Você está aqui: Página Inicial / Campi / Apodi / Notícias / Divulgada a Programação da Semana de Linguagens
SEMANA DE HUMANIDADES

Divulgada a Programação da Semana de Linguagens

06/12/2017 - O evento agrega a I Semana de humanidades e acontece durante os dia 11 e 14 de dezembro

Divulgada a Programação da Semana de Linguagens

A Semana de Linguagens, dentro da programação da Semana de Linguagens, cujo tema é "Multiculturalismo e identidade: um olhar sobre o outro", contará com exposições e salas temáticas diversas. Confira a seguir o que os visitantes terão oportunidade de ver durante os dias 11 a 14 de dezembro em nosso Campus.

SALAS

SALA 2: A VIDA SOB DIVERSOS OLHARES

A sala temática a ser apresentada pelo 1º Ano Agropecuária Vespertino tem como título "A vida sob diversos olhares". No primeiro momento, será feita uma exposição breve sobre a origem do teatro das sombras, feita através de banners, bem como sobre sua forma contemporânea.  No segundo momento, serão abordados, através da exposição de imagens presentes no próprio cenário da sala, os seguintes temas: a intolerância religiosa, o racismo e o machismo. Por último, será apresentado pelos próprios alunos o teatro das sombras, abordando os temas já citados.

Faixa etária: A partir de 10 anos

 

SALA 3: BRASIL MULTIRRITMOS: ABRA SUA MENTE E OLHE DIFERENTE

Tomando como base o tema central da Semana de Linguagens “Multiculturalismo e identidade: um olhar sobre o outro”, os alunos do 1º ano de Biocombustíveis optaram por desenvolver o tema “Brasil multirritmos: um novo olhar”. O objetivo da sala é apresentar os múltiplos olhares que são lançados para os gêneros musicais, de forma mais específica, para quatro deles, a saber: forró, funk, reggae e brega; tendo em vista que os mesmos estabelecem marcas identitárias a partir do viés social, cultural, econômico e regional o que acaba enraizando alguns preconceitos. Nesse sentido, a proposta da sala é quebrar com os estigmas que envolvem esses ritmos e de que modo eles podem ser associados com a construção das identidades dos sujeitos. Para tanto, a sala será dividida em quatro partes, sendo que cada uma delas irá focar um gênero musical, destacando as suas principais peculiaridades e modos de constituição. Na exposição, o visitante terá a oportunidade de passear por esse Brasil de ritmos e sons, visualizando trajes e danças que os caracterizam e os definem, bem como narrações que coloquem em evidência o olhar do outro e a quebra de tabus acerca desses gêneros que afetam diretamente na constituição da identidade.

 

SALA 4: IDENTIDADES E MINORIAS: ATAQUE IDEIAS, NÃO PESSOAS

Levando em consideração o tema central da Semana de Humanidades “Multiculturalismo e identidade: um olhar sobre o outro”, os alunos do 1º ano de Informática Matutino decidiram discutir a seguinte questão: “Identidade e minorias: ataque ideias e não pessoas” por meio da confecção de uma sala temática. Desse modo, o objetivo da sala é demonstrar como o olhar do outro coloca os sujeitos na condição de diferentes e de estranhos, aspectos estes que os caracterizam como minorias. Nesse sentido, por uma questão de delimitação iremos dar destaque a três delas, a saber: mulheres, negros e comunidade LGBTS. Para colocar em foco a constituição da identidade desses sujeitos que se dá por meio do princípio de alteridade, a sala será dividida em quatro partes: uma introdutória em que o visitante terá a possibilidade de compreender melhor a proposta da sala temática sendo convidado a conhecer cada uma dessas minorias em questão ao caminhar pelos três outros ambientes que comporão o espaço. Cartazes com dados reais de violências e de exclusão sofrida por essas minorias, bem como pequenos monólogos sobre como esses sujeitos se sentem a partir do olhar preconceituoso do outro, comporá a ambientação da sala. Assim, espera-se que seja desenvolvida uma reflexão acerca da convivência eu/outro que influência diretamente na construção ou reconstrução da identidade.

 

SALA 5: NOSSA VELHA INFÂNCIA

Nesta sala, organizada pelo 3º ano de Informática Matutino, o visitante irá descobrir as origens de brinquedos e brincadeiras tradicionais da infância e refletir sobre como convivem as diferentes formas de brincar nos dias atuais, tão marcados pela presença da tecnologia. Além disso, conhecerá um pouco da obra de Cândido Portinari, que enfatizou a infância em suas telas, e ouvirá poemas e canções de artistas brasileiros, além de refletir sobre as transformações que vêm ocorrendo no cuidado com a infância nos últimos tempos.

