Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / Programa de inclusão do IFRN recebe avaliação positiva do Ministério da Cidadania
extensão

Programa de inclusão do IFRN recebe avaliação positiva do Ministério da Cidadania

24/09/2019 - A iniciativa é, prioritariamente, destinada a pessoas com deficiências a partir dos seis anos

Programa de inclusão do IFRN recebe avaliação positiva do Ministério da Cidadania

O Programa desenvolve atividades paradesportivas desde julho de 2018

Ministério da Cidadania avaliou como positivo o desenvolvimento do Programa de inclusão 'Segundo Tempo - Paradesporto' (PST) do IFRN. A iniciativa, constituída por três núcleos de atendimento a comunidades da cidade de Natal (Cidade Alta, Mãe Luíza e Rocas), desenvolve atividades paradesportivas desde julho de 2018 e possui um trabalho sistemático destinado prioritariamente à pessoas com deficiências a partir dos seis anos.

O Programa conta, além da parceria com a Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do RN (Funcern) e do diretor de administração do Campus Natal-Cidade Alta do IFRN, professor Gustavo Moura, com a orientação da professora do IFRN, Kadydja Chagas, coordenadora geral do projeto. Também são subsidiados os trabalhos dos núcleos que estão sob o gerenciamento dos profissionais da área da Gestão Desportiva e de Lazer: Genildson Oliveira (Núcleo Cidade Alta), Joseane Lino (Núcleo Rocas) e Marta Souza (Núcleo Mãe Luíza) e sob execução de monitores acadêmicos dos cursos de Gestão Desportiva e de Lazer e Educação Física. 

Ainda, o PST tem a participação dos professores Iracyara Assunção (coordenadora pedagógica), Jonas Sobrinho, Augusto Dantas, Marcus Oliveira (Núcleo Cidade Alta), Sônia Maia (Núcleo Mãe Luíza) e Gustavo Brito (Núcleo Rocas), que auxiliam diretamente no trabalho de supervisão, capacitação e suporte aos núcleos.

Avaliação 

A análise do Programa contemplou como principais pontos positivos a compatibilidade das propostas com as diretrizes do PST, domínio dos processos por parte dos professores e monitores, capacitação pedagógica, metodologias inclusivas e diversificadas, uso de conteúdos conceituais e formação atitudinal.

"Culminando as ações deste ano, desenvolvemos o I Fórum Internucleos que abordou como tema: 'Gestão e Experiências Exitosas'. Foi um grande momento no qual conseguimos visualizar, como resultado, aquilo que foi planejado pedagogicamente para satisfazer os anseios e as necessidades das comunidades envolvidas", comentou a coordenadora do programa, Kadydja Chagas. 

Para Marta Mariane, membro do Núcleo Mãe Luíza, o Segundo Tempo "tem cumprido a sua missão em democratizar, de forma lúdica e inclusiva, o acesso às práticas corporais com vista aos processos de construção da autoestima, autonomia e independência dos nossos alunos". 

Ações do documento

Página em carregamento