Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / Recifense vai integrar equipe do Campus Nova Cruz e já se diz "apaixonada pelo IFRN"
Construindo Conexões

Recifense vai integrar equipe do Campus Nova Cruz e já se diz "apaixonada pelo IFRN"

30/01/2018 - Manaíra Lima da Silva foi empossada na última sexta-feira (26) como professora de Álgebra Linear e Cálculo

Recifense vai integrar equipe do Campus Nova Cruz e já se diz "apaixonada pelo IFRN"

Manaíra tem graduação e mestrado pela UFPE e iniciou doutorado pela UFMG. Foto: Thuan Duarte

Através da série “Construindo Conexões”, estamos apresentando alguns dos novos servidores empossados na última sexta-feira (26). A servidora que será apresentada hoje viajou 285km e está mudando totalmente a sua vida para se adequar ao novo ofício. Manaíra Lima da Silva tem 30 anos e acaba de assumir vaga para docência em Álgebra Linear e Cálculo no Campus Nova Cruz.

“Gosto e me realizo dando aulas e se me perguntarem o que eu sou, eu sempre respondo: Sou professora!” disse com convicção a recifense que sempre trabalhou como professora, seja na UFPE, onde fez bacharelado e mestrado, atuando como professora substituta; ou na UFMG, onde iniciou o doutorado, e atuou na educação a distância. Seu último contrato encerrou ao fim de 2017 e logo em seguida veio a aprovação no concurso para o IFRN.

Manaíra é casada com um matemático e eles ficarão separados por um tempo. Thiago está indo fazer pós-doutorado em Taiwan enquanto a esposa estará construindo uma nova rotina em terras potiguares. A distância já estava prevista antes mesmo da aprovação de Manaíra no concurso, mas ela garante que isso não atrapalhará o casal: “Já estamos juntos há mais de dez anos, então a separação é apenas geográfica. Sentimentalmente a gente não separa”. Os dois já viveram um período de relacionamento a distância quando a professora estava no doutorado em Belo Horizonte e Thiago continuou morando em Recife. Agora, eles vão esperar o fim do pós-doutorado para decidir como fica a nova rotina do casal.

No início da graduação, a professora era mais envolvida com a área de pesquisa, mas com o avançar das aulas, seu amor pela docência despertou. Manaíra elogiou o IFRN e contou sobre sua ansiedade em iniciar o trabalho no Instituto: “Me apaixonei quando conheci o IFRN. Quando fui realizar o exame admissional, me atrapalhei e acabei no Campus Natal-Central, mas fui bem orientada lá e cheguei à Reitoria. A equipe é sempre muito simpática, a estrutura física é muito boa, tudo é muito organizado e eficiente, eu estou encantada com o IFRN e já fiz questão de dizer isso para diversas pessoas. Eu estou muito animada para trabalhar aqui, justamente por ser um lugar onde tudo funciona bem”.

 

 

 

Ações do documento

Página em carregamento