Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / IFRN se torna Parceiro Associado em pesquisa internacional de Tecnologia e Gestão da Inovação
INTERNACIONALIZAÇÃO

IFRN se torna Parceiro Associado em pesquisa internacional de Tecnologia e Gestão da Inovação

15/02/2019 - Objetivo do projeto é lançar um Mestrado Profissional na área

IFRN se torna Parceiro Associado em pesquisa internacional de Tecnologia e Gestão da Inovação

Atualmente os professores Paula Wabner, Helber Wagner da Silva e Keila Cruz Moreira atuam no projeto

O Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) é o mais novo Parceiro Associado do projeto de pesquisa internacional EULA-GTEC Technology and Innovation Management Master (Mestrado Profissional em Tecnologia e Gestão da Inovação, em português), que acontece no âmbito do ERASMUS+, programa da União Europeia que fomenta o projeto. A organização inclui instituições de ensino superior na Europa (Portugal, Espanha, França e Itália) e na América Latina (Brasil, Argentina e Peru). 

A iniciativa visa oferecer um curso de pós-graduação, stricto sensu, reconhecido internacionalmente, para formar Gestores de Inovação e Tecnologia, com o objetivo de promover o desenvolvimento local. No Rio Grande do Norte, o projeto EULA-GTEC ocorre em parceria entre a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e IFRN, com apoio da Inova Metrópole, Parque Tecnológico Metrópole Digital, Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas (FCDL),  Câmara de Dirigentes Lojistas de Canguaretama, Parque Tecnológico da UFPA e Kyvo. 

A partir da entrada do IFRN no projeto, já foram implementadas ações de extensão no Campus Canguaretama do IFRN, envolvendo duas alunas do curso superior de Tecnologia e Gestão de Turismo, que mapearam o perfil de inovação de gestores públicos no Estado, tendo seus resultados apresentados em Workshops do EULA-GTEC em Lisboa e Bolonha. 

Trajetória

Inicialmente, os professores Paula Wabner e Helber Wagner, de Canguaretama, e a professora Keila Moreira, do Campus Natal-Zona Norte, foram convidados individualmente como professores-pesquisadores, pelo professor Augusto Neto, da UFRN. “Após convite da Universidade, nós vislumbramos a oportunidade de trazer isso para o nível da Instituição, porque identificamos que esse potencial do campo de resultado do projeto atinge todo o estado, e por consequência, os nossos campi”, comenta Helber. O docente ressalta o papel fundamental da Assessoria de Relações Internacionais do IFRN (Aseri), na pessoa do professor Marcelo Camilo, que deu o apoio administrativo necessário para estabelecer o vínculo entre o IFRN e o consórcio do projeto fomentado pela União Europeia. 

Helber conta que Marcelo apontou para um termo de cooperação entre as quatro principais instituições do estado (IFRN, UFRN, UFERSA e UERN), permitindo que, a partir do convite da UFRN, houvesse a vinculação formal ao consórcio do projeto internacional: “o suporte da Aseri nos permitiu formalizar o interesse da Instituição em se relacionar à iniciativa, então nós saímos de indivíduos convidados como pesquisadores, para a instituição participante, por conta da amplitude de possibilidades que ela pode trazer ao projeto”, conclui. 

Perspectivas

De acordo com Paula, além da composição do curso de Mestrado Profissional, uma característica importante será seu caráter interinstitucional e internacional. A docente diz, ainda, que a matriz curricular do curso está estabelecida e que já existe um público-alvo estipulado: “o principal ponto positivo disso é a mobilidade e a transmissão de conhecimento entre os professores e os alunos desses vários países e instituições”, conclui.

Ações do documento

Página em carregamento