Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / Dessalinizador Solar – soluções para além da Região do Trairi
Secitex

Dessalinizador Solar – soluções para além da Região do Trairi

01/11/2018 - Inovação foi pensada e desenvolvidas por alunos do Campus Santa Cruz

Dessalinizador Solar – soluções para além da Região do Trairi

O projeto pretende ser uma forma alternativa para obtenção de água potável; foto Flora Valverde, pelo 50mm

Por Leandro Lima (estagiário do Campus São Gonçalo do Amarante)

Uma ideia que pretende reduzir as desigualdades e contribuir com um problema comum em diversas partes do país: a crise hídrica. Essa é a contribuição que o projeto Dessalinizador Solar para Tratamento de Água Salobra busca dar. Desenvolvido por três alunos do Campus Santa Cruz do IFRN, Larissa Azevedo, Felipe Silva e Mário Santos, com orientação de Mário Salema e César Abrantes, a iniciativa foi exposta na IV Semana de Ciência, Tecnologia e Extensão (Secitex), ocorrida no Campus Natal-Central, entre 29 e 31 de outubro.

O projeto pretende ser uma forma alternativa para obtenção de água potável e se encontra, atualmente, em fase de implementação e análise da qualidade da água tratada. Os alunos mostraram orgulho e entusiasmo ao defenderem a ideia de que a ciência pode, em muitos aspectos, transformar realidades e promover dignidade e a garantia de direitos básicos e indispensáveis para todos.

Contribuição com o meio ambiente

Para Felipe Silva, estudante do curso do terceiro ano do curso de Mecânica, o grande diferencial do dessalinizador é a contribuição com o meio ambiente. “Nossa ideia, desde sempre, foi procurar formas alternativas de busca de água sem poluir o meio ambiente. Além disso, utilizamos, para isso, uma energia renovável e que merece uma atenção especial, pois oferece soluções para a vida: a energia solar”, disse.

A ideia criativa é um aparelho, formado por materiais de baixo custo, como uma base onde a água é dessalinizada e um teto de vidro, que permite a entrada de raios solares, fazendo com que a temperatura aumente e que a água seja encaminhada para a encanação do reservatório. Posteriormente, a água é vistoriada segundo parâmetros que levam em conta fatores como PH, índice de contaminação biológica e a condutividade da água.

Larissa Azevedo ressaltou ainda a importância de práticas de pesquisas que ajudem a combater as desigualdades sociais e destacou a importância da participação dos alunos na Secitex. “O nosso projeto contribuirá para enfrentarmos a crise hídrica na Região do Trairi. A Secitex é um mundo de descobertas, de diversidade de projetos. A temática desse ano pretende melhorar a vida das pessoas, e nossa solução segue essa concepção”, relatou.

Ações do documento

Página em carregamento