Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / Reitor do IFRN conversa com representação estudantil sobre cortes orçamentários
Educação

Reitor do IFRN conversa com representação estudantil sobre cortes orçamentários

17/05/2019 - No momento também foi ressaltado sobre a importância de se trabalhar com transparência

Reitor do IFRN conversa com representação estudantil sobre cortes orçamentários

Reitor Wyllys em reunião que ocorreu na última quinta-feira(16)

“É o momento para nós disseminarmos as informações verdadeiras e honestas. Vocês precisam ser os divulgadores das nossas informações institucionais, para que a sociedade saiba a dimensão do que fazemos”, disse o reitor Wyllys Farkatt Tabosa em reunião na última quinta-feira (16), na Reitoria, com os representantes dos estudantes do IFRN.

Na ocasião, o reitor recebeu em seu gabinete Rosália Gabriela Morais, diretora de finanças da Rede de Grêmios (Regif), Marcos Alexandre Santos, coordenador geral da  Federação Nacional dos Estudantes em Ensino Técnico (FENET), e Matheus Felipe de Araújo, da UESP. Também estiveram presentes à reunião Juscelino Cardozo, pró-reitor de Administração, Odisseia Gaspareto, diretora de Gestão de Atividades Estudantis, Patrícia Maia, assessora de Relações Institucionais, e Maria Clara Bezerra, assessora de Comunicação Social e Eventos. O momento teve como objetivo falar sobre o bloqueio de 30% nos recursos orçamentários das instituições federais de ensino neste ano.

Muitas perguntas foram feitas ao reitor pelos representantes sobre sua ida a Brasília. O reitor esclareceu as dúvidas dos estudantes, inclusive dos seguidores do IFRN na rede social Instagram, por onde foi transmitida toda a conversa.  Wyllys comentou que, de acordo com o secretário de Educação Profissional e Tecnológica do MEC, Ariosto Antunes Culau, o bloqueio de 30% no orçamento de universidades e institutos federais foi uma medida preventiva e de adequação à política econômica do governo. O secretário encontrou os reitores da Rede Federal, inclusive Wyllys Farkatt, em reunião ocorrida no dia 7 deste mês. "Fiz questão de enfatizar ao secretário que, com esse corte, não temos condições de manter as ações que desenvolvemos e que fazem a diferença na vida dos nossos estudantes, como vocês sabem", acrescentou.

Além de perguntas sobre a situação da Instituição, os estudantes destacaram a relevância das experiências acadêmicas proporcionadas pelo IFRN. Rosália, representante da Regif, enfatizou a transparência com que o instituto trabalha. “Hoje os processos são eletrônicos, justamente para dar mais transparência ao serviço público. Então essa conversa de que a gente não tem transparência e de que o dinheiro é desperdiçado, eu quero acreditar que as pessoas que por acaso dizem isso têm desconhecimento dos canais de comunicação que nós temos, porque não é possível, olhando onde o dinheiro é investido, a gente dá muito retorno à sociedade”, declarou. Rosália fez o curso Técnico Integrado em Biocombustíveis do Campus Apodi. Durante o curso, foi bolsista de apoio estudantil da Diretoria de Administração. "Lá eu acompanhava todos os processos. Foi onde aprendi sobre responsabilidade administrativa e onde passei a conhecer muito mais da Instituição", complementou.

Saiba mais em: Relatório de Gestão

Ações do documento

Página em carregamento