Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / Balanço inicial mostra os trabalhos que vêm sendo feitos e planejados na gestão do IFRN
Por Dentro do IFRN

Balanço inicial mostra os trabalhos que vêm sendo feitos e planejados na gestão do IFRN

29/07/2016 - Todas as semanas, notícias abordarão de forma específica as dimensões administrativas que formam a Reitoria

Balanço inicial mostra os trabalhos que vêm sendo feitos e planejados na gestão do IFRN

No dia 28 de abril de 2016, a equipe de gestão da Reitoria do IFRN era apresentada no auditório da unidade administrativa do Instituto. De lá para cá, passaram-se 100 dias e os responsáveis por cada uma das dimensões sistêmicas fez um pequeno balanço sobre os trabalhos desenvolvidos e planejados até agora. Como são muitas ações, não teríamos condições de falar sobre todas elas em uma única notícia. Sendo assim, estamos lançando a campanha “Por Dentro do IFRN”, que nos trará a partir de agora notícias sobre as ações e os projetos desenvolvidos, inicialmente, pelos setores sistêmicos da Reitoria. 

A apresentação desses balanços tem o objetivo de proporcionar mais transparência às ações que vêm sendo desenvolvidas. As ações têm como foco principal o reforço da identidade institucional e do trabalho estratégico, a fim de proporcionar mais unidade ao que vem sendo realizado por todos os que fazem o Instituto. "Queremos que as pessoas conheçam a verdadeira dimensão do IFRN, com sua atuação do ensino médio à pós-graduação, da pesquisa à extensão. Além disso, que o nosso trabalho caminhe no sentido de aprimorar os resultados já alcançados e a formação integral - profissional, cultural e social - de nossos estudantes", explicou o reitor Wyllys Farkatt. 

CAPACITAÇÃO

Ao perceber a necessidade de reforço nessa identidade institucional e de capacitar os novos gestores que assumiram suas funções entre abril e maio deste ano, uma das principais ações da Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional foi a realização do curso de Administração Escolar para Gestores. A capacitação teve início no dia 6 de julho e segue até o final do ano. "Tivemos uma renovação de mais da metade dos diretores-gerais, acadêmicos e de administração, como também de pró-reitores e diretores sistêmicos. A integração de todos é fundamental quando trabalhamos em rede. O curso vai se encerrar, pelo menos essa sua primeira edição, com a construção do Plano de Ação 2017 e com a avaliação da reorganização de nossa estrutura administrativa. A ideia é nos alinharmos, de forma mais eficiente, à nossa identidade", explicou o pró-reitor Marcos Oliveira. 

Em paralelo a isso, há o acompanhamento semanal da execução orçamentária do planejamento 2016 - o que está ligado à Pró-Reitoria de Administração (Proad), que tem à frente Juscelino Cardoxo -, como também a interlocução com a Diretoria de Gestão em Tecnologia da Informação (DIGTI) para a construção de um módulo de acompanhamento do planejamento e de sua execução. A Diretoria, comandada por André Gustavo de Almeida, também já está com o piloto do módulo de Processo Eletrônico, o que encerrará o trâmite físico de processos, gerando mais economia, praticidade e sustentabilidade à Instituição.

O esforço pela capacitação é direcionado a todos os servidores. Essa é uma das missões da Diretoria de Gestão de Pessoas (DIGPE), cujo diretor é Auridan Dantas. Além de capacitações, a DIGPE promove o incentivo à qualificação através, por exemplo, de parcerias com a UFRN, UnP, UFPE, Universidade do Minho de Portugal e outras instituições. A atenção à saúde do servidor e à qualidade de vida também é bandeira da gestão, com um setor voltado especialmente a pensar políticas nessas áreas. Para completar, em setembro, o IFRN será o primeiro Instituto Federal a sediar o Encontro Nacional de Dirigentes de Pessoal e Recursos Humanos das Instituições Federais de Ensino (ENDP), em sua XXXVI edição, com a organização da DIGPE. 

UNIDADE 

Trabalhando também em parceria, a DIGTI deu início ao trabalho de reestruturação do portal institucional, o que será feito com o acompanhamento da Assessoria de Comunicação Social e Eventos (ASCE). Já a Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação (Propi) lançou, junto à Diretoria de Atividades Estudantis (DIGAE), um edital conjunto de fomento à participação de alunos e servidores em eventos acadêmicos, científicos e tecnológicos. A Propi é coordenada pelo professor Márcio Azevedo e a Digae por Erivan Sales do Amaral. Com o objetivo de atender da melhor forma possível os estudantes, está sendo feita uma avaliação das estruturas físicas dos campi, em especial os refeitórios. Nesse caso, o auxílio da Prodes e da Diretoria de Engenharia (Dieng), liderada por Josué Martins, é essencial. 

Com relação à Dieng, há uma grande luta para se levar as usinas de energia solar a todos os campi. Hoje elas estão instaladas em 12 unidades do IFRN (11 campi e Reitoria) e devem gerar uma economia anual de mais de R$ 600 mil reais nas contas de luz. A Diretoria abraçou como lema o trabalho pela sustentabilidade, incentivando e promovendo a criação de cisternas e poços de água nos campi, entre outras ações. 

Esse trabalho, claro, não é feito sozinho. O Campus Verde, vinculado à Pró-Reitoria de Extensão (Proex), está para se tornar uma das principais políticas institucionais. A Proex, cuja pró-reitora é a professora Régia Lúcia Lopes, por sua vez, aumentou sua equipe e vem focada em fortalecer a relação do IFRN com o mundo do trabalho e a sociedade, preparando toda a documentação e estrutura para que os alunos possam participar do “Programa Aprendizagem Profissional”, que visa a inserir jovens no mercado de trabalho. Outra frente de luta para esse fortalecimento é através da pesquisa, inovação e do empreendedorismo. Com a Propi e os demais setores sistêmicos, o IFRN se prepara para ganhar seu primeiro polo de inovação e para integrar os projetos de parques tecnológicos no RN. 

IDENTIDADE 

Também de olho na identidade institucional, a Pró-Reitoria de Ensino (Preon), sob o comando do professor Agamenon Tavares, já deu início ao processo de revisão da Organização Didática (OD) e do Projeto Político Pedagógico (PPP), documentos basilares para todo o funcionamento da Instituição. As principais discussões vão girar em torno de uma possível mudança no tempo de duração dos cursos técnicos integrados de 4 para 3 anos, além das estratégias para uma melhor adequação das modalidades de ensino ofertadas aos normativos educacionais vigentes. Além disso, aprovou junto ao Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão a  Norma do Uso de Nome Social do IFRN. A Norma precisa passar agora para a discussão junto ao Conselho Superior (Consup). Sendo aprovada pelos conselheiros, já entra em vigor.

Como formar de promover o envolvimento dos estudantes com todas essas ações, em novembro, o Campus Parnamirim realiza a II Semana de Ciência, Tecnologia e Extensão do IFRN (Secitex), em parceria com a Propi, Proex e Proen. É o grande momento de mostrar à sociedade os trabalhos que vêm sendo desenvolvidos e, também, integrar alunos e servidores dos 21 campi espalhados pelo estado em uma grande festa.

 

 

Ações do documento

Página em carregamento