Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / CT Mineral recebe o nome de José Yvan Pereira Leite
Homenagem

CT Mineral recebe o nome de José Yvan Pereira Leite

26/08/2019 - Centro será inaugurado na próxima segunda-feira (2/9)

CT Mineral recebe o nome de José Yvan Pereira Leite

José Yvan foi pró-reitor de pesquisa e inovação do IFRN

Em decisão unânime, o Colégio de Dirigentes do IFRN definiu, na última sexta-feira (23), que o Centro de Tecnologia Mineral do RN receberá o nome do professor José Yvan Pereira Leite, falecido no dia 10 de junho deste ano. “Foram praticamente 26 anos de dedicação plena ao IFRN, sendo 8 deles estando à frente da Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação, na gestão do professor Belchior Rocha. Foi durante esse período que surgiram as primeiras iniciativas voltadas à construção do CT Mineral”, lembra o Reitor, Wyllys Farkatt.

O professor José Yvan tinha vasta experiência na área de Engenharia de Minas, com ênfase em Métodos de Concentração e Enriquecimento de Minérios, atuando principalmente nos seguintes temas: caracterização tecnológica, separação mineral, meio ambiente com ênfase em processamento mineral. Graduado em Engenharia de Minas pela UFPB (1987) e mestre em Engenharia Química pela UFRN (1992), ingressou na Instituição nos tempos de Escola Técnica Federal do Rio Grande do Norte – ETFRN, em 1993, como professor do Curso Técnico de Mineração.

Sempre teve seu nome ligado à construção de uma cultura de pesquisa no IFRN, sendo o primeiro a ocupar a função de titular da Diretoria de Pesquisa do Campus Natal – Central, criada em 2004, na gestão do prof. Francisco Mariz, no então Centro Federal de Educação Tecnológica do Rio Grande do Norte (CEFET-RN). Durante o período, José Yvan teve um importante papel na estruturação de programas de apoio à pesquisa e de iniciação científica na Instituição.

Um dos frutos desse trabalho foi a criação da Editora IFRN, um importante meio para a produção e socialização do conhecimento para estudantes e servidores da Instituição. De 2005 até hoje a Editora já passou da marca de 150 títulos publicados, reforçando o compromisso do IFRN com a formação humana integral e o exercício da cidadania nas várias áreas do saber.

Outro produto relevante do prof. José Yvan é a Revista Holos, periódico eletrônico que surgiu com objetivo de promover a divulgação da produção científica dos pesquisadores do IFRN, incluindo artigos elaborados a partir das monografias dos estudantes dos cursos superiores da Instituição. Com o passar dos anos passou a receber a contribuição de pesquisadores de outras entidades de ensino e pesquisa, nas línguas portuguesa, espanhola e inglesa, se tornando um dos principais veículos de divulgação científica do país.

Entre as ações desenvolvidas como Pró-Reitor de Pesquisa e Inovação, merece destaque a cooperação técnica assinada com a Universidade do Minho de Portugal, proporcionando aos servidores da Instituição a oportunidade de cursar uma pós-graduação em uma instituição internacional que está entre as cem melhores universidades do mundo. Desde então, graças ao convênio, dezenas de servidores já se tornaram mestres ou doutores em diversas áreas.

Para o professor Belchior Rocha, reitor do IFRN no período 2008-2016, a homenagem não poderia ser mais adequada. “Ao dar o nome do Professor José Yvan ao Centro de Tecnologia Mineral do RN, a Instituição faz um importante gesto de reconhecimento ao grande legado deixado por esse professor no âmbito do ensino e, principalmente, da pesquisa e inovação no IFRN, além da busca constante do fortalecimento dos arranjos produtivos da área mineral do nosso estado”, afirma.

CT Mineral do RN

Com inauguração agendada para a próxima segunda-feira (2/9), em Currais Novos – RN, o CT Mineral do IFRN contará com uma área de, aproximadamente, 800 m², que abriga dois laboratórios de pesquisa, uma planta-piloto, uma área de preparação da amostra, seis salas incubadoras, cinco salas para grupos de pesquisa, sala de treinamento, além de um centro de gestão. No local, também haverá um Museu Virtual de Minérios, que será como uma versão virtual do existente no Campus Natal-Central do IFRN.

O projeto do Centro é uma iniciativa conjunta do IFRN, da UFERSA, UFRN e UERN, através da qualificação de espaços e da aquisição de equipamentos. Também conta com a parceria da Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do RN (Funcern), da Fundação de Apoio à Pesquisa do RN (Fapern), além da Fundação Gorceix, da Universidade Federal de Ouro Preto.

Para a instalação do Centro, foram investidos cerca de R$ 7 milhões.

Ações do documento

Página em carregamento