Você está aqui: Página Inicial / Campi / Natal - Cidade Alta / Notícias / O primeiro dia de aula: Sonhos e desafios
Depoimento

O primeiro dia de aula: Sonhos e desafios

05/05/2022 - As estudantes Clara e Letícia relatam a experiência do retorno às aulas presenciais na unidade Rocas do IFRN.

O primeiro dia de aula: Sonhos e desafios

"Sinto que a minha jornada no IFRN só começou". Clara, estudante do 3º ano do Curso de Lazer.

Aos 14 anos, Clara Letícia realizou o sonho de entrar no IFRN. Ela se apressou em ir à sala do grêmio estudantil para adquirir o seu fardamento branco com os detalhes verdes. O que parecia ser o início de uma nova fase de estudos em 2020, tomou um rumo bem diferente do que a caloura imaginava: No mês seguinte, notícias sobre a necessidade de um lockdown.

Clara frequentou as aulas presenciais por cerca de um mês, até que tudo foi paralisado por causa da pandemia. “No início foi bem difícil, eu estudei bastante pra poder entrar e mal tive tempo de conhecer os professores e as instalações do Campus. Era tudo uma grande incerteza. A princípio, achávamos que o distanciamento seria de duas semanas, depois virou um mês, 2 anos. Muita coisa mudou desde aqueles primeiros dias”.

Após semanas dentro de casa tendo aulas pelo computador, no início de 2022 a estudante teve a notícia de que poderia voltar aos poucos as instalações da unidade Rocas do instituto. “Voltar ao Campus presencialmente me despertou uma sensação que eu descrevo como “muito dinâmica”, ao mesmo tempo tudo parecia bastante diferente do que eu já conhecia”. Clara se refere a inauguração de novos prédios de salas de aula e quadra poliesportiva, além dos novos cuidados de biossegurança como o uso de máscaras. “Foi uma mistura de já saber o que eu estava fazendo e ao mesmo tempo não conhecer nada”.

Hoje, Clara tem 16 anos e está no início do 3º ano do curso de Lazer na modalidade integrada. "Eu me identifico com a área, sempre gostei de lidar com pessoas e durante o curso há eventos e atividades de recreação, tudo pensado no bem estar de todos”. Ainda no ensino remoto, a estudante fez parte do grêmio onde comprou sua tão sonhada farda. “Sinto que a minha jornada no “IF” só começou, então estou entusiasmada pelos dias que virão aqui", finaliza.

Uma grande novidade

Sempre curiosa, Letícia Wisla, 15, escolheu o Curso Integrado em Multimídia porque além da leitura, tem grande interesse pela tecnologia, desenho e jogos. "Eu fiquei muito ansiosa no primeiro dia de aula porque tudo aqui é uma grande novidade. Mas considero a biblioteca o meu lugar favorito”.

Filha única, Letícia mora com a mãe e a avó. “Quando completei 9 anos de idade, minha mãe recebeu o diagnóstico do meu autismo. Um dos meus primeiros desafios foi tentar ser aceita e fazer amigos. Na maioria das vezes, passava a maior parte do meu tempo na biblioteca. Foi aí que passei a tomar gosto pela leitura e os estudos”.

Durante o ensino fundamental, Letícia estudou na Escola Municipal Luis Maranhão Filho em Cidade Nova. “Todas as aulas de português e matemática são planejadas pensando no exame de seleção do IFRN. Percebi que a Direção, coordenação e professores de lá acreditavam nos alunos e isso me motivou ainda mais a estudar para conseguir uma vaga”.

A discente aponta que com o passar dos dias, tem se adaptado melhor ao IFRN. “Costumo dizer que minha maior inspiração são os professores que conheci aqui. Com eles, eu aprendo história e compartilho opiniões e pensamentos semelhantes”, declara. "A minha rotina tem sido agradável: assim que acordo, tomo banho, faço minha primeira refeição e recentemente aprendi a pegar o ônibus para ir e vir. Posso dizer que estou muito satisfeita com essa nova fase da minha vida e espero desenvolver meu potencial enquanto estiver na instituição".

 

Ações do documento

Página em carregamento