Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / Integração e fortalecimento comandam os trabalhos da Extensão em 2019
Pró-Reitoria de Extensão

Integração e fortalecimento comandam os trabalhos da Extensão em 2019

31/01/2019 - Pró-reitor em exercício, Thiago Loureiro, revela planos e metas traçados pelo setor

Integração e fortalecimento comandam os trabalhos da Extensão em 2019

"O objetivo é continuar apoiando os programas e projetos que existem", diz Thiago Loureiro

"A gente, no processo de evolução constante, deseja incrementar as ações de extensão - que já acontecem de forma muito exitosa nos campi ", definiu o professor Thiago Loureiro, assessor de Relações com o Mundo do Trabalho e pró-reitor de Extensão em exercício, ao falar sobre as novidades da Pró-Reitoria em que atua para o ano de 2019. 

Com mais editais e maior presença da Pró-Reitoria de Extensão nos campi, o objetivo definido é continuar apoiando os programas e projetos que existem. 

Asce — Quais são as atividades planejadas para 2019?

No âmbito dos editais, a novidade é que nós lançamos o edital do Programa Mulheres Mil ainda em 2018, para os campi se organizarem principalmente quanto à carga horária dos docentes que estão envolvidos. O edital dos Núcleos de Extensão e Prática Profissional (NEPP) agora vai contemplar dois projetos em cada campus, cada um proporcionando duas bolsas, antigamente era só um. Dentro da Assessoria de Extensão e Relações Internacionais (Aseri) - junto com a Assessoria de Relações com o Mundo do Trabalho (Asremt) e a Assessoria de Programas e Projetos (Asproc) compõem a Proex -, será lançado até março ou abril um edital que permite a qualquer servidor se candidatar para desenvolver uma proposta de internacionalização; esse apoio já existe, mas agora vai ser aberto um edital para isso. Além da conquista do cartão pesquisador, algo que nós buscamos por muito tempo que irá facilitar o trabalho dos coordenadores de projetos de extensão (cada um terá o seu cartão) na compra de materiais e a contratação de serviços.

Asce — E quais são as novidades?

Nós temos a pretensão de realizar encontros com os coordenadoras dos Núcleos de Arte (Nuarte), além dos que nós já realizamos com os coordenadores de Extensão, dos NEPPs e do Mulheres Mil. Nós também montamos uma programação que deve ser cumprida até o mês de julho de visitas da Proex em cada campus - e no caso do Campus Natal - Central, em cada Diretoria -, que antes era realizado em um turno e agora será durante um dia inteiro, desenvolvendo ações dentro e fora do campus direcionadas a alunos e servidores. No âmbito da Asremt, o grande desejo é intensificar as visitas aos parceiros para que a gente possa cada vez mais abrir portas no mercado de trabalho para os nossos alunos: seja como estágio ou jovem aprendiz. Até 2017, nós tínhamos uma média de 600 alunos inseridos no mercado de trabalho, em 2019 serão 1.050 aproximadamente, em virtude do Jovem Aprendiz. 

Asce — Como o cartão pesquisador vai ajudar os projetos de extensão?

Os nossos projetos de extensão utilizam materiais - toda vez que um edital é publicado, os coordenadores dos projetos precisam comprar alguma coisa para executar o projeto, um material de consumo ou um serviço. Nos últimos dois anos, nós vinhamos tendo muitos problemas com a aquisição desses itens, por conta do processo de licitação que é demorado. O cartão pesquisador vai desburocratizar consideravelmente esse processo - no momento em que um coordenador tiver um projeto aprovado, ele vai receber o cartão, e seguindo as regras de compras vai poder fazer a compra de forma mais rápida, o que resolve um grande problema nosso, pois tínhamos casos de projetos para serem executados em sete meses e após quatro ou cinco o coordenador não tinha conseguido comprar os materiais, impossibilitando-o de executar o projeto. Com o cartão, espera-se que uma compra necessária para a execução do projeto possa ser feita entre 15 e 20 dias.

Ações do documento

Tags:
Página em carregamento