do Mato Grosso.

Ações do documento

Página em carregamento