Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / Nova gestão da Regif conversa com reitor sobre os desafios institucionais
Encontro

Nova gestão da Regif conversa com reitor sobre os desafios institucionais

22/10/2019 - Reunião aconteceu no Gabinete da Reitoria, na tarde desta segunda-feira (21)

Nova gestão da Regif conversa com reitor sobre os desafios institucionais

Na tarde da última segunda-feira (21), a gestão da Rede de Grêmios do IFRN (Regif) se reuniu com o reitor Wyllys Farkatt para conversar sobre os desafios enfrentados pelo IFRN. O encontro aconteceu no Gabinete da Reitoria, com a presença da diretora de Gestão em Atividades Estudantis, Odisseia Gaspareto. 

Representaram a Regif Felipe Garcia (presidente, Campus Natal-Zona Norte), Maria Vanessa (vice-presidente, Campus Lajes), Lucas Nascimento (secretário geral, Campus Mossoró), Guilherme Moreira (secretário de Apoio, Campus Macau) e Lanny Lorrany (secretária de Comunicação, Campus Apodi), que tomaram posse em evento realizado de 11 a 14 de outubro, no Campus Natal-Cidade Alta. Estiveram presentes também  João Gabriel Azevedo, do Campus Ceará-Mirim, e Rosália Gabriela Morais, do Campus Apodi, representando a gestão anterior. 

A reunião abordou como tema principal as dificuldades orçamentárias sofridas pela Instituição com os bloqueios realizados pelo Ministério da Educação em maio deste ano. Foi pontuada a devolução, na última sexta-feira (18), do valor cortado, como também o desafio de executar esse recurso devolvido em tão pouco tempo. O presidente da Regif, Felipe Garcia, questionou a possibilidade de garantir o apoio às ações estudantis articuladas pela Regif em 2020. O reitor destacou a necessidade de os representantes da Rede acompanharem, junto à Diretoria de Gestão em Atividades Estudantis (Digae), o planejamento para o próximo ano. Aproveitou ainda para compartilhar a preocupação com o orçamento 2020, que terá 40% do seu total submetido à aprovação do parlamento.

"Estamos vivendo um movimento de retrocesso do pensamento e das relações entre as pessoas, que estão se fechando em uma lógica de mercado, de quem ganha e de quem perde. Aqui no IFRN defendemos que, por trás de cada pessoa e do trabalho que ela está desenvolvendo há um ser humano, que precisa ser sempre respeitado", comentou o reitor. Sobre o Programa Future-se, outra preocupação trazida por Felipe, o reitor lembrou seu posicionamento totalmente desfavorável à proposta, frisando a necessidade de lutar e defender a autonomia institucional em todos os seus âmbitos.

Ações do documento

Tags: , ,
Página em carregamento