Faixa etária: Crianças até 12 anos

 

SALA 6: HALLOWEEN DO DÍA DE LOS MUERTOS

A turma do 4º ano de Biocombustíveis  Matutino apresenta o Halloween do Día de Los Muertos. Nessa sala temática serão apresentadas as semelhanças e diferenças entre essas festividades, que são realizadas respectivamente nos Estados Unidos e na Hispano-América, contemplando assim a perspectiva multicultural da Semana de Humanidades.

 Faixa etária: a partir de 10 anos

 

SALA 10: RAÍZES HISTÓRICAS: UMA ODE À NEGRITUDE.

Raízes históricas: uma ode à negritude, sala temática do 4º ano de Informática Vespertino, propõe ao visitante uma visão singular acerca das raízes e da história da comunidade afrodescendente brasileira. Em uma explosão de cultura, ritmo e enaltecimento da figura negra, os visitantes desta sala não somente nela entram para admirar, mas sim para interagir e, juntos, descobrir, através de uma pequena jornada, as joias de uma cultura rica e profunda.

 

SALA 11: ENTRE CRENÇAS E RELIGIÕES: OS DIVERSOS OLHARES SOBRE DEUS

Conscientes de que a liberdade religiosa é um dos direitos do ser humano, uma vez que todos têm liberdade de expressar suas crenças,  a turma do 2º ano de Agropecuária Matutino propõe a construção da sala temática intitulada: Entre crenças e religiões: Os diversos olhares sobre Deus. A sala busca possibilitar a reflexão sobre as várias crenças, doutrinas e/ou religiões ressaltando a ideia do respeito e da diversidade de cada povo. Por meio de uma representação simbólica, a turma refletirá sobre a importância da tolerância à liberdade religiosa, visto que,  muitas vezes, o preconceito existe e é manifestado a partir da humilhação imposta aos que possuem crenças e valores diferentes do que a sociedade impõe como correto.

 

SALA 12: UMA VOLTA AO MUNDO: CONHECENDO A DIVERSIDADE CULTURAL

 A sala do 2º ano de Agropecuária se propõe a desenvolver uma viagem ao mundo a partir da reflexão sobre os diversos aspectos culturais.  A turma fará uma representação simbólica dos elementos principais de alguns  países mostrando o que se consolida como o destaque de cada país, entretanto, sem estereotipar aquilo que se entende como a cultura de cada nação.

 

SALA 13: LAR DAS MADALENAS

 A partir da temática Multiculturalismo e Identidade: Um olhar sobre o outro, os alunos do 2º ano de Informática Matutino propõem a construção da sala temática intitulada:  Lar das Madalenas. A sala abordará a temática central da Semana de Humanidades a partir de olhares direcionados ao tema prostituição. Para isso, os discentes trarão, sob a perspectiva da obra literária Lucíola, do romancista José de Alencar, bem como de depoimentos baseados na vida real, um novo olhar para essa questão de relevância para a sociedade.  A sala será dividida em atos:  No primeiro será encenada a vida de Lucíola de forma breve, de modo a situar os visitantes sobre a proposta abordada. No segundo e último ato, será montada uma versão das vitrines de Amsterdã. No ambiente teremos ainda as narrações de alguns fatos verdadeiros e fictícios de prostitutas que perpassaram a história e a literatura.

 

SALA 14: A QUÍMICA EM UMA PERCEPÇÃO DIFERENTE

Nessa sala, organizada pelo 1º ano de Agropecuária Matutino, o visitante irá conhecer um pouco sobre os diferentes tipos de deficiências (visual, auditiva, intelectual, física...), assim como reconhecer alguns personagens do mundo cinematográfico. Poderá, também, refletir como eles percebem o mundo e descobrir como a química está presente no nosso dia a dia nas formas mais inesperadas.

 

EXPOSIÇÕES

Área externa da Biblioteca:

 MULHER, NEGRA E RESISTENTE: AS HEROÍNAS DO BRASIL

A exposição, organizada pelo 3º ano de Biocombustíveis Vespertino, pretende resgatar a vida de mulheres negras que não são vistas em livros didáticos, por serem ignoradas por um mundo sexista e racista, mas que sobreviveram na memória de muitos brasileiros, por suas histórias, sua luta, sua resistência. São mulheres que ajudaram a construir a identidade do Brasil em diversos períodos históricos, e que não podem ser esquecidas e ignoradas, pois a força delas é uma verdadeira inspiração de resistência e consciência.

 

Entrada principal:

Pórtico: Tropicalismo 

Hall: 

Rainhas de África: um outro olhar sobre a realeza 

Ações do documento

Página em carregamento